Gênio! Esta crônica do César Miranda é de gênio. Falei!

Ou Olimpíadas Internacionais de PEQUI;-)

Olimpiadas de Pequi
Pequi, arroz de pequi, flor de pequi e por aí vai!

 

Então, como vocês todos (não) sabem  quando fico desaparecidinha é porque a coisa está mal-parada (leva hífen?) De saúde, claro, ah se eu tivesse saúde como tenho felicidade, ou sorte, ou whatever tudo de bom, nos outros departamentos. Ah! vocês iam ver o que era bom pra tosse (ops). Felizmente tenho médicos lindos e maravilhosos e quem sabe, graças a eles,  eu ainda vou sair ‘sambando , me  acabando num cordão, na multidão de re-reco na mão e desaparecer no turbilhão da galeria’;-) A minha amada Dra. Júnia que o diga! Obrigada, doutora…

 

Pois é, mas como ia dizendo, antes de ser violentamente interrompida por mim mesma, eu só hoje pus, botei, coloquei;-) a cabecinha de fora e vim ver o que estaria acontecendo nesta FEIRA MODERNA, a que chamam de blogosfera, ver se não tinham esquecido de mim, (bem os visitantes diminuíram bastante, mas não faz mal… Mentiiiira, FAZ MAL SIM, seus adoráveis batráquios ingratos me esqueceram, não é?)  e eis que deparo com  esta maravilha (e nem vou falar mais nada, corram para lá)
É o César Miranda, em um dos seus inúmeros melhores momentos,  subvertendo os sentidos, os significados, e com o humor no ponto máximo de descolamento…ops, deslocamento significante.  Recortes e desvios. De risos.

 

“[…] Além disso, há tanta gente não mantém a palavra comigo, por que eu iria fazê-lo? Seria ridículo eu considerar a palavra de quem, logo a minha, como se fosse lei. Aliás, nem toda lei eu obedeço. A lei da gravidade, por exemplo, burlo de vez em quando e vou em vôo por aí. A lei da gravidade por sua vez também não me obedece e estamos quites (eu, com alguns hematomas). As leis não obrigam ninguém a nada, apenas nos impõem sua sanção, mas quem quiser pode desobedecer, não é proibido […].”
Ave, César, poeta, sonetista e rei dos palíndromos. Você é a quinta coisa melhor do mundo, depois de amor de Mãe;-). Aqui, a doida (na verdade a moça falou em *distúrrrrbios mentaisss* hohoho)  que te ama.  E confirma isso, pois como todos sabemos, amor é coisa que não é para amadores.  E parece que nem para humoristas. Aliás, principalmente;-). Salut!

 Todos lá, segurem o gajo pelos pés, pois ele promete voltar a escrever, mas diz que não cumpre suas promessas. Perceberam o sentido desviante da escrita do César.?

ATENÇÃO: Agora o César está em novo endereço!!!!!! No A POSTOS

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

15 Responses to Gênio! Esta crônica do César Miranda é de gênio. Falei!

  1. Credo, genial mesmo! O que não nos surpreende; certo, Meg?

    P.S.- Ô doida, corrige ali: “antes de ser violentamente interrompida por mi mesma”. Mi mesma?

    BEIJOS.

  2. Verdade, não surpreende mesmo, o danado.
    ;-)))
    Vou consertar, obrigada. querido;
    (Hahahahaha!!!!!)
    Olha, cuidado com tua garganta , hein?
    Grrrrr
    beijos, Mirto
    —-
    Meg

  3. Nelsinho disse:

    Eu vinha com a pergunta engatilhada: “Where are you, Meg?!!”…porque se vivemos o dia-a-dia (leva hífen?) num país de língua shakesperiana, ficamos com a tendência de usá-la!…

    Felizmente estás de volta!

    Um beijo

  4. Ah, beijo, Meg.
    Grande abraço, meu amigo Milton.
    Vou cumprir a promessa sim.
    Eu acho :-)


  5. Posh, very posh!, querido Amigo;-)
    Nelsinho, a-mei esse teu último poema.
    Aliás o César Miranda é autor de alguns belos palíndromos como:
    “Ame o poema”
    e o outro verdadeira gema:
    “Ata-nos sonata”

    Eu agora moro em Belém, como o Nelsinho bem sabe, e aqui costumamos *tutear*
    Então perdoa se eu misturar o tu e o você.

    Cavacos do ofício e das topografias/topologias linguísticas.;-)
    Beijo

  6. marie tourvel disse:

    O retorno de um bom Wunder sempre deve ser comemorada, né, Megleen? Mas a gente tava mesmo é com saudade de você, viu? Espero que esteja bem e aguardo sua visita no Letras. Saudades. Beijos.


  7. Você tem razão, querida com a importante ressalva de que o César não é bom, ele é ótimo!
    E tal como o nosso amigo ele é bom em qualquer lugar , em qualquer circunstância.

    Agora veja a última coisa que ele escreveu foi em setembro de 2007… è um delinqüente!;-)

    ===
    Claro que vou já ao Letras. Merece ser visto , lido e *OUVIDO* todos os dias.
    Mas vc sabe que tem uma amiga meio com defeito de fabricação, não é?
    Beijos.

  8. Celia Trakl disse:

    É César, não é?

    (lol)

    Merce scar pelo conjunto da obra.
    K.

    ===
    ;-)))))
    Yeah Czarina;-)
    smooch

  9. Celia Trakl disse:

    Desculpa,
    É Oscar.

    E as anedotas?

    =-=-=-=
    C.
    Tem toda a razão. Acho que fiquei *DOIDINHA* de alegria porque não esperava esse presente!
    E, sim, sim, quando vou ler o César leio (ou penso n)o conjunto da obra;-))))
    Beijos
    M

  10. O Réprobo disse:

    Querida Meg,
    antes do mais todos os dedos cruzados para que as melhoras sejam definitivas e tenham afugentado a doença ronhosa!
    Depois, o texto do César Miranda é excelente. Se tenho algumas reservas contra não manter a palavra, sei o bem que pode saber ludibriar a gravidade. Tanto que tentei harmonizar ambas as preocupações, manter a boca ocupada em coisa diferente da conversa e subverter o peso das coisas aqui

    =-=-=-=-

    Hahahahah!!!!
    Ah, querido Amigo:
    Eu acho é que os dois iam se dar muito bem

    (César, estás por aí?)

    Putz, fui ler o magnífico (não uso superlativos à toa, lembra) “Misantropo Enjaulado”… Há coisas fantásticas.
    Agora, especificamente ao que aponta, eu diria que o meu Amigo Réprobo gosta de viver perigosamente;-)))

    Emoção adicta: o plus da adrenalina;-)
    Beijos, querido.

    Faltar à palavra, às vezes está acima das nossas condições. Não gostamos, mas a intterveniência da chamada *força maior*…
    M

  11. O Réprobo disse:

    Beijinho!

    =-=-=-=-=
    Sim, muitos. Muitos.
    ;-)

  12. Magaly disse:

    Meg
    Você é testemunha de que sempre destaquei o César, entre os Wunder, pela sua argúcia, pela qualidade de seu humor, sua veia poética, seu viés irônico, suas anedotas, seus adoráveis palíndromos.
    Então, aplaudo sua lembrança de trazê-lo até nós. Revisitá-lo só nos aquece e enriquece .
    Abraços para ele.
    Beijos pra você;

    =-=-=-=-=


    Maga, minha flor querida: estou morrendo de saudade. Vamos nos falar amanhã?
    Olhe só: é o que eu disse para a querida Marie Tourvel, o César Miranda já tinha uma brilhante *carreira solo* antes de entrar para o Wunders. Digo isso, apenas para marcar um certo histórico.

    E sim, sim, sim o César é maravilhoso, é um humorista cheio de Graça;-). Um dos poucos humoristas verdadeiros nesse mundo de blogs. Muito culto, não esqueçamos a música erudita, tanto o conhecimento teórico quanto o instrumental (ele conquista as donzelas, assim) hohoho.

    E mais sim, sim: você sempre mostrou uma predileção especial pelo César.

    Engraçado que li a crônica quando estava bem abatida e não queria ficar republicando meus posts de 2001, 2002, 2003, 2004 and so on. Puro /a serendipity: eu ia republicar o Monterosso!
    Amor da sua
    Meggy

  13. Alena Cairo disse:

    Meguita, linda, tenho uma coisa para te mandar por e-mail e meu outlook enlouqueceu aqui. Dê um jeitim de me enviar o endereço… Mil beijoos

    =-=-=-=

    Minha gra-vidinha;-) lindaaaaaa!
    Já estou enviando, OK?
    Beijos, beijos, beijos ao quadrado!

    Meguita

  14. thata disse:

    eita! ói eu aqui \o/
    to no corre-corre de mudar de país, mas o césar me fez tratar de entrar aqui e eu não poderia entrar e não dar oi, né?
    oooi Meg! tudo bom?
    e ele tem que voltar mesmo!! vamos fazer pressão!
    beijo

  15. Saramar disse:

    Fico sempre encabulada com o tamanho da minha ignorância e deslumbrada com o tanto que coisa que você dá de presente aqui.
    Aprender com você é tão bom!

    beijos e fim de qualquer incômodo!

    beijos

%d blogueiros gostam disto: