Whaddya got?

Mildred: “What’re you rebelling against, Johnny?”
Johnny:  “Whaddya got?”

Antológico. Lembrei hoje.

Eu volto, tento fazer uma homenagem ao escritor Haroldo Maranhão mas, como sempre, tenho a impressão de que não vou conseguir. Vamos a ‘veire’, ai, ai, ai . O.O

P.S. ” E , juro, falando em cinema: sabe a Denise Richards, ex-entre-tapas-e-beijos-Sra. Charlie Sheen? Pois é, contrariando a ditadura do bom gosto e coisa e tal, eu na minha fase moouito rebelde:-) peguei a segunda metade  de Garotas Selvagens (Wild Things, 1998), com a própria “no auge do pelotaço”.
É filmeco, mas muuuito bem levado, pelo John McNaughton um “thriller” (tem também Matt Dillon, Kevin Bacon, Neve Campbell de “white trash”, Bill Murray (oba! olha só, não disse que vale uma olhada?), Theresa Russel, Robert Wagner e outros menos votados) com um “plot twist”, e um “plot twist”, e um “plot twist”, e um “plot twist”, e um “plot twist”, e um “plot twist”, e um fim, e, nos créditos finais, *outro* “plot twist”, e *mais outro* “plot twist”…  Pipoca pura.
Nada mal pra uma noite fria.” (aí no Rio, claro, Carlos e Julio).

Ainda volto, um dia, com uma lista de filmes analisada pelo meu crítico (de arte/cinema do coração). Socializo, juro.

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

31 Responses to Whaddya got?

  1. Jayme disse:

    Perfeito, os filmes e as gírias.
    Gloriosa…

  2. D. disse:

    Awesome quote. Nice post.
    Are you happy?:-)This is for you!
    A W.A’s quote: “It is difficult to make predictions, especially about the future”
    :-)
    K&H

    • sub rosa disse:

      D.T-Rex:-) my dearest D.
      Obrigada, querida.
      Woody Allen na veia, de manhã cedo, adoro e gosto muito também de:
      “Não me importo de morrer, mas preferiria não estar por perto quando acontecesse.:-)) hahahahah
      Está passando a depressão, graças a Deus, D.
      kissinhos pra vc também.

  3. Flavia Viana disse:

    Meguinha,
    uns atrapalhos aqui com meu filhote e deixei de comentar ultimamente, mas tenho lido o blog e também os comentários com muita atenção.
    bacana que tudo esteja correndo bem, graças… Minina, como deixaram passar o Merlon Brando, né? uberlindo e ubersexy, hmm?
    A Denise Richards, Meg, adora cães (não digo cachorro para não confundir com o marido, que desperdício kkkk).
    Muito legal esse post, a tua cara.
    bjks

    • sub rosa disse:

      Ih, Flavinha querida, espero que ele melhore logo, lindo, meu xodó:-)
      Sim, parece que aos poucos tudo se normalizou aqui no blog, e também nas coisas da vida que se teve que enfrentar. Obrigada, querida, muito obrigada pela força e pela torcida.
      A Denise gosta de cães, é? Upa! então há salvação para ela:-))))
      É o Mel-lon Blando:-)
      Obrigada, querida, beijos

    • sub rosa disse:

      Hahahah, obrigada, Flavinha, dá um abraço no com-sorte:-)
      adorei essa do Lêdo Ivo:
      …ganidos, gemidos, vagidos, coaxos, grasnidos, uivos, ladridos, miados, pipilos e arrulhos intoleráveis.”
      bem ao gosto e preferência:-)))

  4. Celia Trakl disse:

    Adoravel Meg, amei este post, vc esta mesmo se recuperando, estamos felizes.
    Linducha, bola pra frente, voce pode ate ser intelectual mas nao eh chata, tem humor. Adoravel Meg, mesmo.
    Oia, o Cesar esta se estabacando de rir e manda dizer que ‘auge do pelotaco’ eh de quando o arcoiris ainda era em banco-e-preto ou eh preto e branco?
    G&K

    • sub rosa disse:

      Honorável Celi:-))
      Ahá, Cesar fazendo pouco de mim, né?
      Tudo bem. A gente se encontra na róxima topada nas estrelas:_0

      Muito boa lembrança, Celi, em portugues se diz; branco e preto e em inglês é black & white.
      Go figure:-)

  5. Andrea disse:

    Meg, ler este post faz lembrar da tua gargalhada, pra qualquer um que te conheça:D
    Bacana. adorei mesmo, nada mal para uma tarde quente.
    Na carona da Dani, lembro de uma que bombou também no Facebook, o de melhores piores filmes hahahahahahaha!
    Sugestão?
    Falas tb é uma…hein?
    que tal essa? “May the Force be with you”
    E Marlon, aaaaai :P
    beijos, querida, feliz que estás te recuperando bem, a gente só te deseja o bem, vai nessa, guria.

    • sub rosa disse:

      Eu fiz o post exatamente dentro desse espirito, Andrea
      Falas, realmente, é ótimo stuff:-)
      beijos, chéri, vou pensar nisso, tá bem?
      obrigada, muito obrigada, tudo vai menos mal, espero que “nada turbe” isso.
      beijos

  6. marilia j. disse:

    Meg, em sua homenagem, hoje vou ver “O pecado mora ao lado”. Momento de recreio da placa inquisitoria.

  7. Magaly disse:

    Nossa! boiei feio, de verde e amarelo! pelamordedios! Só pesquei que se trata de cinema. De resto, não conheço ninguém, não sei de quem se trata, de que filme se fala, de que tendência se vai atrás. Não tem importância. Fala quem sabe, quem se segura, quem pode.
    Mas do post moleque gostei pra caramba. Saravá!
    Salvaguardar a figura do astro lá da ilustração que, se for quem penso que é, fala por si só e impõe respeito.
    Melhor mesmo é esperar pelo Haroldo Maranhão, viu, gente?
    Tamos indo e bom fim de semana pra turma toda,

  8. Allan disse:

    Vou ao cinema para me divertir. Quando quero algo mais denso, prefiro ler. Assistia todos os filmes considerados como “filme d’arte” e cheguei à conclusão que nem sempre tinha que concordar com o rótulo. Vez ou outra tenho uma recaída, mas gosto mesmo é de sair leve do cinema, pronto para um bate-papo despretencioso e uma cerveja. Gosto do Bill Murray, que não chega a ser um Selvagem. Ou estaria fazendo confusão com Kevin Spacey? :D

    Beijocas

  9. Nelsinho disse:

    Meg,
    No fim tudo correu bem, mas acabou por me tomar o Sábado também. Voltei para casa na Sexta à noite, mas trabalhei todo o dia de ontem. Gostaria que não fosse assim, mas, se não tivesse trabalho seria pior…

    Sobre a Denise Richards, eu tive uma certa admiração por ela, mas até hoje não sei se pela sua performance ou pela beleza que eu nela achava. Os anos passaram, ela perdeu seu self respect e a minha admiração.

    • sub rosa disse:

      Nelsinho querido, que bom, que bom, que bom, eu sabia!:-)
      Sim, eu sei também que vc é um workaholic , a gente nota. Olhe que tem o seu livro, esperando, hein?:-)
      Ah! Nelsinho, a Denise é realmente lindo e tem váááários atributos que a Natureza lhe deu e até acho que poderia mostrar um talento verdadeiro não fossem as bad , worst companies.
      Aí, o self respect vai pelo ralo, concordo com vc.
      Só acrescentando, a Neve Campbell que também está no filme, teve melhor sorte.
      beijão, querido.

  10. sub rosa disse:

    Marília, querida, jura???

    Olhe só, não quero interferir no seu julgamento mas o filme é do grande Billy Wilder, e ele sabia exatamente o que queria da MM: ou seja a “girl” – por aí vc vê, ele não dá sequer um nome para a personagem de Marilyn – é e tem de ser uma loura sexy, loura, ingênua e completamente dummie. Eu sei, eu sei vai dizer que Marilyn era dummie:). Do mesmo modo que qualquer homem sedutor ou “seduzidor” nos fifties tinha que ser publicitário, não é? tipo mad man.
    Uau, quero também saber como uma menina inteligente, antenada como vc encara uma comédia, desse gênero, hoje. E o tema a tal seven year itch. Será que isso ainda existe? Dizem as más línguas que não, pois nenhum casamento hoje, dura 7 anos hahah

    E eu jurando que vc ia ajudar os azulzinhos a fugir do Gargamel:-) ou queria matar o chefe de alguém hohoho.
    Ah! idéia: por que não desafia a placa e faz um post pra nós?
    Viva!!!!
    beijos, minha lovely baby girl.

  11. sub rosa disse:

    Allan querido, puxa! nossa, que saudades, hein, Allan!
    Mesmo sacrificando a minha quase inexistente originalidade, devo lhe confessar que concordo com vc, comigo acontece o mesmo,
    (isso sem contar uma fobia social que só em caso de vida e morte me permite deixar o aconchego de minha palhoça:-) – eu não consigo mesmo ver filme cabeça fora de casa. aliás, nem fora nem dentro:-)… ‘Magina que hoje aqui no meu rincão distante, passa num dos inúmeros cine clubes, um filme do Godard : Socialisme que em portugues teve o brilhante título: Filme Socialism – só por aí já se vê a “cabeçada” da proposta hahaha. Socooorro!
    Concordo também com os itens: sair do cinema, cervejinha e papo, mas regado a quanto riso, ó quanta alegria e muuuitas gargalhadas.
    Filme cabeça, daqueles mais lentos que lesma, (ou films d’art) socorro, tô fora, mas existe, estou avisando, a tal da ditadura do bom gosto, se vc não gostar dos Kielowski, Tarkov, ( com perdão das palavras), e outros asseclas, então vc tá fora, tá descartado, ou vira objeto de comoção, pena ou ah! coitado! Sabe aqueles filmes mais lentos que lesma? hahaha, pois é.
    Exceção: tenho de ver Melancolia do Lars von Trier , diga lá que disserem e principalmente diga ele o que disser:-)). ‘Nadianta’: o cara é gênio e só faz obras-primas.

    “Gosto do Bill Murray, que não chega a ser um Selvagem. Ou estaria fazendo confusão com Kevin Spacey? :D

    Eu, tenho de confessar também, adoro os dois Kevin: tanto o Bacon, que atua no filme da Denise:-) e que é o meu candidato a dançarino bad boy preferido, a-do-ro, e muito mais ainda, vixe, nem tem comparação, o Kevin Spacey, ah! periga ele ser a personalidade mais marcante do cinema hoje, depois do Clint Eastwood, só ele sair de Hollywood e ir dirigir o Old Vic Theather!!!, c’mon”. Fora que ele é um CBE…:-)

    Enfim, isso é porque eu não gosto de cinema. pisc*
    beijão, Allan. Grazie mille por me dar oportunidade de “me espalhar no comentário:-) – sempre digo que post não é nada, o que vale são os comments. Tenho dito!

  12. sub rosa disse:

    Magaly, mon amour
    Minha maga Maga querida, o bonitão aí da foto e´realmente o mesmo que vc está pensando.
    É O Selvagem, o Wild One, Marrrrrrrrlon Brando!:-) e a citação ficou célebre, lembra?
    Eu não coloquei porque não consegui embora tenha procurado durante hoooras, uma foto dele que fosse bacana e de boa qualidade, (sniff) então coloquei essa que não tem nada a ver com o contexto.
    Quanto ao Haroldo Maranhão, querida Magaly, o aniversário dele é hoje(ou seria, né?).
    (hoje é também o dia de Caetano Veloso, by the way!)
    E como vc viu e pode imaginar, estou com o coração apertado, partido e não consegui fazer nada.
    Triste eu, triste! Inda bem que posso estar aqui conversando com vocês.
    beijos, vou ligar daqui a pouco pra você, minha amorinha!

  13. luma rosa disse:

    Wow, como ando distraída!! Li Denise Richards e pensei “Conheço esse nome” :D E não é que sigo a moça no twitter, ela posta bastante e não é “bestinha” – Incoerência de algumas mulheres bonitas e inteligentes, que por serem bonitas precisam provar que são inteligentes e neste interim, cometem muiiitas besteiras – Mas é fato, todos nós cometemos besteiras, porém uma classe fica evidenciada justamente por serem diferentes da média – Relax! Viver é simples, basta saber respirar e não se importar muito com a opinião alheia.
    Quando as coisas dificultam, eu grito: “Steeeeeeeeeeeeeela” – Amo essa cena de Marlon Brando em “Uma Rua Chamada Pecado” – Na minha opinião a melhor performance do ator e essa cena me faz retornar ao bom humor – ao contrário de pensá-la como um drama, dou muita gargalhada.

    Boa semana! Beijus,

  14. Flavia Viana disse:

    Tô com vc Luma Rosa:
    “Marlon Brando foi único e é insubstituível. Jack Nicholson, James Dean, Steve MacQueen, Robert De Niro, Paul Newman, Al Pacino, entre outros, são, por assim dizer, ‘consequências’ de sua soberba interpretativa”.
    André Setaro, um dos maiores críticos de cinema, no Brasil.
    http://fwd4.me/08Yf

    Ô Meguita, confirmo seus likes e vou protestar pelos seus “dislikes”:-(
    Eu esperei que alguém se manifestasse, mas como não houve isso:-(
    Eu adoro Tarkov (principalmente Stalker) e Kieslowski também, e acho que vc tem direito de não gostar mas não posso deixar de dizer aqui, mesmo que não tenha o poder de influenciar, que os filmes deles são importantes culturalmente. Só isso. Não vou cair no mesmo erro de Marcelo Coelho perguntando por que os filmes europeus são chatos, certo?
    Quando alguém diria que Proust não sabe escrever por que suas frases são demasiado longas?
    Essa questão está num texto do Textos Especiais, seu outro blog,
    desculpa, tá?
    Então, os filmes de Tarkov e Kieslowki não são tão lentos como Hisroshima, mon amor, mas até esse Resnais é importante.
    Um beijo

  15. Celia Trakl disse:

    God point, Flav. imagina so que eu conheci a Meg ela dava aulas com filmes, um ex que lembro sobre Abelardo e Heloisa. Uma vez, num sabado ela passou as 4 hs de aula falando sobre o Max Olphus. Logo quem.
    E ainda tem um filme do Beckett, Film
    :-)

    g&k

  16. Carol disse:

    Ei, Meg, desculpe a falta de educação, mas quando vc fala Tarkov seria o mesmo que Andrei Tarkóvski ?
    :-)
    que, aliás, também tem um filme chamado Nostalgia, um clima meio parecido com o Melancolia do von Trier.
    de qualquer jeito, adoro todos os seus posts.
    bye

  17. Nelsinho disse:

    A Pousada dos Marimbondos muribundos entrou finalmente no século e, pelo menos até agora, está segurando o sinal da Net. Com isso, até dá para tirar eventualmente um par de horas noturnas para tentar dar algum seguimento nas Mukandas e no Sub Rosa.

    Embora o timing, reconheço, não seja mais muito próprio, rabisquei umas linhas mais a propósito do meu pouco jeito para recitar meus escritos, que propriamente sobre a pergunta da Meg àcerca da ciência (ou consciência) plena do que escrevemos. Lá, no post anterior.

    Boa noite para todo o povo do blog

  18. sub rosa disse:

    Queridos,
    que marrrravilha tudo isso aqui, pensei que não ia haver nem 5 ou 6 comentários (número dos meus leitores hohoho) e olha agora quantos e tantos… justo, na medida e com um bônus, um plusss:-) depois de passar dias sem (poder) vir aqui, chegar e encontrar tudo certinho, lindo, na maior harmonia, ah! isso não tem preço, rrrrealmente.
    Bem, então, é só pra dar um sinal de vida, depois de amanhã vai ter um post revolucionário, oh yeah! :-) – vocês não perdem por *não* esperar hahaha – e a gente se encontra, tá bem?
    Não, ainda volto para responder aos protestos da minha querida e doce Flavinha – oh! Flavinha, quanta timidez, onde você achou:-)? eu sei que você é moça destemida, intimorata:-), sabe que pode discordar de mim, me “ralhar” , passar carão… ih, pode tudo, bem naquele espírito da música do meu amado Tim Maia. Fiquei impressionada com seu tato e timidez, estou errada?.
    Nelsinho, que lindo mas que lindo comment, vou responder lá no Coda… Ah! a Mianja:-)
    Quando eu penso que vocês já me deram tudo, sempre me surpreendem.
    A Luma Rosa, sempre ela, queridíssima, me mandou um presente inestimável, vou acabar postando e dividindo com todos.
    Obrigada também pelas fotos que me enviaram, foi só eu me queixar que não achava fotos *dignas* do Marlon Brando… recebi cada uma!
    A-moooo vocês, obrigada, íssima.
    Carol, que bom, pensei que só ia ter você lá no Sick Rose do Blake e olha só vc:-) sim, querida é o Tarkovski, soy una anta:-) Zerramos:-) .
    Magaly, oh! Magaly, para você, minhaamoramarinha, que só me dá alegrias, um beijo muito, muito e todo especial.

  19. sub rosa disse:

    Flavinha, querida: primeiro que tudo, isso que vc chama de *poder de influenciar”, você tem sim, como cineasta que é (acho que sim mas não sei, com certeza, se já disse isso para o povo daqui).
    E tem bem mais do que eu, se é que tenho algum, digo isso porque sei que já tive, portanto não é modéstia de minha parte.
    Quanto ao caso do Marcelo que , ele sim, generalizou, ao falar dos “filmes europeus” eu não sou assim tão específica, por exemplo, acho filmes como Out of África tremendamente maçantes. Fiquei anos sem ver “O paciente inglês” porque intuía que o Minghella pecava esse “pecado mortal”:-).
    Mas como não gosto de pré-julgamentos fui ver e tirar a prova.
    Deve, com certeza, ser deficiência minha, mas…
    Mas, observe, jamais diria isso de Bergman, por exemplo.

    Pois bem, deixando muito claro que sim, além dos citados (Tarkovski, inclusive), a eles eu acrescentaria um dos mais importantes cineastas da atualidade: Kiarostami. São todos, todíssimos, muito importantes. E nisso você está coberta de razão. Desculpe, sim?
    Você precisa ver – se é que não viu – o filme Cópia Fiel. Não perca. Aí você vai entender o que digo.
    Ah! sim , tem também um dos maiores subprodutos do pecado: os críticos.
    Um deles diz assim, ““…a realidade narrativa é incerta, a duração narrativa do filme é de um dia e meio (puxa, um dia e meio?) : no início do filme o casal não se conhece um ao outro e no final do filme eles estão casados há 15 anos…“ pensei que era por causa da “disfunção do tempo”, não era isso, era por causa da “recomposição do tempo”, flashes do passado que se projetam no futuro.
    quer mais? Pois tem: a heroína do filme é a Juliete Binoche hohoho. Que, não por acaso, é a “principal” do filme do Kieslowski, *Bleu”.
    Puxa, Flavinha, eu preciso dizer mais alguma coisa, beibinha?
    Agora, uma coisa é certa, e vcs não devem perder isso de vista: é minha opinião pessoal, que -tenho todo o direito – pode mudar a qualquer instante.
    =-=-=
    Oh Célia, disse-o bem: quando nos conhecemos:-))).
    Hoje, com a lentidão com que o tempo passou, eu juro sou OUTRA:-)
    beijos, queridinhas. Incluam-me fora, isso vale pro Max Olphus, é claro.
    =-=-
    No mais, só vou me sentir enriquecida e sê-lo realmente, se vocês discordarem de mim, claro que podem fazer isso de modo a que a expressão da discordância seja tal como vocês são, pessoas educadas e serenas. Equilibradas.
    E ao dizer isso, não vejo em mim nenhum mérito. Isso é o certo, é o justo.
    Repito, entre pessoas serenas e equilibradas:-).
    Como, de resto, somos todos aqui.
    (*) Sempre achei que muito elogio não faz bem ao ego:-)
    beijos
    Em tempo: Nah! nada de Balão nem monocromáticos nem coloridos:-) Embora, eu tenha gostado sim do lindinho Balão Branco, do Panahi.
    Mas quem sou eu para criticar alguma coisa:-)

  20. Carol disse:

    :-))

  21. Flavia Viana disse:

    Ah! Meguitita,
    vou aproveitar o boost pra ver Ferrara e Taranta e de quebra, o R. Corman e depois ler o Macedônio . Ai como estou culta.
    bjkkkkkkkkk

  22. marcia disse:

    olá, meg, queria agradecer pela ajuda com o trabalho de minha filha (sobre a correspondencia de madame de Sevigné e da condessa de Barral, na disciplina Sociedade e Cultura, aqui em Ctb). foi pelo blog que pedi ajuda e embora eu já tenha agradecido por email, fiz questao de agradecer pelo blog.
    sei que é muito ocupada e por isso eu não tive resposta do nosso email. mas minha filha e eu agradecemos por tudo. vc é muito maravilhosa e a nota, já disse, foi excelente.
    obrigada e tudo de bom. ah o marlon brando é meu ídolo. coincidencia eu e maridão vimos outro dia um musical com ele, cantando e dançando. vc conhece?
    o blog está otimo como sempre.
    abração.

  23. sub rosa disse:

    Oi, Nelsinho:
    vou agora mesmo responder, então, ao que o Nelsinho escreveu no post anterior.
    No mesmo dia em que escrevi no Facebook, acerca do dia do Pai, comentário, aliás, atrasado, estive no seu blog, mas lá chegando li os posts acerca do Fernando Pessoa e do livro do Cavalcanti que vimos e lemos no blog da Cora, e fiquei tão fascinada que perdi a hora.
    No dia seguinte eu já não pude mais vir cá.
    Volto, agora, portanto.
    Até mais

%d blogueiros gostam disto: