Anotações

marlon brando, desconheço a fonte desta foto.

* * *

” Há dois pecados humanos capitais, dos quais todos os outros decorrem: a impaciência e a preguiça. Por causa da sua impaciência, foi o homem expulso do paraíso. Por sua preguiça nao retornou a ele. Talvez não exista senão um pecado capital, a impaciência. Por causa da impaciência, foi o homem expulso, por causa dela não consegue voltar. Tenhamos paciência — uma longa, interminável paciência – e tudo nos será dado por acréscimo”.

Diário Íntimo. Franz Kafka)

* * *

“A pessoa que não consegue enfrentar a vida – sempre precisa, enquanto viva, de uma mão para a afastar um pouco de seu desespero pelo seu destino… mas com a sua outra mão ela pode anotar o que vê entre as ruínas, pois vê mais coisas, e diferentes, do que as outras; afinal está morto durante sua vida e é o verdadeiro sobrevivente.”

Franz Kafka. Diários. Apontamentos de 19 de outubro de 1921

* * *

“Deus é sutil mas não é maldoso”
(Einstein)
* * *
* * *
“As esperanças, sedentárias, deixam-se viajar pelas coisas e pelos homens, e são como as estátuas, que é preciso vê-las, porque elas não vêm até nós.”
(Júlio Cortázar)
* * *

Entre mim e mim há vastidões bastantes para a navegação dos meus desejos afligidos…”

(Cecília Meireles)
* * *

“A gente sempre destrói aquilo que mais ama – em campo aberto ou numa emboscada.  Alguns, com a leveza do carinho; outros, com a dureza da palavra.  Os valentes, destroem com a espada. Os covardes destroem com um beijo.”

* * *

– “A pior forma de tirania que o mundo sempre viu é a tirania do fraco sobre o forte. Esta é a única forma de tirania que dura.”

(Oscar Wilde)
* * *

Não sei vocês, mas eu tenho, ainda, o hábito de fazer anotações em uma agenda. Claro que isso só vale para os que conhecem uma vida antes da atual, on line.  De tempos em tempos,  eu as revisito.  E,  de lá,  retiro essas notas. Outro dia, vi que o Carlos Drummond de Andrade até publicou um livro, dentro desse método. Chama-se  O Observador no escritório, 1943 . Por aqui e por enquanto,  estou observando o mundo, da janela do carro, dos consultórios ou laboratórios médicos. Vocês nem imaginam as maravilhas que tenho encontrado. Essas são algumas, poucas, que divido com vocês. O Marlon Brando, também.

Até mais ver/ler. Obrigada por cuidarem do blog. Ah! sim, não que não concorde com você que está achando que isso só se faz quando falta imaginação para um post mais comme il faut:-)

Ah! sim 2– :  tem aqui mais algumas do Millôr. Afinal, quem é que não sabe, uma, duas ou centenas de tiradas do Millôr? Algumas eu  quase não consigo escrever, morro de rir. Outras eu sei desde… antigamente.:-)

* Comida é bom, bebida é ótimo, música é admirável, literatura é sublime; mas só o sexo provoca ereção.
*É um desses livros que quando você larga, não consegue mais pegar”
* A falsa modéstia é o rabo escondido com o gato de fora.
* Grande erro da Natureza é incompetência não doer.
*O haddock é um bacalhau que venceu na vida.
*O pior não é morrer. É não poder espantar as moscas.
*Não existe tendência para engordar. Existe tendência para comer.
* “Morrer é um coisa que se deve deixar sempre pra depois.”
*O importante não é o relógio; importante são as horas.
* O padre deu uma topada e fez um silêncio cheio de heresias
* Era um homem tão forte, tão saudável que um dia sentiu-se mal, foi ao médico e disse: Doutor, sinto-me fraco como um touro.
♣  ♣  ♣
*Há males que vêm pra pior.
*Eu posso não ser um bom exemplo. Mas sou um bom aviso.
* Quando você está fora de si, o pessoal vê melhor o que você tem dentro.
* Dinheiro compra até amor verdadeiro.
* À noite (na penumbra aconchegante das alcovas permissivas) todos os pardos são gatos.
* O quartzo é o mineral que fica entre o terzo e quintzo.
*Toda fotografia antiga é uma punhalada.
*Quem sai aos seus não endireita mais.
* A humildade é uma espécie de orgulho que aposta no perdedor.

♣ ♣ ♣

* Se os animais falassem não seria conosco que iriam bater papo.
* Nos momentos de perigo é fundamental manter a presença de espírito, embora o ideal fosse conseguir a ausência do corpo.
* Bahia – a maior agência de publicidade do mundo.
* O mal do mundo é que Deus e o Diabo envelheceram, mas o diabo fez plástica.
* Baiano só tem pânico no dia seguinte.

***^***^***^

* O maior erro de Noé foi não ter matado as duas baratas que entraram na Arca.-
* A morte é hereditária.
* Todo homem nasce original e morre plágio
* A psicanálise não tem cura.
* O dinheiro não é tudo. Tudo é a falta de dinheiro

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

74 Responses to Anotações

  1. Magaly disse:

    É para filosofar, Meg? Ih! Estou mal. Logo Kafka?!
    Rose, socorro! Teresa, Isa onde vocês estão? Vamos a ele, não há como fugir.
    Não se pode negar. Tão moço se foi e já enxergava o mundo e a humanidade com lentes de aumento. Há uma profunda verdade no que ele diz aqui. A mão que não agarra o socorro escreve com letras tintas as agruras e o sofrimento a que assiste em cada palmo do mundo.

    Einstein?! Gênio reconhecido não só na Fìsica. Um pensador, com connsciência universal, haja vista essa série de pensamentos:

    -Existem apenas duas maneiras de ver a vida: uma é pensar que não existem milagres, e a outra é que tudo é um milagre.

    -O homem que acha a própria vida sem sentido não é só um infeliz é quase um indigno de viver.

    -O único modo de escapar da corrupção causada pelo sucesso é continuar trabalhando.

    -Deus não joga dados.

    -A ciência sem a religião é aleijada; a religião sem a ciência é cega.

    -A felicidade não se resume na ausência de problemas, mas sim na sua capacidade de lidar com eles.

    -Nossa tarefa deveria ser nos libertarmos … aumentando o nosso círculo de compaixão para envolver todas as criaturas viventes, toda a natureza e sua beleza

    Julio Cotázar?! Palavra poética das mais vibrantes, dessas que fazem borbulhar a emoção no coração do leitor, uma das vozes argentinas de maior eco no universo literário. Querem uma amostra?

    -Procuro a tua súmula, o bordo da taça onde o vinho
    é também a lua e o espelho,
    procuro essa linha que faz tremer um homem
    numa galería de museu.

    Além disso quero-te, e faz tempo e frio.

    -¿Hasta cuándo vamos a seguir creyendo que la felicidad no es más que uno de los juegos de la ilusión?

    -Nada está perdido si se tiene el valor de proclamar que todo está perdido y hay que empezar de nuevo.

    -Escrever é uma luta contínua com a palavra. Um combate que tem algo de aliança secreta

    Cecília Meireles?! Ah! Esta eu assumi como minha própria alma, pela identificação que sinto pela sua poesia delicada, pelo seu pensamento como educadora, pela sinceridade de suas crônicas. Sua tecitura poética lembra um fino rendilhado, tal a leveza de sua voz e a fluidez de seus versos. (Assunção prosaica, é claro, mas que me basta e embevece). Não posso me furtar, vão aqui algun exemplos:

    – Minha primeira lágrima caiu dentro dos teus olhos,
    Tive medo de a enxugar: para não saberes que havia caído.

    – O vento é o mesmo. Mas sua resposta é diferente em cada folha.

    -Leveza

    Leve é o pássaro:
    e sua sombra voante,
    mais leve.

    E a cascarta aérea
    de sua garganta,
    mais leve.

    E o que lembra, ouvindo-se
    deslizar seu canto,
    mais leve.

    E o desejo rápido
    desse antigo instante,
    mais leve.

    E a fuga invisível
    do amargo passante,
    mais leve.

    – A escola tem de ser o lugar de reunião daqueles que se preparam para a difícil arte de viver. Seria lamentável que, nese convívio preliminar, se impusessem divergências e desigualdades, favorecendo e desfavorecendo o princípio de um mundo que desejamos harmoniosamente formado, numa coerência admirável de todos os seus elementos.
    (Da crônica ‘Educação’)

    Oscar Wilde?! Honras ao grande crítico do mundo atual, com uma clareza de visão atingindo num grande espetro. Visitemo-lo:

    -Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.

    -A pior forma de tirania que o mundo sempre viu é a tirania do fraco sobre o forte. Esta é a única forma de tirania que dura.

    -Se um homem encara a vida de um ponto de vista artístico, seu cérebro passa a ser seu coração.

    Millôr Fernandes?! Bem pensado! A cabeça que pensa o mundo num mar de humor. Não podemos deixar de honrá-lo, apesar de a Meg já nos ofertado dezenas de frases humorísticas de sua abastada coleção:

    -Ontem hoje / E amanhã / O homem o cabelo parte / Parte o cabelo com arte / Até que o cabelo parte.

    -Um cara só é sinceramente ateu quando está muito bem de saúde.

    – Passado: É o futuro, usado.

    – Não é segredo. Somos feitos de pó, vaidade e muito medo

    Meu dever de casa está de bom tamanho? Beijinhos pra todos.

    • sub rosa disse:

      Está maravilhoso, querida Maga.

      Vou passar o limite da poesia e da graça, e ficar com essa genialíssima estocada na contramão do óbvio:
      “-A pior forma de tirania que o mundo sempre viu é a tirania do fraco sobre o forte. Esta é a única forma de tirania que dura”
      Ganhei meu dia, Maga.
      Bárbaro!
      Vou colocar no post.
      beijos
      =-=-=
      p.s: Seu trabalho de casa?
      O que você faz é aula pra nós.

  2. tereza disse:

    Meg, achei ótimos os autores e a seleção de pensamentos.Começo com o Millor, porque ao ler as frases dele quase morri de rir, junto com algumas lágrimas.Algumas frases eu já conhecia, mas sempre rio de novo.Poucos conseguem arrancar gargalhadas de mim como o Millor:)
    Até nas frases mais simples, como essa :’O maio erro de Noé foi não ter matado as baratas que entraram na arca”.
    Ou uma que não faz rir: “toda fotografia antiga é uma punhalada”
    Fui no site que você indicou para reler muitos escritos dele.
    “As Composições infantis” são ótimas.. As perguntas ou explicações das crianças são muito divertidas.
    Grande Millor muito querido.Gosto das pessoas que me fazem rir e pensar:)
    Daqui a pouco eu volto, para comentar mais.

    • sub rosa disse:

      Tereza,
      É verdade, o Millôr é um tesouro nacional.
      Sei que é quase um truísmo, todo mundo repete isso, mas se Millôr escrevesse em outra língua, estaria coberto de glória.
      É muito semelhante , na importância, ao George Bernard Shaw!
      =-=
      Eu morro, mas morro de rir, mesmo.
      E ele ainda é , o que pouca gente sabe, um bom poeta.
      =-=-
      E é verdade , algumas frases dele, são cortantes. Essa das fotografias antigas é pura filosofia.

      Eu realmente adoro as composiçõs infantis, aquela do garoto que diz que só vai virar adulto porque é obrigado… e as explicações… puxa!
      Um beijo, querida e obrigada.

  3. Rose disse:

    Anotações do além

    E que não me maltratem, por pura incompreensão. Já decorei que não me vêem direito.
    Por via das dúvidas, vou me esconder embaixo da escada, é limpo. Assim, só acharão a sombra. E não se arranha sombra.

    Mme. Albina Eustáquio

  4. tereza disse:

    Mais uma do Millor que esqueci de colocar nos comentários:
    “Inquisição era um programa de perguntas da Idade Média” . Hahahaha!

    • sub rosa disse:

      Essa é muito boa!
      Não conhecia. É ótima.
      Quem quiser colocar suas epígrafes, não vejo melhor que o pensamento vivo do Millôr.
      São famosos os seus apotegmas. (palavra que, aliás, aprendi com ele.)
      Mas quem dá o justo valor?
      bjs.

  5. tereza disse:

    Gostei de ler “O Retrato de Dorian Gray”, mas faz algumas décadas:)
    Você escolheu uma das melhores frases de Oscar Wilde.
    É pra pensar mesmo.

    Anotei mais algumas:
    “Há duas tragédias na vida: uma a de não satisfazermos
    os nossos desejos, a outra, a de os satifazermos”.

    “Toda gente é capaz de sentir os sofrimentos de um amigo.Ver com agrado os seus êxitos exige uma natureza delicada”

    “Pouca sinceridade é uma coisa perigosa e muita sinceridade é absolutamente fatal”.

    • sub rosa disse:

      Tereza, tomara que vc leia essa resposta:

      Eu, desde sempre:-) adoro o Oscar Wilde, a primeira coisa que li dele, garota ainda, ” lá em Barbacena”:-)
      foi um conto, chamado “O jardineiro feliz”.
      Depois li, um que era um homem que dizia que ia dar
      um presente a alguém e aí por conta de4ssa promessa ele barabariza a vida do futuro presenteado, chegando mesmo a subjugá-lo tudo na base do: ¨já que vou lhe dar tal coisa, vc poderia fazer isso ou aquilo para mim… e assim por diante.

      Foi uma paixão.
      Depois, me apaixonei pela vida dele, o processo, o ônus da prova, de acusador ele passa a ser acusado etc..
      E uma das citações que adoro, é essa que você escolheu.
      Terrível é se conseguir o que se deseja, se se desejou .. errado:-(
      bjs

  6. tereza disse:

    Oi Magaly.
    sempre acho que o seu dever de casa poderia ser um pouquinho maior:) O que você escreve é de uma leveza , quando você diz que gosta da Cecília Meireles
    eu entendo. Roubei um poema seu “Cantiga Triste”, gostei tanto! Me lembrou Cecília, mas não sei dizer
    como você diz.Só posso dizer que concordo com o que diz sobre a Cecília.Pensei em deixar o seu poema aqui, mas não sei se você iria gostar.
    Beijo.

  7. tereza disse:

    Oi, Rose.
    A psicografia ficou legal. Ninguém vê ninguém direito, nem a gente se vê direito, né?
    Saia das sombras, deixe de bobeira:))
    Esconder embaixo da escada estraga a coluna:)
    Ah é, sombra não tem coluna. Você entendeu que é tudo brincadeira, né?

  8. tereza disse:

    Amei as frases que você e Magaly selecionaram da obra do Cortázar.
    Desculpe, Meg, se hoje escrevi tudo fora de ordem e em vários posts.Não estou podendo copiar e colar porque o mouse está com defeito.E só sei copiar usando o mouse.
    Um pequeno detalhe e fiz uma enorme confusão.
    Beijo.

    • sub rosa disse:

      Eu também, eu também.
      Sem mouse, eu não sou nada…
      bem, mas eu sou assim, mesmo:-)
      Fora de ordem?
      Não notei:-)
      Aliás, assim é que é bom, não acha?
      Mais espontâneo.
      Nada de “lirismo comedido”, já dizia o Manuel:-)
      bjs.

  9. sub rosa disse:

    Hahahah!
    (aliás, nem sei se devo rir.
    devia era rugirrr.. Grrrrr.
    geralmente, respondo pela ordem cronológica, mas vou quebrar a regra:

    Pois não é que pensei mesmo que o que a Rose escreveu era uma citação? De Mme Albina Eustáquio?
    Juro! e mais, fui pro Google.
    Abafa!
    Quem me salvou agora, foi a Tereza, hahahah!
    Rose, o que te salva é eu morar neste rincão distante hohoho, senão passava por aí e te daria poucas e boas… palmadas
    Sua malandr.. inha:-)
    =-=-=-
    Chegue mais, chegue mais:-)
    beijos

  10. tereza disse:

    Ei, ninguém vai aparecer mais hoje? Tô indo.
    Boa noite!

  11. tereza disse:

    Estou vendo que o blog virou um caos.Nem a Meg escreve mais em ordem cronológica:)))

  12. Rose disse:

    ”Para recolher-se, necessita-se de rápida interpretação e pano de enxugar excessos.
    Porque o quadro pronto é suave borboleta, ou fumaça duma xícara de chá. Abre a janela e grita: vou”.
    Caius Bardolpho

  13. tereza disse:

    Eu li o seu comentário sobre Oscar Wilde e quando você
    falou de “O Jardineiro Feliz”, imediatamente me lembrei de um conto dele que também li “quando era criança em Barbacena” chamado “O Príncipe Feliz”.
    Não lembro quantos anos eu tinha, sei que fiquei muito emocionada com o conto e nunca o esqueci.Eu também me apaixonei pelo conto, mas nem sabia quem foi Oscar Wilde.Depois,eu também me apaixonei pela vida dele.
    beijos.

  14. tereza disse:

    Magaly, vou postar o seu poema “Cantiga Triste”, a Meg disse que pode:)

    Cantiga Triste

    Está tarde, está frio
    Tão escuro, tão sombrio!
    Quem vem afagar-me a testa?
    Quem vem encher-me o vazio?

    O vento geme lá fora
    A chuva fria não pára
    Meu coração também geme
    geme baixinho e cala

    Por que chora a natureza?
    Por que o vento fustiga?
    Tem coração o mundo?
    Tem o vento o dom da intriga?

    Como estou triste, eu choro
    Não posso culpar ninguém
    Nem a chuva, nem o vento
    Nem o mundo, nem meu bem

    Choro porque estou triste.

    1998/Magaly

    • sub rosa disse:

      Tereza,
      obrigada por postar o poema.
      O que se pode dizer dele?
      A Magaly, conforme vocês mesmo já viram, lerem e podem atestar é excelente crítica.
      Logo, nada como pedir palavras dela, como empréstimo, e dizer:
      “Sua tecitura poética lembra um fino rendilhado, tal a leveza de sua voz e a fluidez de seus versos. ”

      E acrecentaria: sua pungente leveza nos deixa embevecidos…
      E até amanhã, assim espero.
      Foi muito escrever o post e receber esse carinho, neste fim de semana.
      bjs

  15. tereza disse:

    Espero que esteja tudo bem com a pessoa de sua família.
    Dê notícias, Meg.Espero que você esteja bem. Um domingo tranquilo para você.
    Beijos.

  16. Rose disse:

    ”Preciso da sua ajuda. Porque sem isso….
    Pensa junto?
    Toda vida tem um sentido, mesmo a minguada? Não é, é, é não?
    Qual o sentido?
    A ortotanásia me confunde.
    É aquele cachorrinho, que ficou feio, anda pouco. Comeu o pelo do antebraço.
    O sentido de se manter vivo é só o afeto que lhe dou?
    A natureza teria feito a devassa, não fossem os medicamentos?” Rose
    sexta-feira, 8 de outubro de 2010
    …………………………………………………..

    *Yuri morreu dia 31/3/2011

    …………………………………………………….

    Desculpe ocupar o espaço tão festivo de vcs para coisa tão triste.

  17. Nelsinho disse:

    Meg,

    Aproveito para pedir a todos muitos pensamentos positivos que ajudem mestre Millôr a sair do seu hermético casulo e voltar à vida.

    Afinal, como escrevi não sei onde, se a arquitetos de frias e concretas construções é dada a prerrogativa de por cá andar mais de 100 anos, porquê um arquiteto de palavras não pode ter o direito de continuar vivo, dando-nos a nós, amantes das letrinhas, tempo estendido de admiráveis e filosóficas frases?

  18. Magaly disse:

    Meggy! Você gostou mesmo, tou vendo. Ainda bem, mas, a toda hora, eu ‘metia os pés pelas mãos’, não notou ‘não’? Não separei bonitinho os autores, um do outro, não os pus em letra mais viva, comentário com cara de rascunho. Só tinha uma parte da manhã pra escrever. A conexão continua insegura, de repente cai e perco tudo. Uso, então, o Word, salvando o arquivo ainda no título. Depois é que copio no blog . Nessa luta de desligar, ter que ligar, foi-se o tempo e não deu pra tirar os defeitos. Não sei o que há, nem meu neto, nem o técnico (que veio mudar o sinal da net do escritório pra sala) sabem explicar. No final das contas, seu entusiasmo me incentiva muito. Beijão.
    Teresa, você também achou legal o que eu disse. Coisa boa a gente poder agradar os amigos. Não ficaria melindrada se você mostrasse minha canção, ela já tinha saído no Eu, pensando. Meg me conhece e deu o sinal verde. Fico, na realidade, sensibilizada com a identificação que surgiu entre nós, o que é um senhor presente da vida. Admiro a contribuição que você dá aqui, com suas pesquisas, seus achados, suas escavações certeiras. E Rose, hein? Quando passei por aquele Anotações do Além, não me contive: pegadinha da Rose! Ri muito . Você, Rose, é espirituosa demais, sabe armar quando menos se espera e dar a coda, como diz a Meg, com a maior agilidade, sua Danadinha!
    Bem, é tarde. Amanhã tenho um compromisso com parente em férias aqui no Rio.
    Depois eu volto pra gente tagarelar um pouco mais. Bom domingo pra todos + beijinhos.

    Correção–> Tirem o n em ‘num’ grande espetro, lá no meu comment, na altura de Oscar Wilde.

  19. Magaly disse:

    Rose, penitencio-me largamente. Gosto tanto de você e não suspeitei que vc se escondia atrás da dor maior, já esperada. Que o Yuri tenha levado comsigo as sensações boas de carinho, dedicação e amor que vc lhe destinou. Agora seu sofrimento entra numa área de adaptação até transformar-se em uma doce saudade que a acompanhará pra sempre e lhe dará novos estímulos com o tempo, com o passar da vida.
    Um beijo.

  20. Magaly disse:

    Vamos fazer uma vibração, uma prece fervorosa pela revigoração do Mestre Millôr. Sim, Nelsinho, obrigada pelo aviso. Pediremos a Deus pela sua recuperação. Ele ainda tem muito a nos ensinar.

  21. Rose disse:

    Magaly, obrigada.
    Não queria ocupar o espaço aqui,mas, por um processo cronológico linear ainda tenho se seguir, chegando até este tempo que mostrar o que me ocorreu.
    Não se desliga da vida sem um lamento; não se desliga de uma casa, sem dizer adeus ou fechar a porta.
    Um beijão.

  22. tereza disse:

    Rose, o importante foi o yuri ter tido o seu carinho até o fim.Quanto a sua dor, vai passar, e a lembrança do Yuri vai ficar sempre com você.
    Beijos.

  23. sub rosa disse:

    Tereza, que grande descuido meu, mas graças a você posso consertar: o livro do Oscar Wilde é, de fato, O Príncipe feliz!
    (eu tenho o maior cuidado com essascorreções, afinal, praticamente todo o mundo, se relaciona com a grande rede, deste modo, para dar ou buscar informações, então a responsabilidade de cada um é muito grande, não concorda?
    Por que saiu jardineiro, talvez eu nunca saiba hahaha…

    =-=-=-

    Nelsinho,
    Sim, querido, aliás, tenho pensado muito, nesses últimos dias (penso sempre, mas tenho acompanhado o caso do Millôr e do Yuri, em especial) nessa questão de se prolongar a vida das pessoas e de animais.

    Tenho pensado muito a respeito da vida útil, da vida com lucidez e com saúde.

    Em mais um outro campo se vê o princípio da desigualde, não é?
    Fico pensando em duas coisas:
    1- somos muito frágeis e de nada sabemos. Nada sabemos a respeito do que é justo ou injusto, do que é melhor para nós, para uns e para outros.

    2- Descartes falava na incomunicabilidade entre os seres, entre as consciências intersubjetivas, e aqui é crucial: qual seria o real desejo em relação ao prolongamento da vida dessas pessoas que nos são caras?

    Angustio-me muito com isso.

    vamos torcer sim.

    =-=-=
    Magaly, querida, o Millôr está hospitalizado desde a primeira semana de fevereiro.
    Pedi notícias ao Gravatá que as enviou quando o estado de mestre Millôr já era este, o atual.

    Um beijo

  24. tereza disse:

    Magaly, sim, vamos pedir a Deus pelo Millor.
    Tenha um bom domingo.
    beijos.

  25. sub rosa disse:

    Rose

    Há dores, como essa que você está passando, que fundam um território particular em que os que não sentem a dor, são estrangeiros que dificilmente falam a mesma língua.
    Só nos resta ver ou adivinhar a face do outro, expressar de forma tácita, muda, quem sabe?, o nosso carinho e a nossa simpatia, esse estado afetivo que nos permite a identificação com o sofrimento do outro.
    No mais, poucas dúvidas me restam de que essas dores tem de ser vividas até esgotarem-se, por si próprias, até o momento em que, apascentada, a dor se torna lembrança, pura e só nossa.
    Até que nada mais haja, a não ser uma reconciliação e sejamos lançados para o além da dor.
    Este momento é, portanto, todo seu.
    Conte conosco, conte comigo.
    Não sei se sirvo para algo. Mas para o afeto, conte comigo, querida Rose.
    Silenciosamente, compartilho do que sente.
    (e como já lhe disse outras vezes, por email, espelho-me em você. Não sei como agiria ou reagiria, se minha querida Dorothy estivesse em situação semelhante ao do Yuri.
    O Yuri, tão querido por você, e que para nós se tornou um símbolo de sua luta.
    beijos afetuosos e solidários.
    Um bom, um excelente domingo a todos.
    Meg

  26. tereza disse:

    Meg, eu também tenho pensado muito nas questões
    que você colocou no comentário do Nelsinho.Não tem como não pensar, quando temos motivos concretos.
    É impossível não ficar angustiada.
    Que o domingo seja bom para todos nós.
    beijos.

  27. tereza disse:

    Meg, pois eu nem sabia que você havia se enganado com o nome do conto:) Se soubesse teria dito: Meg, será que você não se enganou e tals?
    beijos.

  28. Flavia Viana disse:

    meg,
    eu li o príncipe feliz, são histórias para crianças, certo? nunca esqueci delas, principalmente a da rosa vermelha.

    agora, me expliquem, o que quer dizer essa frase do millor:
    todo homem nasce original e morre plágio?
    :-)
    bati cabeça mas não cheguei a uma conclusão, afinal quando se nasce, no mínimo, somos uma cabeça vazia que preenchemos à custa do que nos ensinam, certo?
    mas é ótima essa do dinheiro.

    também estou mandando minha solidariedade à rose, gosto muito do que ela escreve.

    e, pra finalizar, ninguém vai falar do Marlon Brando?
    :)

  29. Rose disse:

    Obrigada Flávia.

  30. tereza disse:

    Meg, está tudo bem com o seu parente?
    beijos.

  31. tereza disse:

    Meg, hoje me fizeram lembrar do pensamento sobre a tirania dos fracos.Putsgrila, né?
    A tirania dos fortes é visível, sabemos exatamente contra quem devemos lutar. A tirania dos fracos é cheio de astúcia e dissimulação.Sabe o que nos impede de vencer a tirania dos fracos?Nem sempre nos damos conta de que estamos sendo manipulados, morremos de pena desses tiranos.Quando tomamos
    consciência, eles já causaram um bom estrago.
    Acho que existem também os tiranos fracos que não têm consciência da própria tirania.Será possível?
    O que nos impede de vencer a tirania dos fracos é a culpa.Morremos de culpa se perdermos a paciência com o coitadinho.Nada melhor que fazer análise para perceber as manipulações desses tiranos e ainda ficar livre de uma culpa sem sentido.
    Beijos, querida.

  32. tereza disse:

    corrigindo: cheia de astúcia.
    com os coitadinhos.

  33. tereza disse:

    O.T. Autores famosos e sua máquinas de escrever.
    Se estiver desanimada, veja pelo menos o número 7 –
    Marlon Brando ( eu queria ser aquele gato) e 17 Dorothy Parker. Achei divertido:)

    http://flavorwire.com/167127/famous-authors-and-their-typewriters/19

  34. tereza disse:

    Meg querida , por favor dê notícias.
    beijos.

  35. Rose disse:

    Tereza,

    a Meg não dá notícias, ela não é jornalista…

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    brincadeiraaaa rs

    Beijos

  36. Rose disse:

    Onde estão todos?

    Deem notícias.

  37. tereza disse:

    O.T.Para Meg e seus leitores:

  38. sub rosa disse:

    Oh! Tereza, querida:
    Muito obrigada, um presente de rainha:-)
    Eu adoro essas descobertas, parece que as maravilhas não tem fim, não é? Lee Wiley.
    Sempre uma diva nova do passado.
    Obvrigada, pela força para iniciar uma semana decisiva.
    Desculpem a ausência, volto logo, com certeza.
    Beijos, queridas.
    (todas vocês)
    =-=-=

  39. Magaly disse:

    Eu ainda estou viva, meio embutida, mas a salvo e com saudade dessa nossa feira de amostras. Bye, bye. Beijos e abraços a todos.

    • tereza disse:

      Magaly, estou com saudade de você.Foi bom você ter aparecido. Fique bem.Beijos e abraços
      carinhosos.

  40. Rose disse:

    Olá, gatinhas. Estou aqui também.

    Beijuxxxxxxxxxxx

  41. Rose disse:

    Hu hu!!!!

    Olhem aqui….o blog instantâneo.

    http://elapodiaservirumcha.blogspot.com/

    • sub rosa disse:

      Instantâneo e pasageiro, né, Rose?

      E o chá? E a rainha de copas? E o coelho branco?
      A Lebre? E o sorriso do gato?
      Ih! tanta coisa, não delete ainda;-)
      bjs

  42. sub rosa disse:

    Meninas,
    eu cheguei também.
    Pra dizer que a partir de daqui a pouco (ou de amanhã de manhã, além de pedir o café) começo a pensar no post novo.
    Por aqui, tudo sob controle.
    Para quem estou devendo coisas: podem aguardar a partir de agora.
    Tudo está no caminho certo.
    Saúde boa:-)
    E muitas saudades
    Então, beijos e grandes doses, maciças, de obrigadas, mil obrigadas.
    (estou que nem sei mais escrever (se é que algum dia eu soube), graças a Deus, não sei o que seria de mim sem vocês!
    beijinhos, lindas.

  43. sub rosa disse:

    Nossa, que coisa mais difícil escrever um post, idealizar um post.
    Afff! Nossinhora!
    São dez anos de blog, (daqui a alguns meses), que mais eu terei de dizer ou repetir:-)?
    Deus me salve esta casa santa!
    :-)
    Aiutooo!
    :-)

  44. tereza disse:

    Ah, eu não sei ajudar, não sou blogueira.Mas tem a Magaly, a Rose:)
    Dez anos de blog? Precisamos comemorar!

  45. sub rosa disse:

    Sim, Tereza, querida, são dez anos de blog.
    =-=-
    Agora, uma coisa: acho você de uma tremenda vocação para ser blogueira.
    Se tivesse um blog seria perfeita!
    E você sabe disso, querida, pois o que é que fazemos aqui, na caixa de comentários? Não é um blog paralelo?
    Hein?;-))
    bjk
    [alterado]

  46. tereza disse:

    Meg, muito, muito bom ter lido a Cora e saber de sua participação na historia dos blogs.Queria ouvir a sua história sobre os primeiros blogs, os primeiros vizinhos,.
    [alterado]

  47. sub rosa disse:

    Ah! entendi:-)
    Não, não, querida: ninguém invadiu.
    Ele – o blog todo, desde o início em 2001, deve estar, espero, no servidor.
    Desde 2009, quando tive por aqui a visita indesejável de uma crudelíssima, rigorosíssima, uma severa depressão – deixei de cuidar do blog.
    Fiquei mais de um ano nocauteada, no estaleiro.
    De fato, um tenebroso fundo do poço.
    Quando saí, lembre que um dia em internet é muita coisa, imagine um ano… – então quando retornei, tudo estava fora de ordem.
    O fato é que recomeçar, mexer em tudo de novo, era desencorajante.
    Um dia eu recupero, quem sabe?
    O que mais me dói ter perdido foi o registro no blog do Concurso de Narrativas Breves Haroldo Maranhão.
    Eu era muito ativa nessa época.
    Fui deixando a combatividade pelo caminho.
    Fazer o quê?
    beijos

  48. tereza disse:

    Meg, clique no link que você deixou aí para mim.
    Então vai abrir o post da Cora de 2003, onde ela fala do aniversário do seu blog. Nele tem um link para o Subrosa e outro link escrito Ela. Eles deveriam levar ao seu antigo blog, mas alguém invadiu, entende? Comece por apagar o link que você colocou aí no seu blog para mim. Depois nvoê providencia o resto. Qualquer dúvida, estou aqui.

  49. tereza disse:

    Meg, por favor, clique no link, já li sua última mensagem.

    • sub rosa disse:

      Ai, Tereza…
      :-(
      Terrível.
      Vou tirar o link aqui.
      Imagine que até sexta-feira não estava isso.
      Você tinha razão.
      Um beijo, querida.

  50. tereza disse:

    Tire os dois links. Você colocou um outro depois, o endereço antigo.

  51. sub rosa disse:

    Sinceramente?
    Acho que nunca tive um choque tão terrível na Internet (e olhe que já tive muitos) quanto esse.
    Forte demais para os meus nervos tão esfrangalhados.
    Ainda bem que contei com você.
    Querida, nunca vou ser suficientemente grata a você.
    Vou me refazer, por hoje.
    Obrigada
    =-=
    Acho que agora está tudo certinho com os links aqui, não é?
    Um beijo.

  52. tereza disse:

    Meg, se eu pudesse resolver tudo sem você saber, eu o faria.Não tenho como me comunicar com a Magaly, senão pediria a ela.Poderia ter avisado a você o que era, mas eu não queria chamar a atenção de possíveis leitores estranhos para o fato, entendeu?
    Querida, esqueça isso tudo, esqueça. Todo dia blogs são invadidos, é uma coisa que acontece com todos. desagradável mas não se deixe abater, não se deixe Meg.
    A internet é terra de ninguém, infelizmente.
    Peço desculpas, não imaginei que isso fosse lhe causar
    um choque, minha querida.
    Sinta-se abraçada com muito carinho.Fique bem.

  53. Rose disse:

    Sério? Não entendi nada dessa história de links. que links????Não há nada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  54. Rose disse:

    Umas pessoas aguardam o novo post deste blog….Mas não precisa se apressar, Meg…Elas estão tranquilas.

    http://elapodiaservirumcha.blogspot.com/2011/04/queremos-um-novo-post.html

  55. sub rosa disse:

    Tereza,
    Não, querida, não, de modo algum lamente.
    Eu acho até que não poderia haver melhor maneira de eu ficar sabendo que houve essa invasão.
    Eu já me recuperei, já posso até falar, até mesmo sorrir com o post da Rose.
    Acredite, as coisas que nos acontecem não são estáticas: às vezes coisas ruins acontecem para que haja um espaço para outras muito melhores.
    Olhe só: certa vez, há muuuito tempo, mocinha ainda, eu li um poeta espanhol chamado Juan Ramon Jiménez. Pois bem, ele dizia em um poema algo que escolhi para ser meu lema de vida: ”
    Não sou eu que escolho o melhor, o melhor é que me escolhe”.
    Eu, por natureza, tenho a tendência acentuada a me ater, a me agarrar às coisas boas. E a internet é pródiga em coisas ruins, isso é, mas eu acredito mesmo que o que ela traz de bom supera em muito o que não é bom.
    E vocês, pode estar certa, Tereza, cada uma em particular, vocês são o meu ‘melhor’.
    Eu já até voltei a preparar o post novo.
    Obrigada, queridas, obrigada.
    depois explico *vozpessoalmente*;) à Magaly
    Obrigada, Tereza, pelo seu carinho, o seu cuidado, a sua delicadeza.
    Repito, nem quero pensar se eu estivesse sozinha ao descobrir isso.
    Sorte minha ter você como amiga.
    Obrigadíssima e um beijo.
    =-
    Rose, querida, obrigada pela sua delicadeza, tenho a certeza de que vc sabe o que houve, e por isso mesmo, mais ainda agradeço a sua discrição.

    You’re the top. All of you!
    :-)

  56. Rose disse:

    Tereza

    Apenas fiquei lendo a letra. Meu computador não tem o programa p a música… Mas foi bom.

    Tem que atualizar….

  57. tereza disse:

    O.T. Para Meg:

    Escrever é dizer em silêncio.A escrita não carece de som algum para nos tocar a alma.

    Queria que pudesse entender o que eu disse sobre o motivo mais verdadeiro para não escrever emails.Fiquei fragilizada demais com tantas coisas que aconteceram comigo e eu não disse… Não sei se você ficou chateada comigo.Peço desculpas por tudo.

    Beijos.

    • sub rosa disse:

      Tereza:
      Fique tranqüila.
      a vida tem de ser vivida, o máximo possível, com leveza. Para nós e para os outros.
      Estou sem poder vir aqui, mas abri essa exceção.
      Esse desconforto – para todos- já durou mais do que deveria, infelizmente.
      Fique bem, sim?
      M.

%d blogueiros gostam disto: