Noël Rosa – o centenário do poeta do samba.

noel e o cigarro emblemático
Noël Rosa
, nascido em11 de dezembro de 1910,   é o maior, e muito possivelmente, o melhor compositor popular brasileiro. Morreu, em 4 de maio de 1932. E esse  é o fato que mais impressiona: morrreu aos 26 anos e compôs cerca de 256 músicas.

Duas obras nos dão conta desse gênio :

1A famosa biografia de Noel,  por João Máximo que hoje está sendo contestada pelos herdeiros, apesar de a obra de e sobre Noel já estar em regime de domínio público. E dificilmente será reeditada ou haverá alguma reimpressão. (queira ver neste link )

Ironia, em sua música Fita amarela de 1932:  “ Quando eu morrer, não quero choro nem vela/Quero uma fita amarela gravada com o nome dela/Não quero flores nem coroa com espinho/Só quero choro de flauta, violão e cavaquinho/Estou contente, consolado por saber/Que as morenas tão formosas a terra um dia vai comer./Não tenho herdeiros, não possuo um só vintém/Eu vivi devendo a todos mas não paguei a ninguém…/

2- Noel pela primeira vez. A totalidade da obra de Noel foi recolhida, num trabalho cheio de percalços, que durou cerca de 10  anos, pelo professor e pesquisador  Omar Jubran, Por dez anos, trabalhando nesse resgate, conseguiu reunir, a obra completa  do compositor: em 14 CDs e em 14 volumes, 229 músicas, cujo escopo era reunir toda a obra de Noel, incluindo os inéditos e os até então desconhecidos e, importante, as músicas gravadas por Noel (queira ver aqui).

O que encontrei de melhor sobre o centenário de Noel está aqui em dois soberbos trabalhos:

1-A  Semana Noel Rosa, coletânea de 7 posts sobre Noel, valorizado pela leveza da linguagem e pela seleção pessoal de músicas e excertos das letras -feita por André Barcinski.  No post  que  fecha a semana ele escolhe suas 10 músicas preferidas , do Poeta da Vila. Ora, André, em cerca de 250 músicas, praqticamente todas geniais (Noel jamais deixou cair a qualidade,  quer nas letras e também nas músicas, escolher só 10…tsc tsc.. que ‘judiação’ ops… 0 termo politicamento incorreto que Noël oferece em sua  “Leilao

2 ‘O centenário do poeta maior’, por Julio CesarRibeiro, conhecedor profundo do assunto, do samba e da música brasileira. Primoroso, riquísimo. Não deixe de ler, mesmo que você ache que conhece a vida de Noel. Lá, você encontra, de forma detalhada e ilustrada a famosa polêmica de Noel e Wilson Baptista. Corra pra lá.

*    *    *

Eu, de fato, fico angustiada e nervosa quando me dizem escolha os seus dez filmes preferidos, seus 10 ou 15 livros idem, os que levaria para uma ilha deserta…suas 10 séries ( eu amo Law&Order e todas as franquias e House) mas amo outras também e quando querem que eu escolha 10, dá  vontade matar e de morrer (assis valente).
É terrível saber que o que você escolhe, significa que um milhão de outras probabilidades ficaram de fora. Irrrgh.
Mesmo assim vou deixar estas duas, uma sentimental, Noel cantou o amor sentido, o amor sofrido, complicado, a um tempo poético e autoflagelador. Um masoquismo que faria o Leopold morrer de inveja :

“Jurei não mais amar pela décima vez/jurei não perdoar/ O que ela me fez (…)/ Joguei meu cigarro no chão e pisei/Sem mais nenhum/Aquele mesmo apanhei e fumei/Através da fumaça/neguei minha raça/Chorando a repetir/Ela é o veneno /Que eu escolhi/Pra morrer se sentir”/

Mas o sofrimento de Noel era escondido (ou realçado) pela malandragem, pela malícia, pela ironia e pela zombaria. Eis aqui uma que é obra-prima  (btw, serve de epígrafe ao maravilhoso blog do artista plástico Claudio Boczon).

“O orvalho vem caindo, vai molhar o meu chapéu/e também vão sumindo, as estrelas lá do céu/Tenho passado tão mal
A minha cama é uma folha de jornal/A minha terra dá banana e aipim/Meu trabalho é achar quem descasque por mim /(Vivo triste mesmo assim!)

E para dar o toque final, a letra filosófica: Positivismo
“A verdade, meu amor, mora num poço / É Pilatos, lá na Bíblia, quem nos diz / e também faleceu por ter pescoço / o infeliz/autor da guilhotina de Paris (…) O amor tem por princípio, a ordem por base / o progresso é que deve vir por fim / desprezaste esta lei de Augusto Comte / e foste ser feliz longe de mim (…) Para não sentir mais o teu veneno/Foi que eu já resolvi me envenenar”

***

Discografia de Noel Rosa .

*****

Cereja do bolo:

Marcos Sacramento – Pela Décima Vez – (beleza puríssima!) Ouça, bem alto, ouça tudo!:-)Resistir, quem há-de!

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

37 Responses to Noël Rosa – o centenário do poeta do samba.

  1. luma rosa disse:

    Imagino que Noel Rosa era como algumas pessoas que faz humor da própria desgraça. Acho graça da música “Com que roupa?”:

    “Eu hoje estou pulando como sapo,
    pra ver se escapo
    desta praga de urubu…”

    Irreverente e coloquial! Li que ele contava que sua mãe escondia suas roupas, para ele não sair para a boemia e “Com que Roupa?” dizia Noel aos amigos que o chamavam para sair.

    Meg, você que gosta de Música brasileira sintonia fina, esse CD “Minha Alma Canta”, traz Tom Jobim interpretando composições de Noel Rosa, Dorival Caymmi, Ary Barroso, entre outros, foi relançado.

    Bom fim de semana!! Beijus,

    • sub rosa disse:

      Minha flor, minha querida!!!
      Noel é tudo isso e muito mais. Com que roupa? é clássico. Que música do Noel não é? né?:-)
      =–
      O quê????!!!!! Tom cantando Noel? Juura! Mas, Luma!!!!!:-)
      Tô correndo pra lá.
      bjs
      p.s. feliz por vc ter estado aqui.

  2. Meg.
    A que eu mais gosto do Noel é “Eu vou pra vila”, que é a que diz: “na roda de samba eu sou bacharel”.

    Fui inventar de dizer isso uma vez, numa roda de samba, quando alguém me chamou à realidade, dizendo que, pelo contrário, fora da roda de samba é que eu era bacharel… Droga!

    beijo, queridíssima.

    • sub rosa disse:

      Hahahah!
      Bem, antes, eu quero denunciar uma *CONSPIRAÇÃO*!
      vcs querem ver o meu fim, né?
      Doutorinha, eu venho a público, confessar que jamais ouvi essa música e, pior, nunca tinha sequer ouvido falar. Desmoralização, perde.
      Tô ouvindo agora que procurei no Códex do Jubran: tá no vol. 1, CD 1, fx 8
      Ufa!!!!
      Abusado, esse Noel
      Abusada, essa Marilia, doutorinha, quem é bamba não se mistura
      bjs.

  3. Tereza disse:

    Meg, ótimo post. Fui lá ouvir o Marcos Sacramento e adorei.
    Algumas preferidas do Noel:Último Desejo, Conversa de
    Botequim, Feitio de oração e Silêncio de Um Minuto (luto
    preto é vaidade/neste funeral de amor/o meu luto é a saudade/e saudade não tem cor.
    Tem mais um comentário no penúltimo post:))
    Beijos, querida.

    • sub rosa disse:

      Juraaa?!
      Ouviu a minha paixão maior, o Sacra, nosso Marcos?
      Ele é maravilhoso, Tereza, que bom que vc gostou, que bo

    • sub rosa disse:

      Juraaa?!
      Ouviu a minha paixão , o Sacra, nosso Marcos? Ele é maravilhoso, Tereza, que bom que vc gostou.
      Olhe só, dizem os que entendem do riscado que Conversa de Botequim, é a música por excelência, uma das melhores em qualquer época, isso dito pelo *maestro soberano* Tom Jobim: “poesia e música exemplificam a mais perfeita integração -técnica e temática, de toda a história do samba! Como se houvesse um possível dedo de Noel na melodia (ou o de Vadico na letra)…”
      Eu não sei, meu amigo Carlos é que entende dessas coisas.
      =-=-=
      Feitio de Oração, dizem era a música preferida de Noel pela sua intérprete maior, Aracy de Almeida.
      http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/a-musica-brasileira-deste-seculo-por-seus-autores-e-interpretes–aracy-de-almeida
      (eu tenho medo dessas generalizações, mas o caso e que Noel é um caso único, mesmo. De mais de 200 músicas, dizer que tem uma gravação preferida…)
      -=-=
      E ‘concordíssimo’ com vc:
      luto preto é vaidade/neste funeral de amor/o meu luto é a saudade/e saudade não tem cor.
      Noosssss!
      Se eu tivesse me lembrado! :D
      bjs.

  4. Ige D'Aquino disse:

    SUBNOELROSAUNDERGROUNDBRAZILIENSIS.
    Se Noé não vai até a montanha o monte Aral vem a Noel,a paloma traz no seu bico uma pétala de Rosa!
    NoËl tem trema?Tremei Houaiss!
    FlÓridos,tórridos bjs.
    Luiz

    • sub rosa disse:

      Hahah! eu quero ver quem é o melhor de vocês nesses disgusting wordplays:-)
      Cara, vocês são pintores, são artistas, muito considerados. :-)))
      (pura inveja, ciúme e despeito – tudo junto e misturado – por não saber fazer trocadilhos tremendos, infames ou não, como você, Ige, e o TeClaudio , também conhecido como Claudio Boc zon the Table).

      Noel nasceu assim tremendo no nome e na música. Devia ser uma espécie de Ige!
      Super-beijo
      Sub-pétala.

      desculpe, Ige, did my best,
      Ahem!

  5. Ige D'Aquino disse:

    Sou terrivelmente chato!ninguém me suporta!O Noel era o único q.aguentava o tio Ige,Como gostava dele!
    Ainda gosto muito?
    E a Joan Sutherland vc. conhece?
    Luiz Evaristo

    • sub rosa disse:

      Ixe! para com isso, Ige!
      Eu não acho vc chato, e não tenho falado com vc, porque não tenho ido ao F.ass.binder:-)
      E falei da Stupenda Sutherland, num dos comentários, lá pelo mês de outubro, ou antes. Falei também da menos mas também stupenda Norman Jessye, que arregalou meus olhos e meu coração.
      beijos e sossega!:-)

  6. Ah, meguissima, um outro algo muito importante que precisa ser lembrado: o disco “Maria Bethania Canta Noel Rosa”, de 1965.

    Ela interpreta 6 músicas do Noel nesse disco e, entre elas, “Pierrot Apaixonado”, que descreve a melhor colombina da história da música popular brasileira:

    “A colombia entrou no botequim
    Bebeu, bebeu, saiu assim, assim
    Dizendo: ‘Pierrot cacete!
    Vai tomar servete com o arlequim!’

    Um grande amor tem sempre um triste fim
    Com o pierrot aconteceu assim:
    Levando esse grande chute
    Foi tomar vermute com amendoim!”

    A apresentação do disco é de ninguém mais nintuém menos que Vinícius de Morais.

    tudo-de-bom!

    Beijos, my dear.

  7. tereza disse:

    Para mim é o melhor disco da Bethânia, o que a Jackeline citou.A Bethânia às vezes é dramática demais nas interpretações dela. Mas não neste disco. Eu tenho.Ela canta bem, acho que não saiu o CD do disco, mas se você gosta dela, acabei de ver no Youtube algumas músicas do disco. tá aqui:

    • Tereza, esse disco – segundo o encarte era um “compacto triplo” – foi sim remasterizado.

      Eu só tenho em CD, embora já tenha procurado em LP, sem sucesso.

      Eles puseram no mesmo álbum as faixas do compacto simples que tem “Viramundo” e “Eu vivo num tempo de guerra” e ainda as músicas do Noel com arranjos orquestrais, de 1980.

      Coisa linda.

      Mas eu confesso que gosto da interpretação dramática de Bethania. Saí em êxtase de todos os shows dela que fui.

      Abração.

  8. tereza disse:

    Meg, você faz o favor de apagar o vídeo do you tube?
    Pensei ter enviado um link, desculpe.
    bjs.

    • sub rosa disse:

      Tereza, eu achei tão bacana vc colocar o video o aqui. beleza! obrigada.
      Como eu respondo sempre por aqui pela página e não pelo painel da wordpress, ouvi logo. Agora, reparei que ele só toca lá no youtube.
      É a questão do acesso e pageviews, né?
      beijos.
      p.s. vamos deixar aqui? Fica tão bem ;-)

  9. tereza disse:

    Marília, eu não sabia que o disco tinha sido remasterizado.Obrigada:) Eu não me desfiz de meus discos, tive pena, mas raramente ouço por preguiça.
    Eu também gosto da interpretação dramática de Bethânia, mas acho que às vezes ela exagera:) Adoro a interpretação dela em “Ronda”, “fogueira” “Olhos nos Olhos”e muitas outras.
    Vi alguns shows dela e gostei.
    Bjs.

    • sub rosa disse:

      Ei, ei, ei, ei!
      vc quer dizer que.. vc tem onde ouvir vinil?

      Então, declaro que vc não existe, como disse o Drummond a respeito do JGR

      :-)))
      ——
      ps eu am muitas interpretações da Bethânia, mas Três apitos, Diamante verdadeiro, e um, Tereza, que até me arrepio:
      Um chorinho do Pixinguinha letrado pelo grande Herminio Bello de Carvalho chamado Fala Baixinho.
      Pra mim, é definitivo.
      Vc conhece?

  10. sub rosa disse:

    Minha nossa!…
    A minha ignorância não conhece limites!
    Se eu morresse indagorinha, morria sem saber desse disco.
    Agora sim, que eu nunca que vou terminar o nosso bloguinho, aqui:-)

    E a Bethânia, Tereza, eu também acho ela excessivamente carregada no drama. Mas penso que é um problema de direção artística.
    Eu, às vezes, implico com a mania da recitação, é pra cantar ou pra declamar? embora se deva a ela a difusão de poemas e poemas como os de José Régio e Sophia de Mello Brenner.
    Mas ela tem o “pathos”, emociona muito.
    Vou correndo pro youtube.

    E, gente, qual é o CD, o nome?
    Eu tenho um tantão de vinil dos quais me recuso em me separar, embora eu não saiba onde foram parar todos os aparelhos – virolas, eletrolas – de antes do Cd:-)

    Ah! sim, eu conhecia a interpetação da Bethã, de Três Apitos, mas em coletâneas.
    beijos,
    não falei que era uma conspiração pra dominar o mundo?:-)

  11. tereza disse:

    Ah! Morra de inveja, ou não, como diz o Caetano, eu tenho onde ouvir vinil:)
    A Sony lançou, faz tempo, talvez uns 15 anos ou mais, um aparelho de som para tocar DVD e LP. Um toca-discos para o LP, acho que é assim que fala.Ele é meio de museu, pesadão, tem umas caixas de som de madeira enormes, mas meu sobrinho disse que essas caixas de madeira são ótimas, o som é melhor.Não acredito muito, mas o toca-discos, apesar de quase não ser usado, é tão simpático:) Mas não tenho muita paciência com LP.Não sou de guardar coisas que não uso, sobretudo eletro-eletrônicos.Ele é a única peça.
    Vou sair, mas termino o email quando chegar.
    Beijos.

  12. sub rosa disse:

    Grrrr… que pena não descobri esse modelo. Vocês já repararam que de vez enquando lançam modelos que saem logo do mercado. Eu já tive um gravador de DVD – hoje parece que não existe – e que também reproduzia VHS .
    Reparou, Tereza, que assim como aconteceu com os LPs aconteceu o mesmo com as fitas VHS e agora está acontecendo com os DVDs com a chegada do blu-ray
    Ah! e as fitas cassetes. Hoje as pessoas nem se lembram que já existiram:-)
    p.s:
    isso mesmo, chamando as coisas pelo nome que elas têm: LP, LP, LP! Tenho uns quase mil. Vou tirar uma foto das raridades. Muita coisa *JAMAIS* sairá em CD. Não vai haver Gavin que dê jeito:-(
    Não, não tô com inveja, imagina. quem eu?
    Tô verde assim por coincidência:-)
    beijos

    • marilia disse:

      kkkkk

      Meg,

      Eu tenho onde tocar vinil – LP, bolachão, ou como diz uma amiga minha de 14 anos, “CD de velho”. Há algum tempo, troquei meu cd player na vitrola da minha vó. Ela ficou satisfeita, porque tinha muitos “cds de padre” que gostaria de ouvir, e me concedeu a vitrola com a condição de que eu não me desfizesse dela nunca (e quem disse que eu pretendia me desfazer?). É um gradiente 3 em 1 prateado. E apesar de ter quase 40 anos, tem um led que acende no ritmo da música – ADORO!!!!

      Mas, falemos a verdade, eu tenho o toca-discos, mas estou verde de inveja dos seus mil exemplares – os meus não passam de 200, sem tantas raridades assim.

      Então estamos quites, como se diz.

      Cada um com seus problemas, já diz, sabiamente, minha irmã.

      Quanto ao disco da Bethania, descobri quando – em época que, como Byron, me dava a horas de ócio – fiz uma pesquisa e baixei, em mp3, todos os discos da diva baiana.

      Hoje em dia não faço mais dessas coisas – sou uma pessoa séria e não me preocupo com ninharias, como o homem de negócios do Pequeno Príncipe – mas foi uma senhora pesquisa.

      Beijos, querida!

      Eu já disse que adoro isso daqui? Pois adoro. Não tem placa que consiga me manter longe muito tempo. Mas já tou voltando pra missão.

      Mais beijos.

      • sub rosa disse:

        Isso, tripudie:-)
        Ah! tudo lhe é perdoado, se cita Lord Byron, meu bad boy favorito:-)
        Qianto a eu ter os mil discos, é até puco, chérie, considereo tempo que eu tive pra acumular esses mil, devia era ser 3.ooo, nao acha:-)
        Antiguidade é posto, não é?
        hahahah.
        A diva baiana! che bello!
        Eu agora é que quero entrar a ilegalidade:-) espere os filmes que vou conseguir:-) E uma das séries que não vi e queria tanto: Pushing daisies.
        =-=-
        Dearest sweet doctor, mas eu tb adoro isto aqui, principalmente e exclusivamente quando vocês vêm.
        Pra ficar na Betha, Beyhania: pisem torturando de mansinho.. eeeste coraçããaoooo:-)))
        =-=-
        Hahaha, CD de velho e CD de padre, é?
        Ah! você e Tereza, são seres de um universo paralelo!
        beijos, queridas

  13. Alan disse:

    Muito bom blog tanto texto e conteúdo. Cheguei aqui via google e notei que não há nada sobre o Cartola que completa 30 anos de subida. Então lembrando que Cartola foi parceiro de Noel, alguém pode me dizer que músicas são essas e quem gravou?
    obrigado

  14. Alan disse:

    perdão, quis dizer tanto o texto e comentários.

  15. tereza disse:

    Puxa, eu escrevi tudo errado. O modelo da Sony é para LP e CD (e não para DVD).Disse que ia terminar o email, mas é o comentário, hahaha! Nem tenho tempo para emails:)
    É que estava com pouco tempo para escrever.
    Fala Baixinho com a Bethânia é lindo.Talvez o problema dela seja mesmo direção artística.
    Pois é, agora que tenho alguns filmes preferidos em DVD apareceu o blue-ray. E a TV em 3D? Beijos.

  16. tereza disse:

    corrigindo: blu-ray. Aff!

  17. tereza disse:

    O disco da Bethânia, como a Marília já disse, não é LP, é compacto.bjs.

  18. tereza disse:

    Aqui você pode ouvir 5 das 6 músicas do compacto Maria Bethânia Canta Noel Rosa. É só rolar a barra de rolagem do site um pouco :
    http://www.musica.raisites.com/component/muscol/M/37-maria-bethania/32-canta-noel-rosa.html

    • sub rosa disse:

      Fui e vi. E ouvi. Merci!
      Ok, vc salvou sua pele. Eu ia decretar sua inexistência no mundo real e passagem a produto da minha imaginação nervosa e frágil hohoho.
      Ia carregar no passive-agressive:-)))
      bjs

  19. Magaly disse:

    Taí, Meg, não consigo começar a escrever hoje… a saudade… ele adorava a Último Desejo’ .
    … Ouço e repito, ouço e repito… Como ele gostava de fazer…Mas implicava com o último verso, achava-o chulo para o contexto.

    Vou parar de ouvir. Vou pensar nas outras duzentas e tantas músicas dele que povoaram a minha infância, a minha adolescência, meus carnavais, as minhas horas de rádio, a minha vida toda. Desde o … a,e,i o.u, dabliú, dabliú, na cartilha da Juju… ., .. quem
    é você que não sabe o que diz/ meu deus do céu, que palpite infeliz!, Um pierrô apaixonado / que vivia só cantando/ por causa de uma colombina/acabou chorando…
    Gente, uma vida inteira de celebração daquele que foi um exuberante compositor da vida comum.
    Nasci 5 anos antes da morte de Noel. Aprendi a cantar cantando Noel. Nos pastoris da meninice, Noel era o escolhido com mais frequência para os números de canto solo que entremeavam as entradas dos cordões de pastoras. Porque ele se expressava ma.lingua e no sentimento do povo.

    Eu não pararia de dizer coisas que sinto a respeito de como a arte de Noel enfeitou a vida da minha geração e de tantas até hoje, porque estou chegando aqui com atraso e os comentaristas da Meggy são pra valer mesmo. Já botaram todas as cartas na mesa e meus ‘causos’ iriam saber a repetição. Deixemos que se repitam só os aplausos a esta celebridade que já tomou devidamente seu lugar definitivo na maioria dos corações brasileiros. Viva Noel da Vila! Viva! Viva!

    • sub rosa disse:

      Viva!
      Que bom, Magaly, que você veio. Notou essas meninas me torturando?:-), já ia declarar a inexistência delas no mundo real, que elas era um produto da minha imaginação, tipo efeito nightmare. Colegas de inquisição da placa jackeliniana.
      Bem, tiveram pena de mim. Já ouvi as músicas que não conhecia. Mas fico me perguntando, onde eu vivi? onde estava, no momento em que elas souberam de todas ssas coisas, de compactos triplos, de aparelhos que tocam LP, esse confesso foi meu maior golpe:-))).
      bem, já conformada, devo lhe dizer uma coisa: respeito a (e admiração por) Noel não me impedem de dizer aqui, um dos maiores mistérios no mundo das letras de música
      WTH, ele quis dizer com:Àspessoas que eu detesto/diga sempre que eu nao presto…:
      Vem cá, gente, não devia ser o contrário?:-)
      Ou sou só eu que acho isso?
      =-=-=
      Quanto ao resto, Maga, você tem razão, ‘ele se expressava na lingua e no sentimento do povo’, certamente. Embora, mesmo ao tratar de temas comuns, não era comum. O João Máximo, autor da famosa , da célebre biografia, diz que ‘a grandeza de Noel não repousa somente na genialidade de sua poesia, nas crônicas sobre o Rio e seus personagens, na temática da pobreza e da malandragem, da mentira e do sofrimento, do humor e da lucidez, ou no antirromantismo de suas canções românticas… foi o primeiro poeta moderno do cancioneiro brasileiro e o que seria se vivesse mais que os seus 26 anos? Quem entende de música diz e reconhece o seu talento como músico’.
      -=-=
      Eu quero dizer que agradeço muito por vocês me darem essa alegria. Amo muito tudo isso:). Amo muito vocês.
      Obrigada,
      passo mais um tempinho estudando (se der fço o post que estou elaborando há anos tsc.. tsc… e depois volto para uma surpresinha de Natal.
      bjs

  20. sub rosa disse:

    Alan,
    muito obrigada, pela visita e pelo comentário que me deixou feliz .
    É claro que *tudo* de bom se deve a essa caixa de comentários que, como vc pode perceber, é uma das melhores… do mundo!!!.. Imodéstia à parte:-).
    Elas (e eles) sabem de tudo, me ensinam, me divertem, espero que se divirtam também, no fim das contas, são a razão de ser disso tudo aqui.

    Peço desculpas pela demora na resposta, talvez a essa altura, você já saiba tudo o que perguntou.
    Eu agradeço pois me fez pesquisar. Veja o que encontrei:
    Com Noel Rosa”, Cartola compôs “Tenho Um Novo Amor”, interpretada por Carmen Miranda;
    “Não Faz, Amor” e “Qual Foi o Mal Que Eu Te Fiz”, interpretadas por Francisco Alves
    .
    As letras vc pode encontrar aqui:
    http://letras.terra.com.br/noel-rosa-musicas/1589518/

    Aliás, vc pode encontrar as letras de muitas músicas de Noel. Do Cartola também.

    Uma bela matéria sobre Noel e Cartola pode ser lida aqui:

    http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,noel-rosa-e-cartola-os-bambas-do-samba,647044,0.htm

    —=-=-=-
    Por favor, Alan, fique à vontade, volte sempre.
    Um abraço

  21. sub rosa disse:

    Gente querida, pessoas, vejam o que acabei de “ganhar:
    Não percam!
    Cliquem aqui, link!
    De nada!, de nada!:-)

  22. tereza disse:

    Puxa, que belo presente! Nem está mais com inveja de nós. Obrigada, obrigada:))
    Sabe que até eu duvido, às vezes, de minha existência real? hahaha!
    beijos.

  23. sub rosa disse:

    Gostou?
    Ah! vc é mais que demais.
    sem este comment como eu ficar sabendo?
    puxa, que legal, fiz tudo pra não fazer feio :-))
    ouviu o depoimento da Araca?
    ‘quem canta de graça é galo, mas ele tem certas regalias no galinheiro’
    Conhece o livro do Italo Calvino, “O Cavaleiro Inexistente”?
    Recomendo fortemente, não deixe de ler a trilogia. Supremo! Supimpa!
    beijos, querida.

%d blogueiros gostam disto: