BASIL WOLVERTON: Producer of Preposterous Pictures of Peculiar People who Prowl this Perplexing Planet

É claro que eu sei que não se faz isso aí. O título:-) vocês sabem.
Mas vem cá, diz se dava pra resistir…

Assim sendo, o post já está feito e – como o tempo  agora consome qualquer coisa que não seja leitura e meus médicos nem tão bonitões, deixo para vocês essa meraviglia, l’ottava del mondo:

THE MICHELANGELO OF MAD MAGAZINE

E aqui o SLIDESHOW

the dreamer_Wolverton

Bem,  como disse Holland Cotter:

“If you were a pre-teen in the 1950s and had precocious friends or a with-it dad, it’s a good bet you knew the cartoons of Basil Wolverton, the Michelangelo of Mad magazine, even if you didn’t know his name.”

Ah sim, ele, como todo mundo praticamente, de sua época, ‘o-de-a-va’ as feministas.

(Aliás, qualquer dia faço um post sobre como é mesmo essas história das mulheres anti-feministas (cacilda, tem hífen ou não tem ? ) isto é, as que são e não sabem e juram que mão são:-)

E quem está vendo a série MAD MEN? Anyway, opinião de propagandista, publicitário ou seja lá que nome que se dê  lá pros tais que trabalham em advertising agencies, eu passo:-).  A única exceção que faço é para o Rafael Galvão, porque é o único que não escreve como tal, digo, como sendo:-) Ele, simplesmente, escreve como escritor.  E espero que ele escreva um dia, antes da série pular o tubarão, como fez  com HOUSE.:-), certo Rafaeli? A série já está na 3a. temp.

-0-0-0-0

Fica então o post para todos que apreciam o gênero. Art&Design, graphic novels and so on.

PAINTING & MUSIC – CROSSOVER: Robert Black, Ige D’Aquino, Cláudio Boczon

Absolutamente imperdível:

Performance no Conservatório e no site USTREAM.tv

Performance no Conservatório de Tatuí e no site USTREAM.tv

Ai de quem não assistir!;-) Eu estou de olho em vocês!;-)
Eles são a vanguarda da vanguarda, the cream of the crop da artes.
No site da USTREAM – (AQUI) você se “matricula”;-) e faz login para assistir, certo?

Olhem só:
O contrabaixista (double bass) americano Robert Black e o famoso e reconhecido artista plástico brasileiro Ige D´Aquino fazem performance inédita no Brasil:

Música e pintura, duas importantes vertentes da arte, executadas simultaneamente num mesmo palco.

Com essa proposta inovadora, o contrabaixista americano Robert Black e o artista plástico brasileiro Ige D´Aquino apresentam-se no teatro “Procópio Ferreira”, do Conservatório de Tatuí, a 130km de São Paulo, no dia 26 de julho a partir das 20h30.
A performance de música e pintura, denominada “Painting Music – Crossover Performance Multimidia”, já foi executada na Europa e Estados Unidos e promete surpreender os espectadores.
Também participará da performance o artista plástico curitibano Claudio Boczon. (o bonitão de óculos) :-)
A ação também será realizada nas cidades de Itu e Campinas, também no interior de São Paulo.
Em “Painting Music”, artistas que dominam diferentes linguagens da arte contemporânea fazem apresentação única. Enquanto Robert Black executa música atonal em seu contrabaixo acústico, o artista plástico Ige D’Aquino pinta sobre telas amplificadas (microfones minúsculos são fixados atrás das telas) – há, ainda, envolvimento de Claudio Boczon conectado à tela, com sintetizador que constrói uma base musical para o artista plástico e o contrabaixista trabalharem.
Segundo Ige D´Aquino, um artista sofre a interação com o outro, resultando numa catarse: o músico utiliza pedais eletrificados para prolongar a sonoridade de seu baixo com o arco enquanto o pintor utiliza-se dos pincéis e espátulas sobre as telas indicando uma percussão na tentativa de acompanhar o músico.
“Ao término da performance, Robert Black e Claudio Boczon interferem na tela com seus cabelos pintados ou ‘chicoteando’ as telas com o arco ou arremessando o corpo contra as telas ou… como foi dito, é improviso, tampouco os artistas sabem o resultado final”, afirma Ige D´Aquino.
A parceria de D´Aquino e Black já completa 10 anos de atividades no Brasil e no mundo. A participação do artista Claudio Boczon – o bonitão de óculos, é novidade e deverá enriquecer a performance.
A apresentação tem apoio cultural da Sabesp. A criação coletiva, ao vivo, resultará numa obra de arte que será doada ao Conservatório de Tatuí.
RESSALTE-SE que em Tatuí a iniciativa terá caráter filantrópico: os 437 ingressos disponíveis serão trocados por alimentos não-perecíveis que, posteriormente, serão doados ao Fundo Social de Solidariedade.
********

Clique em ” more” que você terá uma mini-bio de cada um dos três artistas que nos privilegiam com sua performance, OK?

Leia mais deste post