AUSÊNCIA (updated)

o coração fica assim 
Queridos. Todos. Todíssimos.
Ainda não tenho muita  condição de escrever alguma coisa aqui. Pois eu, além de doentinha estou  triste, mas  triste de não ter jeito … Mas sei que passa… Me aguardem (eu aguardo)  porque sei que  passa.

Ah sim, se você está se perguntando se tanta tristeza é fora de proporções, respondo que não, não é. Entristeci  porque ninguém fica com dor e sem poder respirar normalmente há tanto tempo como estou, sem entristecer .  E pensar na vida, nas “fragilidades  dos laços humanos”.

Daqui a alguns dias eu mostro a vocês uma palinha do livro “Amor líquido” (afinal, Amizade não é uma forma de amor?) de um escritor que eu adoro e  rrrrecomeindo: Zygmunt Bauman,  um pensador polonês, brilhante e atualíssimo, exilado, vive hoje  na Grã-Bretanha. (*)
Pensando melhor, não vou mostrar ‘um dia’, mostro logo agora:

“Não importa o que você aprendeu sobre amor e amar, sua sabedo­ria só pode vir, tal como o Messias de Kafka, um dia depois de sua chegada.

 

Enquanto vive, o amor paira à beira do malogro. Dissolve seu passado à medida que prossegue. Não deixa trincheiras onde possa buscar abrigo em caso de emergência. E não sabe o que está pela frente e o que o futuro pode trazer. Nunca terá confiança suficiente para dispersar as nuvens e abafar a ansiedade. O amor é uma hipo­teca baseada num futuro incerto e inescrutável.

O amor pode ser, e freqüentemente é, tão atemorizante quan­to a morte. Só que ele encobre essa verdade com a comoção do desejo e do excitamento. Faz sentido pensar na diferença entre amor e morte como na que existe entre atração e repulsa. Pensan­do bem, contudo, não se pode ter tanta certeza disso. As promessas do amor são, via de regra, menos ambíguas do que suas dádivas. Assim, a tentação de apaixonar-se é grande e poderosa, mas tam­bém o é a atração de escapar. E o fascínio da procura de uma rosa sem espinhos nunca está muito longe, e é sempre difícil de resistir.”

divisor.gif

ADENDA:

Eu não sei que valor isso terá, talvez nenhum, para os outros, mas tem para mim. Eu queria deixar aqui registrado a minha solidariedade e talvez mais compreensão do que se possa imaginar, para a JANAINA LEITE do blog Arrastão – que fica aqui-> clique. Aliás, no meu entendimento, eu acho até que ela nem precisa de meu apoio;-), mas… Tudo isso (sim, não é pouco) advém de eu ter lido o blog de Gravataí Merengue – tal como foi sugerido neste post magistral (já disse que  ao contrário do que parece não uso adjetivos nem superlativos em vão) do Idelber Avelar  que, além de todas as credenciais que tem, é uma das pessoas mais corretas, mais decentes e um dos Amigos a quem mais admiro.

Basta ver este final do post do (professor) Idelber Avelar:

“5. A decisão editorial da casa, para este post, é manter a caixa de comentários fechada. Acredito que devo uma satisfação aos leitores por ela: não me sinto confortável transformando uma caixa de comentários do meu blog em imenso tribunal armado ao redor de uma fogueira de Torquemada, ante a qual se debate a integridade de uma colega blogueira (seja ela de que posição política for). (**) Os foros apropriados para este debate são o [blog do ...] e o blog da própria […], ambos dotados de moderação de comentários, sagrado direito blogueiro que o Biscoito prefere não exercer. “

 Uauuu!!!!! Desculpa o mau jeito, minha gente, não é por mal, juro, mas não posso me furtar a dizer que o professor Idelber Avelar, brasileiro, mineiro;-) ,  professor  da  Universidade de Tulane (USA) não é jornalista. Mas sendo ou não, com esse post  provou que, além de ter caráter, pode ensinar muita coisa a algumas pessoas quem dizem ser. E digo isso, numa boa!
Os grifos e outras marcas de edição são, claro, meus.  Olha,  gente, blogar e viver estão sendo coisas muito difíceis aqui pelo Brasil, e olha que não sou monoglota e já fui para o bem (o-ba!) ou para o bem e mal, citada (hélas) em muitos blogs estrangeiros. Portanto, acho que *EU* (com ênfase no *EU* sim), posso falar de cadeira, do respeito com que Idelber tratou da questão.

divisor.gif

(*) Este livro maravilhoso (Amor líquido) foi presente de minha Amiga querida e minha médica Dra. Júnia, a maior e  a melhor (depuis toujours).

(*) Mocinhas  asmáticas amigas, por favor podemos retomar o contato na base do “unidas venceremos”?. Estou tomando montelukaste… Afinal, sou uma Forasecq e ‘singulaire’;-). E vem cá: homem não tem asma, não? Nem brônquica, nem alérgica, nem nada?…Life is unfair.;-)

Acho que volto depois para colocar umas duas músicas. Se é que neste post cabe música.

 Everybod hurts – R. E. M

Confesso que sempre quis confessar isso e não tinha coragem:

E sei que vão rir de mim, mas tenho estado triste, muito triste com a situação dos animais. Juro, tô vendo vocês rirem, seus batráquios queridos, mas é que nós primatas estamos extinguindo criminosamente nossos próprios primos primatas. Agora me diga, se as relações entre  nós ditos humanos, soi-disant “gente” ou pessoas, estão essa coisa incompreensível , inconcebível, difícil de sequer de supor,  que está aí –  como imaginar   o que não passível de ser feito com os animais, sobretudo os great apes. Viram a reportagem de capa e  a própria capa da revista Galileu?  Dá o que pensar. Quantas revistas aquele ‘chimp’ não vai ajudar a vender… E, segredo só aqui entre nós, estou abafadíssima com a situação dos orangotangos. Não adianta que se diga que eles têm em comum conosco 97% ou mais do DNA.  Claro, sim você tem razão sou uma idiota. Afinal se a *SUA* vida, a minha, a nossa , a de uma criança, enfim, queridos, a  vida humana já é tratada como se  de nada valesse….  por que iríamos nos preocupar com eles, não é?  Pois é, mas há gente que acha que não. E isso é bom . Eu acho.  Btw: você conhece uma cientista chamada Jane Goodall?

Links que valem a pena uma visita: ***B O S
***VÍDEOS
***No Brasil: PROJETO GRANDES PRIMATAS

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

19 Responses to AUSÊNCIA (updated)

  1. Nana disse:


    (isso tudo e mais um abraço daqueles beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem apertados que soubemos nos dar)


  2. Nanamada, queridíssima, cadê a Etel?
    Ela é minha amiga no My Space, conversamos, mas aí…já sabe, né? Preciso falar com ela.
    Vou tentar ligar pra você, agorinha, você tá bem, minha flor amorosa, sensitiva compassiva..ó flor, ó flor?
    ;-)))
    Beijos, beijos, beijos muitos. Te adoro, queridinha.

  3. Para quem está tristinha, um show de post. Assinaria sob ele, se não fosse estragar meu monitor.

    As palavras sobre Idelber, perfeitas.

    Beijos, querida. Cuide-se.

  4. rose marinho prado disse:

    Mocinha(?) asmática diz presente!!!

    Lindas flores imaginárias pra você!

    Beijos

  5. Meg disse:


    Ih Mirto, eu tenho ido ler os sonhos (nightmares) da Bárbara, adorei o post das divas de passado glorioso. Uma beleza, mas como já disse, gosto de escrever comments buscando a conversa etc…tu sabes.
    Néanmoins:-) neste post aqui, eu quando li o polonês sociólogo, falando em Kafka lembrei de ti. Juro.
    O Idelber, à medida que o tempo passa, mais eu gosto dele. Mas tenho absoluta certeza de que não gostaria tanto se não o respeitasse por suas atitudes.
    Beijo, guri

  6. rose marinho prado disse:

    Meg

    Em tempo: as flores imaginárias que lhe enviei são mais lindas que as reais.

    Muitas flores lindas pra você.

  7. Orlando Gemaque disse:

    Valeu, Meg:
    When the day is long and the night, the night is yours alone,
    When you’re sure you’ve had enough of this life, well hang on
    Don’t let yourself go, ‘cause everybody cries and everybody hurts sometimes

    Sometimes everything is wrong. Now it’s time to sing along
    When your day is night alone, (hold on, hold on)
    If you feel like letting go, (hold on)
    When you think you’ve had too much of this life, well hang on

    ‘Cause everybody hurts. Take comfort in your friends
    Everybody hurts. Don’t throw your hand. Oh, no. Don’t throw your hand
    If you feel like you’re alone, no, no, no, you are not alone

    If you’re on your own in this life, the days and nights are long,
    When you think you’ve had too much of this life to hang on

    Well, everybody hurts sometimes,
    Everybody cries. And everybody hurts sometimes
    And everybody hurts sometimes.
    So, hold on, hold on
    Hold on, hold on, hold on, hold on, hold on, hold on
    Everybody hurts. You are not alone

  8. Orlando Gemaque disse:

    Não esquece: 14 a 25 de maio, OK?

    ===
    Brigadíssima pela sugestão e pela lembrança,
    Smacks na minha amiga.


  9. Ei, Rose:
    Obrigada pelas flores.
    Tanto as reais quanto as imaginárias.
    Mas quanto à asma você já é honorária do clube, você e a querida Elis Marchioni Rojas. Uau!
    Vamos marcar uma reunião pra “tirar indicativo de paralisação geral” ;-))))) dessa f… falta de respiração.
    Coisa mais besta, não acha?
    Beijos.

  10. Magaly disse:

    Oi, minha tristinha idolatrada!
    Gostaria tando de ver você livre desse assédio de acessos de asma, meu Deus! É muito tempo para suportar uma falta de ar como foi essa de agora.
    Mas você mesma constate: nada lhe tira a capacidade de expressar-se e com que garbo! Este seu POST, maiúsculo por natureza, está aí para compensar seus males e dores. Produto de sua sensibilidade. E não há doença que a subtraia de você
    Aquele texto do pensador polonês. Que agudeza de observação,! Pensamento que merece séria reflexão.
    Beijinhos


  11. O-bá!, O-bá, o-bá!;-)))
    Tõ muito precisadinha de carinhinho;-))), viu, querida?
    Pois é, cheguei ontem à tarde…
    e pronto, já nos falamos ao telefone.
    Hmmmm. coisa boa
    Beijos, beijos e mais beijos, querida
    Sua Meggy

  12. Rodrigo disse:

    Meg,
    Bem verdadeira a reflexão sobre os laços, mas acho que sempre foi assim, não é mesmo?
    quando puder, mande o material sobre o Paulo Mendes Campos.
    Obrigado

    ==-=-=
    Mando, Rodrigo e o que não mandar publico aqui. Não esqueça de falar com o Ota.
    Um beijo, querido

  13. Anna disse:

    Meg, desculpa eu te desenganar, tente gatinhos.

    =-=-==-=
    Anna, seja bem-vinda.
    Desculpe, não entendi. Mas isso não é problema, muitas vezes eu também não me entendo.

    O que tem os gatinhos?

    Um abraço.

  14. Celia Trakl disse:

    Meglyn, meglinda, já morremos de rir aqui, desculpa, você tá triste, tudo bem, concordamos, mas esse negócio de orangotango, conta para gente, tá rolando o que, mesmo?
    :D
    Minha linda você é tão maravilhosa que tem direito a tudo.
    Em tempo: acho que o professor está coberto de razão. Parabéns pra ele.
    Küsse
    ==-=-=-=-=
    Sua batráquia desalmada;-)
    Mas eu não falei pra vocês que ia ser assim?
    Eu tinha de confessar meu segredo;-)
    Imagina se eu falasse na Biruté:-))

    beijos ao Poeta da casa.

  15. Jorge A. S. disse:

    Trabalho desde há muito numa receita: fazer da tristeza o combustivel do futuro. A gente montaria umas bicicletas especiais, equipadas com um sistema de captação e transformação de maus fluidos. Legiões de ciclistas, tropa voluntária, diga-se, passeariam pelos lugares mais escuros da psique planetária e deixariam um rasto luminoso ligeiramente róseo.

    O primeiro teste teve lugar num fitness room perto de casa. Durante uma hora pedalei como um louco. Desde esse dia que todos me reconhecem e me saudam com um sorriso solar.

    Abreijos.

    Jorge, eu tenho um amigo o Nelsinho . Ele fica em http://mukandas.blogspot.com.
    Certo dia fiz uma loucura: ele apresentou uma peça poética, eu achei o tema incrível e pedi para ele, se me fazia a real gentileza de dizer o mesmo em prosa.
    Eu nem sei o que ele pensou, mas você acaba de traduzir meu pensamento ao inverso.

    Você, grande Poeta, faz prosa com a maior poesia.

    Obrigada, meu querido amigo Jorge, grande Poeta. Lindíssimo o que escreveu! Vou tentar seguir.
    De fato, essa sua ideia ressoa a Alberto Dührer.
    Obrigada e um grande beijo.
    Meg

  16. marie tourvel disse:

    Megleen, querida, perdão por minha ausência, viu? Ando meio tristinha também. Acho até que darei um fim no Letras… Mas, de qualquer modo, conheço a Janaína Leite, viu? É uma jornalista com J maiúsculo. Corajosa e muito verdadeira. Seu apoio é muito importante, tá bom? Você é muito importante, amiga. Belo post, hein? Volta, porque todos nós sentimos sua falta. Beijos, querida

    =-=-=-=-=
    Ms. Trouvel, ma belle!!!!
    O QUÊ???!!!!! UÓT???!!!!!
    Mas nem por brincadeira, me fale isso, sequer pense, e eu tenho métodos para ler pensamentos.
    Olha, Marie, vou escrever para você, aqueles emailzões (chamo de email-tijolão), ok? mas quero deixar bem claro e público o quanto você é preciosa, o quanto seu blog é importante.
    Eu é que estava além da tristeza de que falei acima, muito upset: será que fiz alguma coisa errada pra Marie se afastar daqui?
    Olhe só, ainda que não fosse por todo o seu talento, seu humor, sua graça, o seu blog é importantíssimo para o exercício do nosso convívio dito civilizado, e democrático.(embora eu não saiba muito bem o que quer dizer isso hohoho)
    E olhe só, posso não ser exemplo de muita coisa, mas sou sim, (modéstia às favas) um exemplo de resistência, de garra, de *resiliência*.
    E isso eu devo não aos meus Amigos queridos, pois sei que sempre posso contar com eles e eles sabem que motivos são motivos e muitas vezes impenetráveis – e que eu não os decepcionaria. embora eu deva a resiliência a eles, tão queridos). A vontade, o desejo de permanecer se deve mesmo às pessoas que nem sei que existem, mas que me brindam com o que de pior há neles.
    Não estou sendo dramática, estou sendo sincera. Então se você tem sofrido e sei que têm, transfome isso em força.
    E tem mais, se continuar a falar isso de acabar com o Letras eu estrangulo você pela graganta
    Falei!? Hein?;-) Hahah. Bom!
    Beijos
    P.S. A propósito do Bruno Gaschagen ele já foi citado pelo Sub Rosa, aqui no Sub Rosa. Veja aqui
    https://flabbergasted2.wordpress.com/2008/02/06/padre-antonio-vieira-400-anos-o-barroco-no-brasil/#more-551

    Responda, essa minina;-)
    Mais beijinhos de encorajamento.
    Megleen
    Outro P.S. E você tem o blog de onde qualquer pessoa pode retirar também as melhores música. Entrar lá é o mesmo que dizer: SOM NA CAIXA, UEBA!!!!!
    P.P.S. Eu é que agradeço você me vistar embora eu a visite menos do que gostaria, mas acrdite, às vezes até mais do que posso.
    Outro P.P.S. Eu conheço a Janaína como jornalista, ela é combativa e tem muito valor.
    Sabe, Marie, tenho um amigo que diz que a essência do jornalista é ele correr atrás não só da nptícia , mas também o que está atrás da notícia e que deve ser mostrado, matar leões, mas ir em busca dos fatos. O resto é secos e molhados.

  17. marie tourvel disse:

    Olha, Megleen, com uma amiga como você, não dá pra ficar triste. Você é demais. Pra mim, você é um exemplo, sim. E sabes disso. Seguirei seu conselho, querida. Transformarei a dor em força. E olha, você é uma das melhores pessoas que já conheci. Beijos e quero que esteja tudo bem com você, viu? E o que precisar, já lhe disse, conte comigo. Sempre!

  18. O Réprobo disse:

    Querida Meg,
    ainda bem que a Doentinha voltou com força.
    Para dar medida da concordância com a preocupação final, lembraria que “orangotango”, da língua (creio que indonésia) de que foi importado, significa “homem do bosque. Bom seria que o tivéssemos presente, já que fazer mal aos animais é maltratarmo-nos a nós, ou, pelo menos, à nossa dignidade.
    E para ajudar á cura deixei lá onde sabe uma macacada com duas amiguinhas da Meg.
    Beijinho

    =-=-=-=-=-=

    Querido Amigo Réprobo:
    Agora que dei com seu maravilhoso comentário e, confesso, estou emocionada.
    Que precioso aporte, de fato é sim da Indonésia (Bornéo e Sumatra) que eles são provenientes.
    Homem do bosque!
    Magnífico!
    Obrigada, Paulo! You’ve made my day!
    Beijinho
    Meg

  19. Janaína disse:

    Querida, só agora consegui passar para agradecer a generosidade do apoio que você me prestou. Espero que a tristeza já tenha ido e deixado com você só um lembrancinha, bem pequena, daquelas que servem apenas para a gente valorizar mais os dias felizes. Um grande abraço e parabéns pelo blog.

%d blogueiros gostam disto: