Bom tempo.

“Um marinheiro me contou/ Que a boa brisa lhe soprou/Que vem aí bom tempo/  O pescador me confirmou/  Que  o passarinho lhe cantou/ Que vem aí bom tempo…” (Chico Buarque)

Delicado equilíbrio (aff… como o diz o maior blogueiro do mundo Rafael Galvão: “Sem trema. Acabaram com o trema. Coisa chata.”).

Meus grandes amigos, independente de idade, mais novos, mais velhos, amigos queridos, outros nem tanto, mas pessoas que de algum modo admirei, pessoas que amei como o querido Walter Bandeira, meu professor na Escola de Teatro,  *o*  cantor – confessa e confessada paixão musical de Elis Regina-poucos sabem disso)  enfim, pessoas que faziam parte da população afetiva do *meu* mundo. E do mundo em que  (me) vivi. Do mundo do qual, no tempo hábil, emigrei para  me impor – a partir deles – os standards de altitude e platitude que eu seguiria ou recusaria.

Não foi só Walter, foram vários. Mas em Walter homenageio todos eles. Cada um deles,  cada uma delas, nesses últimos tempos, , de maneira diferente, levam ao morrer, um pouco de minha compleição interna, dos *golden slumbers*; do desenho, do traço de minha existência (na concepção de Ortega y Gasset).

Sinto-me mais aferrada, mais ligada e mais amante de meus Amigos, dos meus mais íntimos.  Nem quero ir , nem quero que eles me deixem.

Daí os dois trechos: uma promessa, à qual me agarro. E como não posso deixar de ser quem sou, orgulhosa em minha solidão, busco o Poeta (um dos maiores) para o consolo de quem espera. Afinal, il faut avoir de la patience, la grande patiente…  Il faut “pacienter”.

“O trágico, na medida em que não depende da culpa, mas do momento em que o destino se cumpre, afasta-se da moral. Dificilmente podemos falar de moral quando há situações que não controlamos. Mas não deixam de ser trágicas, uma vez que são também irreversíveis, desequilibradas e injustas.”  Teócrito.

Meu carinho a todos. Bom fim de semana. Carpe diem!


Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

11 Responses to Bom tempo.

  1. Belo post à(s) amizade(s).

    Teócrito? Só aqui para ler uma citação de Teócrito!

    Beijos.

    • sub rosa disse:

      Uia só, ele aqui. Ah, Mirto, tô até emocionada contigo.
      Temos sido atingidos com um temporal de ausências, perdas, lástimas. Acredita, isso – como diz um outro amigo meu – *arregaça* qualquer um.

      Quanto a Teócrito – merci, só mesmo tu pra reparar:-) – mas, juro que não achei nada melhor, mais apropriado.
      Pertinho dele, claro, estava Virgílio. Mas espero não ter que citá-lo pra chamar à Fama ou à Sorte de “la dea foeda”;-).

      Um beijo e muito gosto em ver-te aqui, guri.

  2. marilia disse:

    Carpem diem, dear meg. Porque a vida é uma só.
    E se o passarinho diz que vem tempo bom, por que discutir, não é?
    Quanto ao skype, nunca consegui usar a partir da minha net pré-cambriana…
    O máximo que eu consigo é o msn…
    =)
    Beijos pra vc e um excelente fim de semana.

    *quanto ao blog, bem, deve estar de volta a partir da semana que vem. Mamãe mandou tomar juízo, mas só tinha vodka…

    • sub rosa disse:

      Siiiiiiim, a juíza tem juízo:-)
      Pra que discutir com Madame?.
      Pelo menos nesse fim de semana *TÓRRIDO* aqui, a orientação é esta, tempo muito bom. Como diz a querida Fal: Amém, pra nós tudinho:-)

      =-=-=
      Então, vamos de msn – que eu , eu sim que sou pr´-pré-cambriana, nunca sei usar, fico “nelvosa” digito tudo errado – ah! eu sou ótima em ser ruim em tudo:-)

      ====
      Queremos blog, queremos blog. Djá! E vodka tb.
      Bj minha linda, bjs

  3. Meg, eu precisava lhe contar que fui ao Drops da Fal por sua indicação e adorei. E fiquei emocionada.
    Um beijo, minha amiga. Obrigada por tudo.

    • sub rosa disse:

      E vc vai ou não vai continuar … de bubuia?;-)

      beijos e aguarde is livros da Fal, todos devidamente autografados .

      Um beijo
      Meg

  4. Allan disse:

    Bom te ter de volta, mesmo que homeopaticamente.

    Beijocas :)

    • sub rosa disse:

      Oh! querido
      Que bom que aos poucos os meus queridos vão chegando.
      Ainda que homeopaticamente:-)
      Pra vc ter uma idéia eu também estou igualzinha ao sorriso do gato de Alice.

      Perdi até o jeito de como blogar.

      Beijos.
      M.

  5. Nelsinho disse:

    Olá Meg!
    O meu quase-abandono é, como não poderia deixar de ser, “A Pipa”. É o nome do projeto em que estou envolvido e que não me deixa tempo nem disposição para nada. Quando muito, para um rapido post sobre algo que vi fora do trabalho.
    Mudei muita coisa para o site “Recanto das letras”, com a ideia de separar a poesia dos posts do dia-a dia e forçar-me a produzir algo mais, mas Oh! Tristeza…
    Nada de novo tem saido da minha pobre cuca.
    A URL abaixo está com o link para as “Mukandas Poéticas”, que de poesia só tem o dèjá vue.
    Mas o mais importante é que você voltou, Meg! Isso é uma alegria para mim!
    Um beijão

  6. Nelsinho disse:

    Perdão. Não mudei a URL no anterior, mudo agora.
    Pode clicar no “Nelsinho” :) :)
    Beijos

  7. Magaly disse:

    O passarinho cantou: -Vem bom tempo!
    Obrigada, Meg. Obrigada, Chico.
    Vamos levar isso a sério, vai ser bom.

    Citação de Teocrito? Como diz o Mílton. Só acessando o Subrosa. Citação de peso. Trágica verdade.

    Coração miudinho hoje, o abraço e beijo que lhe mando , ao contrário, são grandes e sinceros.

%d blogueiros gostam disto: