Machado dixit

” – (…)  upõe tu um campo de batatas e duas tribos famintas. As batatas apenas chegam para alimentar uma das tribos, que assim adquire forças para transpor a montanha e ir à outra vertente, onde há batatas em abundância; mas, se as duas tribos dividirem em paz as batatas do campo, não chegam a nutrir-se suficientemente e morrem de inanição.
A paz, nesse caso, é a destruição; a guerra é a conservação. Uma das tribos extermina a outra e recolhe os despojos. Daí a alegria da vitória, os hinos, as aclamações, recompensas públicas e todos os demais efeitos das ações bélicas. Se a  guerra não fosse isso, tais demonstrações não chegariam a dar-se, pelo motivo real de que o homem só comemora e ama o que lhe é aprazível ou vantajoso, e pelo motivo racional de que nenhuma pessoa canoniza uma ação que virtualmente a destrói.
Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas”
(Machado de Assis (1839-1908). In: Quincas Borba, cap VI}

♣♣♣

“Um historiador de nossa língua, creio que João de Barros, põe na boca de um rei bárbaro, algumas palavras mansas, quando os portugueses lhe propunham estabelecer ali ao pé uma fortaleza, dizia o rei que os bons amigos deviam ficar longe uns dos outros, não perto, para se não zangarem como as águas do mar que batiam furiosas no rochedo que eles viam dali.”   In: Dom Casmurro, cap. CXVII)            pisc*

Queria dedicar este post que – claro – é de todos, para o Benedito Cirilo, que nem por eu ter só falado virtualmente com ele há poucos dias, já não lhe dedique uma afeição incipiente por ser amigo de uma das pessoas que mais admiro e de quem gosto neste mundo, o amazing and dearest Guilherme Resstom.

Bem, Machado é todo dia, todo o ano e toda a vida.
Até à  volta. (tem crase ou não tem crase?) pisc*

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

6 Responses to Machado dixit

  1. Dear Meg Eastwood.
    Machado é tudo. Um bruxo de verdade.
    Quanto ao querido Paulo, ex réprobo, melhor encontrá-lo no http://www.corta-fitas.blogs.sapo.pt
    Blog excelente a muitas mãos…
    E a minha, bem…
    O aindapodiaserpior vai devagar quase parando, então a minha é comentar o sub rosa…
    ;)
    beijos, querida

    =-=-=-=-=-=
    Nããããããããããããããããooooo!, nada DE QUASE PARANDO .
    Eu não deixo. Do alto dos meus quarenta e nove;-) Só de blog e os outrros mais.
    Beijos, queridíssima.
    Obrigada pela paciência comigo.
    Eu e o Paulo havemos de parar de nos desencontrae. Ele sabe o quanto eu o adoro.
    beijos

  2. Meg, querida,
    Não escrevi sobre Machado por falta de tempo. A amiga, felizmente, se antecipou, fez a homenagem merecida. O Brucho é o máximo. Aqui em meu canto, meio casmurro, gostaria de poder ter paz para reler toda a obra dele. Ler, atualmente, é de meus sonhos mais recorrentes.
    Beijo carinhoso

    =-=-=-=-=
    Milord, eu quase não escrevo, pois parece que tudo já foi dito e de todas as maneiras. Queria muito mesmo, ler o que escrevesse.

  3. Nelsinho says:

    Dizer que gosto de Machado,
    É chover no molhado!

    O tal Rei era um sábio…Quando amigos se zangam, o efeito é que nem a força do mar contra as rochas.
    Aliás, esperando o perdão de todas as damas que decoram esta sala, atrevo-me a citar uma frase muito usada nos meus destemperados tempos: “Quando o mar bate na rocha, quem se fode é o mexilhão!

    =-=-=-=-=-=
    Hahahahahahah!
    Sim, sim, tem razão, Nelsinho, há até uma música falando sobre isso;-))))

  4. Magaly says:

    Eu sabia que encontraria Machado no Subrosa. Como não? Sua paixão, minha paixão, paixão de todos. Os trechos escolhidos, soberbos.
    Soberbo foi ele em tudo que escreveu. Uma pena mágica, uma linguagem cristalina, um espírito iluminado.
    Obrigada, a gente precisa desses toques, do tom e do efeito dessas relembranças.

    =-=-=-=
    Minha Maga, você me dá tudo o que adoraria e sonhava ter e agora tenho.
    Mantenha-me informada sobre a Laurinha, Tu-do! o curso etc…
    beijos meus para ela.

  5. Megleen, querida, ler Machado é um verdadeiro prazer e no sub rosa, melhor ainda. ;) Eu também escrevi sobre ele hoje. Um post bobinho, mas muito significativo. Tenho certeza que irá entender. ;) Um grande beijo e muita saudade.

    =-=-=-=-=
    Claro, mas claríssimo que entendi. É para o seu amado, não é?
    Mas como vc é discreta, ainda um dia irá me contar.
    Oh minha linda, quem não quer ser amado assim?
    Um beijo.
    Vou lá depois , mas não concordo que Machado seja apenas(?) um realista francês.
    É também inglês, mais até.
    Vou lá sim.

  6. Conheci Machado de Assis relativamente tarde, mas depois foi todo de empreitada…
    Beijinho, querida Meg

    =-=-=-=-=
    Oh minha qurida, nunca é tarde, nem nunca é cedo para conhecer Machado.
    É para todas as horas,.
    É tão bom lê-lo numa clave, digamos em perspectiva com o grande Eça de Queiroz.
    beijos, amorinha

%d blogueiros gostam disto: