false mirror

false mirror

“.. .não te esqueças de me visitar. traz-me as fotografias de Veneza e aquele poema que me escreveste quando o nosso amor ainda era o que de mais magnífico acontecera nas nossas vidas e no mundo.

havemos de nos sentar nas mesmas cadeiras como se fossem as mesmas manhãs de sábado. havemos de olhar os mesmos telhados, divagar sobre a eternidade dos gestos e jurar comovidamente que as nossas almas se tocaram de uma maneira única e inesquecível.

eu hei-de esconder-te a minha interminável solidão e tu hás-de demonstrar-me, muito inocentemente, nas tuas palavras tão cheias de vida e de juventude, como a morte nos descobre mesmo nos lugares mais altos.”

Gil T. Sousa. Falso lugar.2004.

=== via Antonio Augusto dos Santos.

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

3 Responses to

  1. marilia j. disse:

    Meg, dear!

    Acho que os comentários que deixei post passado não ficaram… Oh! Conspiração!!!

    Em todo caso, lindo, o texto.
    E maravilhoso, vc aqui.

    hugs and kisses

    marilia

  2. denise rangel disse:

    Tocante, verdadeiro e tão triste…
    saudades, amiga! Tudo bem?
    beijo, menina

  3. não sei explicar, meg…
    eu comento aqui, mas o comment nunca fica…
    :/

%d blogueiros gostam disto: