CHARLOT – 30 anos sem…

charlot.jpg

Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade.
Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura.
Sem essas virtudes, a vida será de violência
e tudo será perdido.

Charles Spencer Chaplin

(16 abril 1889-25 dezembro 1977)

NIETZSCHE e ESTRANGEIROS (Updated)

when_nietzsche_wept1.jpg
Direção:Pinchas Perry.
Elenco: Katheryn Winnick é Lou Andreas Salomé, Armand Assante é Nietzsche (deixem eu desmaiar) Ben Cross é Zarastuthra) Michal Yannai, Jamie Elman, Andreas Beckett, Rachel O’Meara Ano: 2007
Baseado no livro homônimo: Quando Nietzsche chorou, best-seller, do terapeuta Irvin Yalom
*******************************************
Só por maldade dêem uma olhadinha aqui: Livros que mudaram a minha vida (*)
*****-=-=-=-=-=-*******
LOU ANDREAS SALOMÉ!
kw_wnw.jpg
Agora reparem: essa moça que, não nego, é uma das mais lindas atrizes surgidas nos últimos tempo me faz o *part* de Lou Andreas Salomé. Que Deus nos livre e guarde, tomara que ela faça bem, mas…. O nome dela , claro, todos sabem é Katherine Winnick
********
wnw_bertha_myannai.jpg
E a esta não menos linda, Michal Yannai um pouco menos linda, vá, lá, chacun à son goût, n’est-ce pas? coube a *part* de Berthe, a histérica tratada por Breuer.
Há aqui uma interessante (e dubitativa) análise do filme na Wikipédia -Quando Nietzscehe Chorou Você já viu o filme? Pode me dizer o que achou? Eu tenho medo…;-)
*********
(*)Ok foi mal. Tenho um amigo, muito, mas muito querido, que leu o livro e gostou. Confio nele.
********
Mas falando nisso, você leu o livro? Gostou? Não gostou? Por que? Ah Conta pra mim, conta?

******
RECOMENDAÇÃO SUBROSIANA:
Descubra o site *ESTRANGEIROS (veja ao lado/ no sidebar – como destaque) – uma idéia da excelente escritora brasileira DANIELA ABADE, um projeto desenvolvido com mais alguns escritores convidados por ela.

Daniela é brilhante, para dizer o mínimo, seus projetos são todos bem-sucedidos, no cinema, na propaganda/publicidade e na literatura. Quem não lembra de Mundo Perfeito (Oh Dani que falta está fazendo, agora … snifff!) e Cadeia de Palavras, com mais seis autores, entre eles o Sérgio Rodrigues do (snifff de novo) No Mínimo. Gente por que coisas maravilhosas tendem a acabar -ter vida muito breve – na Internet?!!!!! Dá pra refletir, não é?

O Sub Rosa teve a felicidade de entrevistá-la no lançamento de seu segundo livro CRÔNICOS. A entrevista pode ser lida no meu site. (desculpem os “possessivos” – é que praticamente ninguém sabe que eu tenho um site, além dos blogs). Aqui está a entrevista, podem ler. Um dos grandes sucessos do Sub Rosa! que sempre escolheu muito bem seus entrevistados. Viva Daniela! Muito Sucesso!
(Claro que ESTRANGEIROS – e uma análise do conceito de étrangeté/ strangeness/ estranheza, merece post especial, que está sendo preparado).=-=-=
Sobre Daniela e CRÔNICOS
______________________
Não esqueçam de – à direita – clicar no nome dos participantes. Uma cidade, uma língua, uma criação – E não se avexem, eu sei que tentei, fiz o que pude e não consegui aprender alemão. O que me deixa com a morte na alma. Uma tragédia;-). Não falar a língua de um lugar, é uma das mais essenciais condições do *estrangeiro*. Não só essa, mas certamente uma das mais desafiadoras.
___________
Daniela Abade e seus parceiros no projeto discorrem, criam, reinventam ficcionalmente ciadade às quais não “pertencem”. A própria Daniela escolheu a cidade de Undine na Itália. Os outros escritores fizeram estas escolhas:
*a argentina Florencia Abbate, ……………………….. Hamilton/Canada
*a austríaca Claudia Chibici-Revneanu…………..Santos/Brasil
*o italiano Max Mauro.……………………………………… ..Cidade do México/México
*o canadense David McGuire…………………………….. Buenos Aires/Argentina
*o australiano Matt Rubinstein …………………………..Graz/Áustria
*e o mexicano Gonzalo Soltero …………………………..Sidney/Austrália

Non, je ne regrette rien/La vien en rose

Edith Piaf (Marion Cotillard) La Môme -2007

Review do NYT:
The god, the bad and the truly French

Non, je ne regrette rien (1960)
( Vaucaire/ Dumont)
Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Ni le bien qu’on m’a fait
Ni le mal tout ça m’est bien égal !

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
C’est payé, balayé, oublié
Je me fous du passé !

Avec mes souvenirs
J’ai allumé le feu
Mes chagrins, mes plaisirs
Je n’ai plus besoin d’eux !

Balayées les amours
Et tous leurs trémolos
Balayés pour toujours
Je repars à zéro

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Ni le bien, qu’on m’a fait
Ni le mal, tout ça m’est bien égal !

Non ! Rien de rien
Non ! Je ne regrette rien
Car ma vie, car mes joies
Aujourd’hui, ça commence avec toi !

La vie en rose Site em Inglês.
vienrose.jpg
Gerad Depardieu (a-do-ro!) et Marion Cotillard

La Vie en rose
(Gugliemi et Monnod)

Des yeux qui font baisser les miens
Un rire qui se perd sur sa bouche
Voilà le portrait sans retouche
De l’homme auquel j’appartiens

{Refrain:}
Quand il me prend dans ses bras,
Il me parle tout bas
Je vois la vie en rose, Leia mais deste post