Como ‘vaes’ você?

Ava, film a touch of venus, 1948

Uma saudade imensa, uma falta sem tamanho.
Vim, hoje, porque acho que sempre temos um encontro aqui, às sextas-feiras.
Ainda não posso ficar por muito tempo, tenho um prazo a cumprir. Acho, porém, que logo após o dia 20, ou antes até, volto pra este lugar que é sina,  é  fado, na ausência é que a gente vê.
Queria agradecer a todos, todos que vêm aqui, a todos que escreveram no post abaixo, nos demais posts, a quem irei respondendo aos poucos. E também, aos que me têm escrito em particular, que me têm emprestado uma força de que não suspeito em mim.
Logo, logo, as coisas se arranjam, as doenças curam-se, os problemas resolvem-se, enfim… o que pode o real contra a imagem, não é? Quem há de não concordar com isso? Com a força da representação?

Eu quero deixar um ou dois presentinhos pra vocês, além da Ava Gardner, naturalmente, de quem estou lendo uma autobiografia bem malcriada. Ava-My Sory– de Ava Gardner e seus três maridos. Uma nota: O filme A Touch of Venus é aquela coisa, ou seja não é grande coisa, mas ela está linda e seu partner é um dos atores que eu mais amo: Robert Walker, vocês conhecem, não é? Se não, conheçam. He’s something special.

1– Este aqui, naquele conhecido efeito morphing, uma beleza, só não concordando com a presença, sem nenhuma congeniality, da Bullock.
Já é meio antigo (meio? bondade!) mas sempre vale a pena ver a Tipi Hedren. Ou não é?

Women in Film.

2– Este aqui, também meio velhinho, muita gente conhece, mas é para as horas de navegação ou pesquisa com rádio na web.
É nosso e é muito interessante.

Canal FunarteVejam e ao navegar confiram em Imagens—> Entrevistas e —>Serviços.

Me digam o que acharam do Paulo Autran e da Tonia Carrero, esplendorosos, novos, majestosos, lindos.
Ao alcance dos olhos.

***
Bem, crianças, ainda estou com pouco fôlego, vou indo, mas antes deixem que eu diga que Deus existe, e  ele e a Tereza gostam de mim.
Obrigada, amiga, adorei, a-do-ro e vou adorar sempre a Marilyn. E que russos, hein?:-)

Me aguardem pra antes do Oscar©, que é quando minha porção maior  da minha  légèreté aflora que é uma beleza. Salve, salve!

=-=-=
(*) Como vaes você? (vocês viram isso aqui?:-)

***

Tony Curtis – One of the last Hollywood Royalty

Nascido Bernard Schwartz, em 3 de junho de 1925, Tony Curtis morreu ontem, quinta feira, em Las Vegas. Dois dias depois do falecimento de Arthur Penn.  Ufa! que semana!
As notícias e as biografias de ambos estão na internet inteira mas entre os textos escritos  no Brasil eu recomendaria os de Luiz Carlos Merten , um dos meus críticos de cabeceira. Aqui sobre o ator e este outro sobre o diretor.

Como sempre digo, não faço posts com necrológio ou elogio fúnebre, nem poderia, falo somente da minha experiência pessoal  com os filmes que vi.

Tony Curtis with Jack Lemmon in Some Like it Hot (1959)

Tony Curtis e Jack Lemmon-Some Like it Hot (1959)

Tony Curtis later revealed he and Marilyn Monroe had a relationship off the set of Some Like It Hot

Fonte: The Guardian

Tony Curtis: An American Prince, biografia

Tony Curtis e sua biografia: An American Prince

Fonte: ABCNEWS Leia mais deste post

The most womanly woman in the world

marilyn forever

marilyn forever

Marilyn, icone por excelência

Marilyn, ícone por excelência

“Uma dose de barbitúricos levou, na pasagem do dia 4 para o dia 5 de agosto de 1962, Marilyn Monroe, transformando-a no mito moderno mais cultuado em todo o mundo. Morreu aos 36 anos. E, hoje,  46 anos depois disso ninguém que realmente se aproxime de comprrender a sua importância consegue esquecê-la. –

Arthur Miller, seu terceiro marido e que muito a amou disse a respeito dela:

“She has a tremendous native feeling. She has more guts than a slaughter house. Being with her people want not to die. She’s all woman, the most womanly woman in the world”.

Convenho (e convenhamos): que outra mulher recebeu esse elogio, especificamente neste tema;-))?

E os meu amigos, os mais íntimos os de sempre sabem dessa minha paixão pela importância e significado de Marilyn Monroe, e sempre me abastecem com presentes para minha coleção. Invejável, diga-se;-)

Dessa vez Ronald Junqueiro – que escreveu este post muito interessante, pisc***, me deu esse presente: uma colagem irada ;-). Cliquem para ver, pois é imensa e linda:

Valeu, Rurunardo.
Gente, um beijo.

ΣΣΣΣΣΣΣΣ

Para todos, e em especial, para a Karla, do blog que tem um  título pra lá de adorável.

Marilyn – um link britânico – Clique em LINKS e dá para ter uma idéia de quanto (e por quem) Marilyn é cultuada.  Na verdade, Sir Laurence Olivier “fingia” que não gostava dela…mas…. pisc*** se é que me faço entender;-)

Marilyn forever e Parabéns, Nelsinho!

marilyn as theda bara, a original vampire, para ensaio de richard avedon

clique para vê-la ampliada
Aqui, Marilyn está  caracterizada para um ensaio do grande fotógrafo Richard Avedon, [santo do meu altar, meu fotógrafo de culto] mimetizando a original VAMP, a chiquerésima Theda Bara.  Esta foto foi publicada na Revista LIFE de  de 1958.(*). Já conheciam?
Marilyn Monroe  (1926-1962)
There never was a person like her.”
Algumas citações que vão em inglês pois eu não domino suficientemente o idioma para atrever-me a traduzir. Eu, hein, Rosa?:-)

• I don’t know who invented high heel, but all women owe him a lot.
• I don’t mind living in a man’s world as long as I can be a woman in it.
Hollywood is a place where they’ll pay you a thousand dollars for a kiss and fifty cents for your soul.”
I have too many fantasies to be a housewife…. I guess I am a fantasy.
A career is wonderful thing, but you can’t snuggle up to it on a cold night.
. Sex is part of nature. I go along with nature  (What a wit wit!)
* ON underwear:
” I have no prejudice against it”.
ON being asked why she posed for the famous nude calendar:
“Hunger”

A melhor para mim, de todos os seus filmes:

Lorelei Lee:
“Don’t you know that a man being rich is like a girl being pretty?
You wouldn’t marry a girl just because she’s pretty, but my goodness, doesn’t it help?”

(In: Howard Hawks’ Gentlemen Prefer Blondes – 1953)

A respeito dela, disseram:
“She was an absolute genius as a comedic actress, with an extraordinary sense for comedic dialogue. It was a God-given gift. Believe me, in the last fifteen years there were ten projects
that came to me, and I’d start working on them and I’d think, ‘It’s not going to work, it needs Marilyn Monroe.’ Nobody else is in that orbit; everyone else is earthbound by comparison.”

Billy Wilder, director of “Some Like it Hot and The Seven Year Itch”

“She listens, wants, cares. I catch her laughing across a room and I bust up. Every pore of that lovely translucent skin is alive, open every moment-even though this world could make her vulnerable to being hurt. I would rather work with her than any other actress. I adore her.”
Montgomery Clift, Marilyn co-star in The Misfits

She understood photography, and she also understood about what makes a great photographer – not the technique but the content..”
    Richard Avedon, photographer

There’s someting extremely alert and vivid in her: an intelligence. It’s her personality, it’s a glance, it’s somethimg very tenous, very vivid that disappears quickly, that appears again.
Henry Cartier-Bresson

“I’ve learned about living from her. I took her as a serious actress even before I met her. I think she’s an adroit comedienne, but I also think she might turn into the greatest tragic actress that can be. imagined.”

” She has a tremendous native feeling. She has more guts than a slaughter house. Being with her people vant not to die. She’s all woman, the most womanly woman in the world. (**)
Arthur Miller, writer and husband

********
Há muito, muito mais, mas para mim, isto é suficiente no dia do aniversário  de seu nascimento). I love her so so much, M. Forever.
(*) Desfazendo alguns mitos:
*
Não, eu não conheci a Marilyn Monroe.;-)))
Ah e nem fui contemporânea dela;-))) Nem da Theda Bara, nem da Katherine Hepburn, nem do Cary Grant e outros e outras menos ou mais votados OK?
(**) Demorôôô!. Gostei, gostei…

E uma diva pede música, na voz de outra diva: Miss Peggy Lee: duas divas ambas super, ultra temptressess. E Miss Lee, puro jazz!
‘My heart belongs to Daddy’
(essa música foi cantada por Marilyn  em Let’s Make Love (adorável Pecadora,  com Yves Montand – e gravada em disco. Marilyn era uma cantora afinada. A voz era meio infantil, sempre. A isso atribuo o fato de não ser levada a sério como cantora, mas cantava ‘direitinho’.  Reparem a voz possante de Peggy (a quem adoro)   e ‘Love me or Leave me’, que está aqui por lembrar outra ‘divindade’: Billie Holiday, que tem a melhor rendition  desta música. Deixem-me ver se tenho, se tiver colocarei aqui. Doris Day (grande cantora mesmo, excelente!) também gravou Love me or leave me.


Se você tiver, souber mais algumas quotes,  dela ou sobre ela, tipo assim, arrasadoras, além do Chanel numéro 5,  pode me mandar pelos comentários. Contribuirá para minha coleção e para o livro que estou escrevendo sobre… ops. ;-))) Thx.

=-=-=
ADENDA:
Para quem está acompanhando os links/enlaces do nosso querido Réprobo  em belo posts acerca de Marilyn, aviso que um deles está quebrado e portanto aqui coloco  o link efetivo: História de Beijos.

**********

Aqui estão os registros de Billie Holiday em Love me or leave me. E o da própria Marilyn em My heart belongs to Daddy;-)

HEAR! HEAR! HEAR! O MUKANDAS FAZ TRÊS ANOS HOJE.  OH! QUE DIA MAIS FELIZ!!!

Pessoas, todas , minhas queridas!: vocês sabem o que significa *MUKANDAS*? Claro,  eu sabia que você sabia. Ora, *Mukanda* significa notícias, cartas, notícia, avisos, oh minha mãe Menininha:-) – então, é claro que isso é o significado de quê, mesmo? Iiiissssooo, exatamente,  a definição perfeita de blog.

E digam se o MUKANDAS não é mesmo um blog gostoso de ser lido ?
Este é um post que adoro. É de quando o Nelsinho querido, começou em junho de 2005) . Só podia ser mesmo: o  Nelsinho correndo e voando da Finlândia para Patagônia. Das geleiras e dos fjords até os ranchos texanos.  O Nelsinho, uma pessoa adorável, culta, sensível e às vezes mostrando seu repúdio da forma firme como queríamos todos fazer a todas essas coisas ruins do mundo. Mas sempre e sempre, sempre a viajar e a voltar para os braços ternos e para os lindos olhos verdes da sua amada Nina!

Todos, os meus 11 ou 12,  lá a dar nosso abraço ao querido Amigo, por favor, está bem?

PARABÉNS,NELSINHO, OBRIGADA! VIDA LONGA AO MUKANDAS!