PAULO LIMA, MOCORONGAS.NL: Omstreeks hen en hun werk

Digitale revolutie in de jungle :Samen laptop kijken =  (Revolução digital na Selva: Vendo juntos o laptop.)

As mocorongas e a revolução digital
 oooo wat n schatjes, maar t bloed van onder je nagels als ze niet van de pc afblijven als je aant werk bent

(Intróito necessário)
Uh babe!
A grande vocação do Sub Rosa sempre foi mesmo a de ser um blog de divulgação. Há sete anos faço isso, sendo que neste último ano, por um desafortunado atropelo e interveniência de ‘forças menores’;-)  – hoje felizmente superados e esquecidos, o-bá! o-bá! o-bá!  –  tive que testar não só as amizades, leitores e o cacife que, eventualmente, poderia ter para a divulgação.
Há pouco, o Sub Rosa completou um (1) ano  neste endereço e nesse exíguo tempo obteve um número bem significativo de visitas que, acho, me permitem voltar a fazer, ainda que timidamente,  aquilo de que  sempre gostei: nada em proveito próprio, nem falar  do meu umbigo (nada contra quem faz, adoro blogs confessionais),  mas minha praia mesmo é  divulgar o que é bom e dizer por que o que acho bom é bom realmente.

***Gezondheid en Geluk!***

Disto isto,  eu quero fazer uma recomendação. Importantíssima, claro está. E que eu só a obtive através do Grande Embaixador, o “é o maior”, o “da best”  em termos de Sociedade da Informação   e outras *muitas*  coisas mais, que é o historiador  Paulo Lima, o Plima para os amigos,  entre os quais eu orgulhosamente me incluo. Aqui o blog do Plima, a quem agradeço. —> C’est ça!

O Paulo Lima, olha só como ele é cheio dos poderes, Hallicrafters!!;-)   além de tudo o que disse e que é,  é também das pessoas mais cultas que conheço, embora seja  flamenguista (OK!)  e deixou o Rio de Janeiro, (fomos vizinhos no nobre bairro de Copacabana)  depois de 40 anos – ele só tem 35 anos, os outros 5 são da entidade Professor Otto – para viver e morar em Santarém, no Pará, norte do Brasil, na riquíssima região Amazônica, para emprestar seu valor e talento e charme:-) ao PSA, ops, no PROJETO SAÚDE E ALEGRIA.  Paulo já está tão… tão em Santarém, que até já escolheu seu clube de futebol…. lá na Pérola  do Tapajós.  Tudo direitinho, clube da primeira divisão, certo?.

Ele está lá fazendo tudo ficar diferente, atraente, tira só um fino da tribo que ele conheceu e nos presenteia  com a promessa de contar tudo: os Zo’é !!!!!!!. (Putzgrilo!). E tem mais uma coorte de pessoas poderosas, o Yasser,  o Totonha, que certamente lhe dirão o que ele já está descobrindo: Na Amazônia, tudo é grande, tudo é gigantescamente, majestosamente grande. Desde a aventura até o tédio, às vezes.

Pois bem,  Santarém é lindíssima (parece que está um pouco mal-conservada, mas lembro a beleza do “encontro das águas dos rios” – Amazonas e Tapajós –  e outros encontros (hohoho)

 O Projeto existe desde 1987 e visa a “promover o Desenvolvimento Integrado através de ações voltadas para a organização comunitária; saúde; produção e manejo agroflorestal; geração de renda; educação, arte e cultura; gênero; infância e juventude; comunicação popular e pesquisa participativa.  como se pode ler também no blog do  FABIO PENA.

E a grande indicação é o blog MOCORONGAS, de três guapas moçoilas holandesas que estão realizando um trabalho absolutamente fantástico, ‘per-fei-to’ aqui em Santarém.  E para quem se interessa por uma visão mais ampla do mundo – Weltanschauung, uma reflexão a respeito do  que pode a colaboração entre seres humanos, para quem respeita um mundo não-dicotômico entre homens, animais e a Natureza , a “entreajuda”, o despreendimento desprendimento, a consciência de de valores mais altos, o senso da humana aventura humana, a ‘vontade de potência’  então fica mais fácil entender a grandeza do trabalho das meninas. Vão lá e digam um Olá! para elas. As nossas “mocorongas holandesas”  já estiverem em Recife e têm fotos lindas de lá.

O blog é esse: Olha que coisa mais linda esse logo/banner!
banner do blog, clique e amplie
E está aqui:
Clique, e chegue lá.
Vocês vão ficar abismados, como eu. Apesar de que o vocábulo Mocorongo se aplica, aqui na Amazônia, à cidade e aos citadinos de Santarém, a bela pérola do Tapajós, as neerdlandaises já queridas, escreveram tu-di-nho em holandês, que como todos sabem é a língua oficial do Pará, quem sabe até, a segunda, do Brasil. :D \o/ pisc*

Brincadeirinha, Fabienne, mas poramordideus, os brasileiros, e não só eles, querem saber de vocês, o que acham, o que pensam de nós, de vocês, de Santarém, dos trabalhos aí desenvolvidos, não é??? De sua importância e tudo o mais. Que tal um mocorongas.(NL) in BR?

Aqui a Fabje tocando violão  Ah!!! e elas têm uma aranha doméstica, quer dizer, um aracnídeo de verdade, e grandão, que já é  da casa;-)). Vejam lá nas fotos.
Fabienne, Fabje, tocando violao
 
MAIS FOTOS INTERESSANTES aqui .

PARA QUEM ELAS TRABALHAM e o QUE FAZEM?  aqui: Um FAQ!

O sítio (site) e do INTERNATIONAL SERVICE. Vale a pena ler.

ENCICLOPÉDIA DOS POVOS INDÍGENAS DO BRASIL (Contemporâneo). Valeu, Paulo!

Dúvidas? escreva para Jacobiennagel [at] yahoo [dot] com ou fab40 [at] hotmail [dot] com

BEM, para as “mocorongas”  (no sentido amazônico, claro,  ih meninas,  no sul-maravilha,  parece que o vocábulo quer dizer outra coisa) que já estão há mais de dois anos entre nós, e já estiveram na linda cidade do Recife, do meu poeta Manuel Bandeira -, e na não menos bela Maceió, do grande escritor – Graciliano Ramos  –  para o querido Amigo Paulo Lima  e para a Emma ;-) Gezondheid en Geluk!

Muito felizes em  saber de vocês, o Sub Rosa e seus 14  leitores.;-)

Bom, Santarém é tudo de maravilhoso, É a segunda cidade mais importante do Pará. Tem o rio Tapajós, tem o Mascote, tem o Mutunuí, ah! tem tem….
O mais é dito e mostrado -muitíssimo bem – em fotos pelas três novas mocorongas muy guapas. E que sabem trabalhar muito bem e divertir-se idem. O blog do Paulo LIma é u-ma coi-sa. Precisa fazer bookmark dos dois,  djá!

PROJETO SAÚDE E ALEGRIA… Ô meninas, como fica isso em Dutsch;-)) Gezondheid en Geluk?

=-=-===-=-=-=-=
Incidentally: Desculpem-me  pelos dias em que estive,  e ainda estarei outros. em necessária manutenção, vocês já sabem que não é por estar na minha própria presença, mas sou legalzinha, alegrinha, digo, humildemente, ótima;-))) , mas não estou bem. Como sabem, queridos, tenho defeito de fabricação, de montagem, whatever. A gente se entende, não é? E obrigadíssima por todos os comments e os emails maravilhosos. Não sei pelo que me sinta mais feliz:  se por ver que existem pessoas maravilhosas como vocês que os escrevem, ou se por mim, por  ter a sorte de recebê-los.
O fato é que estou feliz e agradecida: deve ser (também) muito por causa das bênçãos de minha amiga, Palpi, ou algum descarrego feito na Bahia, hello, Ah! Liki! Em todo caso, pé de pato, mangalô 3 vezes:-) , afinal,  vou, em breve, receber em casa, um Senhor Embaixador. Quanta honra para uma pobre duquesa!

Volto dentro de alguns dias, aí sim, para ficar. E com muitas supresas, mesmo! Mas muitas, dimaisshhh!;-) Grandes revelações;-)))  Stay tuned. OK?
Música, maestro:-) Esta é minha. Beijo pra todos:

Paulo, esta é pra você. E pras meninas mocorongas. Traduza para elas, OK?: ” A cada milágrimas sai um milagre!”
A letra é da poet(is)a Alice Ruiz e o cantante é o nosso inesquecível Ita Midnight :-o(. Eu a-do-ro!

====

UPDATE: CONHEÇA TAMBÉM A REDE MOCORONGA DE INFORMAÇÃO, sugestão de Fabienne.  (Valeu!, querida.) Merece um post à parte.

P.S. Leiam o comment da Fabienne e respeitinho comigo, conheceram, papudos? ;-)) (private joke)

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

19 Responses to PAULO LIMA, MOCORONGAS.NL: Omstreeks hen en hun werk

  1. Yvonne says:

    Meg querida,

    Estou tomando a liberdade de enviar um comentário padrão para todos os blogs que eu amo de paixão. O motivo é que resolvi encerrar o meu blog por motivos pessoais. Não tenho mais condições de participar da blogosfera do jeito que eu gosto, mas não vou ficar para todo sempre distante. Por favor, leia o meu último post que explica a minha razão.

    Beijocas

  2. Nelsinho says:

    Interessantíssimo, mocorongas! Seria bom ter um em português…

    Fico torcendo para que as “manutenções” levem a um saúdável e definitivo bem-estar e muita alegria de viver!

    Um beijo


  3. Nelsinho, querido!!!!!
    Mas você sabe falar finlandês! e é um um homem do mundo, querido! …

    Mas, realmente, foi bom que tenha dito isso. Ia ser mais trabalho mas permitiria que conhecêssemos mais sobre elas, e sobre um grande desconhecido de nós mesmos: o Brasil.
    (O Brasil não conhece o Brazil;-))) que era a música que eu iria colocar.

    Acredite, Nelsinho, joie de vivre e garra e amor pela vida é o que mais tenho. Espero que ela corresponda meus sentimentos. Um dia, quem sabe?

    Beijos, agora muito mais queridos, para a linda Helena;-)

  4. O Réprobo says:

    Isso não vale, Querida Me(i)guita! Volta-Se sem dizer nada e foge-Se logo de seguida! Olhe que o melhor que há para olear esses pequenos problemas de funcionamento é blogar.
    Adorei tomar contacto com as meritórias actividades do Paulo Lima e das Meninas do País das Túlipas, ou não tivesse dado uns beijinhos quinzeanescos a uma compatriota Delas em férias no Algarve. E as referências ao Recife foram-me caras, o meu Bisavõ viveu lá muitos anos.
    Beijinho, Querida Amiga, volte bem de vez.
    E um abraço ao Nelsinho, que me deu o enorme gosto de visitar o meu tugúrio.

  5. Paulo Lima says:

    Salve Meg,

    Esses elogios amazônicos me deixam ainda mais tímido. Viver por aqui é sentir as visões do paraíso a cada compasso do tempo. A chuva, o trovão, a luz, a força da natureza e esse jeito especial do paraense que vou descobrindo pouco a pouco. Mas escrevi para te dizer que a Fabienne é boa mesmo é no pandeiro. Não é que ela tá estudando e, o mais incrível, já domina o instrumento?

    Que seja bom o tempo que você tirar para o que for preciso para viver melhor. Fique bem e até já.

    beijos,

    Paulo

  6. fabiennesimenel says:

    Querida Meg,

    Fiquei muito sorpreendida quando o Paulo me mostrou o post que você colocou sobre nós Mocorongas Holandesas! :) Obrigada, e parabéns por ter entendido nossa língua estranha, merece respeito! Para facilitar a leitura no mocorongas.nl vou escrever um post em português (com erros, ainda sou holandesa…). Entendi que europeos e brasileiros são quase iguais no conhecimento sobre a Amazônia, então é importante informar os dois.

    Segue lendo! Estou colocando seu blog interesante no meu blogroll.

    Abraço,

    Fabienne

  7. fabiennesimenel says:

    Ah, e veja também o blog da Rede Mocoronga de Comunicação – uma rede de 31 grupos de jovens ribeirinhos fazendo jornalismo comunitário. A notícia do caboclo! >> http://www.redemocoronga.wordpress.com

  8. palpi says:

    Mas eu sou mesmo uma mocoronga! Não sabia nada disso e nem falar holandês. Humpf! Enervei. ;)
    Queridona, fique bem e volte logo, tá? Você, com tanta alegria, simplicidade e conhecimento, faz uma falta danada.
    Paz e luz.
    Beijão

  9. Muito bom, já mandei seu post pro professor Varella dar uma espiada e pra alguns amigos especiais.
    Eu tenho verdadeira paixão por Santarém e olhe que nunca estive lá…
    beijo.

  10. Grindhouse says:

    meg, nem vou falar do fantástico post, com tua marca especial, caraca! tudo ali merece uma visita demorada. vou falar do EXCELENTE português da fabiene, melhor dizendo da forma como ela escreve em português-brasileiro.
    quem escreve assim, sendo holandês, pode mudar o mundo.
    um beijo para ti, outros para ela e para as duas outras, afinal são 3, não é?
    força, menina, e muita saúde.

  11. Grindhouse says:

    opa, Fabienne

  12. Liz says:

    Este post é uma verdadeira reportagem, parabens!
    Logo que comecei a escrever meu blog, você veio me visitar, mas acho que acabamos perdendo contato, bem eu voltei, espero que você volte também!
    Um abraço,
    Liz

  13. av says:

    Querida, tudo muito interessante por aqui. Amei a canção com letra da minha querida Alice, uma amiga e poeta que adoro. Ela é uma letrista maravilhosa, infelizmente pouco conhecida aqui em Portugal.

    Volta depressa, miúda!

    E já agora, só por graça, deixo o link para conheceres melhor a cidade do mesmo nome em Portugal – Santarém – (que deu o nome à vossa bem mais exótica Santarém). A de cá é uma cidade gótica, linda e cheia de história, por sinal. Aqui está:

    linke

    Mil beijos
    Ana

  14. av says:

    Querida, tudo muito interessante por aqui. Amei a canção com letra da minha querida Alice, uma amiga e poeta que adoro. Ela é uma letrista maravilhosa, infelizmente pouco conhecida aqui em Portugal.

    E já agora, só por graça, deixo o link para conheceres melhor a cidade do mesmo nome em Portugal – Santarém – (que deu o nome à vossa bem mais exótica Santarém). A de cá é uma cidade gótica, linda e cheia de história, por sinal. Aqui está:

    linke

    Volta depressa, miúda!
    Mil beijos
    Ana

  15. rose marinho prado says:

    Meg

    Este post é lindo, mas está na hora de fazer outro. Estou com vontade de ler outra coisa…

    beijos

  16. AV says:

    Querida, venho só agradecer o cartão lindo, lindo. Obrigada!

    E adorei ver aqui a canção da minha querida Alice, grande poeta e letrista, infelizmente ainda pouco conhecida em Portugal.

    beijos e volta logo, miúda!

  17. Eduardo says:

    Meg,

    a vocação do seu BLOG , além dessas todas que elencou, e com as quais concordo, é ainda juntar gente inteligente, com exceção deste que te escreve!
    Formidaveis suas dicas. Continue divulgando.
    Bjs

  18. Saramar says:

    Meg, você dá vida em tudo que toca.
    Resistir, quem há de, diante desta apresentação?

    Obrigada por divulgar sempre e cada vez de um jeito seu que melhora todos os dias.
    Espero e rezo para que você também melhore sempre (as engrenagens, digo).

    beijos


  19. Queridos, puxa vida. Obrigada por tudo, Puxa, Saramar, seus comments são tão confortadores e já há alguns que não respondi.:o(
    Mas peço a todos, viu Edurado, que me perdoem, não posso responder, vocês sabem que adoro responder um por um, bater papo mesmo, me divertir, zoar, etc…
    Agora preciso de muito repouso e não vai dar.
    Obrigada, desculpem, felicidades.
    Não vou esquecer disso, desse carinho mesmo sem eu poder agora retribuir.
    Beijos
    Meg

%d blogueiros gostam disto: