Tidbits… (Updated)

Agosto é um mês phenomenal… É maravilhoso `.´ ! No dia 9 é o dia dos Pais (e eu loucamente apaixonada pelo meu vejo que estou há 20 anos sem ele. Nem quero estar consciente nesse dia).
No dia 13 é o aniversário de Hitchcock.
E,  finalmente (por enquanto),  em agosto, agora nessa primeira semana,  volto novamente para o Hospital, o mesmo Porto Dias, onde há pouco fui “procedida” (claro, não é assim que chamam para cirurgia por mais grave ou mais besta que seja? um *medical procedure*?) e o tal do procedimento apresentou problemas e vão me ‘consertar’.:-O .

É a “beleza” do mês de agosto. Mês também em que se  ‘encantou para sempre”, minha diva maior (depois de Billie Holiday) que é a Marilyn Monroe , a mais mais entre as mais. Dia  5.
(Eu ganhei um presentaço da queridíssima Karla Nazareth – sintam a força desse nome-  do blog de responsa cujo título é Empurra com Água.  Confiram.  E além do mais ela sabe dumas coisas que até Deus duvida:-)
Aqui pra nós, acho que a coisa virou, eu é que tenho  muito amigo “porreiríssimo* como dizem os delicados portugueses e ainda por cima, ganho presentes que ninguém ganha.

***

Depois de escrever tanto, certamente de forma desnecessária,  passo então aos tidbits, um presente meu para vocês. Claro que nem todos gostam, mas, pelo menos eu tento:-(
***

De George Bernard Shaw, em Saint Joan:

Joan: My voices were right….
Yes: they told me you were fools, and that I was not to listen to your fine words nor trust to your charity. You promised me my life; but you lied. You think that life is nothing but not being stone dead. It is not the bread and water I fear: I can live on bread: when have I asked for more? It is no hardship to drink water if the water be clean. Bread has no sorrow for me, and water no affliction. But to shut me from the light of the sky and sight of fields and flowers; to chain my feet so that I can never again ride with the soldiers nor climb the hills; to make me breathe foul damp darkness, and keep from me everything that brings me back to the love of God when your wickedness and foolishness tempt me to hate Him: all this is worse than the furnace in the Bible that was heated seven times. I could do without my warhorse; I could drag about in a skirt; I could let the banners and the trumpets and the knights and soldiers pass me and leave me behind as they leave the other women, if only I could still hear the wind in the trees, the larks in the sunshine, the young lambs crying through the healthy frost, and the blessed blessed church bells that send my angel voices floating to me on the wind. But without these things I cannot live; and by your wanting to take them away from me, or from any human creature, I know that your counsel is of the devil, and that mine is of God.

***

Thx, C.

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

13 Responses to Tidbits… (Updated)

  1. rose M P disse:

    Esta imagem do filme é linda mas dá muita tristeza em mim.

    Não vejo a hora de vc voltar e mudar o post.

    Beijos, querida Meg

  2. Janaina Amado disse:

    Meg,
    Estou esperando sua volta definitiva. Boa sorte, tudibom!

  3. sub rosa disse:

    Obrigadíssima. Janaína.

    Expressei-me muito mal no post. Já voltei definitivamente. Com 8 anos de blog, uma vez por mês já estaria de bom tamanho.
    Até já corrigi.
    O título desse post everia ser, vou ali e já volto:-). Um amigo baiano já fez uma reza forte por mim. Oraieeu!
    Beijos
    Meg

  4. me derreti. tô te esperando (-:
    força ai, mulher **:

  5. marilia disse:

    sempre esperando vc aqui sempre.
    beijoooo

  6. Meg,
    Agosto aqui em São Paulo, não sei se no Brasil inteiro, é considerado época de cachorro louco, dizem ser um mes que dá azar. Tem a pior sexta-feira treze. Para mim é sempre a constatação de que o tempo voa. Pronto, metade do ano já foi. Logo chegará a droga do Natal, o suplício de mais um dezembro.
    Beijo grande

    • Ery Roberto disse:

      Lord, Meg, eu sou um “cachorrão louco” nascido a 12 de agosto. Não tenho como deixar de gostar deste mês, que antes era mais ameno, agora continua fazando um frio danado. Vocês nem imaginam como este clima de Curitiba me faz mal, mas não consigo sair daqui. Aqui é omeu lugar. Frio, mas sem formigas nem pernilongos. em compensação, agora, cheia de gripe suína. Nada é perfeito. Abraços.

  7. Magaly disse:

    Agosto, agora eu sinto o peso do mês de agosto. Era um mês com uma conotação mágica pra mim – o acontecimento da maternidade. Hoje, é um mês marcado pela ausência, pela saudade. Assumida a perda, agosto é um mês como os outros; pode ser bom ou
    trazer desgostos. Vale o que a gente absorve dos bons e dos maus momentos.
    Um beijo, Meggy

  8. Claudia Lins disse:

    Meg:

    eu não disse q viria ler seu blog? Já somos todos seus fãs aqui em família. Meu marido leu até os arquivos e diz q é s/ fã numero uno.
    Mande ver, mulher, vc é muito bonita, bacana e inteligente. Td bem, pode ir a São Paulo, mas ai de vc que não venha à Salvador, na volta de Belô.
    Sei que não sou da realeza, mas vou responder ao Lord pois já me considero uma amiga da casa: Lord, Meg me falou de seus livros, do seu avô -uma paixão de minha mãe, da sua família dinástica (incluindo a Janaína Amado) e está já viagem marcada para novembro.

    E quero dizer que Belém é uma das cidades mais lindas do Brasil em que já estive e que Meg é uma verdadeira embaixatriz mesmo recém-saída de um hospital.

    É uma rainha da delicadeza!
    bjs

  9. Claudia Lins disse:

    Mais uma coisa esse blog empurra com água é , imitando dona Meg, nooossssaasinhooora, muito mas muito matador! Uma diliça!

  10. Claudia,
    A Meg é mesmo toda essa maravilha que você descreve e muito mais. Também gosto muito de Belém, belíssima cidade. Quanto à realeza é bondade sua, se é que realeza é elogio, não é mesmo?
    Beijo grande

  11. Carlos disse:

    Lord, você sabe por que agosto é o mês do cachorro, louco ou não? (Dica um: os “dog days” no Hemisfério Norte. Dica dois: a estrela Sírius.)
    M. et al, o Preminger fez uma versão beeem decente do Saint Joan do Shaw, com a Jean Seberg (quem mais?) perfeita como a Donzela e uma “performance” memorável do Richard Widmark como o Delfim (o da Joana, não o Antonio Neto, benzó Gaia, esconjuro, pé de pato mangalô trêis vês!). Tem em DVD, mas só saiu, et pour cause, na França, donde “área 2”, intocável nos tocadores tupiniquins (e depois a “indústria” reclama da “pirataria”…).

%d blogueiros gostam disto: