Meia dúzia de 5, 6 ou 7 desimportâncias. (UPDATED)

meg_geneve_alCA minha queridíssima (já avisei que não uso superlativos em vão) Ana Vidal lembrou meu nome para uma tarefa er… complicada, digamos, importante: lembrar, a respeito de mim mesma, alguns desses pequeninos nadas (para nós, talvez, mas para os que nos vêem e que conosco convivem ou conviveram, pode ser -poderá ter sido – fonte de desagrado ou irritação, pensando bem). Escolher e apontar 6 deles.

Eu achei engraçado e considerei isso um desafio, pois afinal essa desimportância não é tão irrelevante assim, tanto que todos se lembram . Daí que desgraça pouca é bobagem (hohoho) eu resolvi escrever o que primeiro me viesse à cabeça, e que inocentemente lembrei. Mas aviso que isso que pode, ao mesmo tempo, ser bom ou ruim. Mas que nada se pode fazer. Esas características nos constitui, sem que a gente preste tanta atenção, como diz na belíssima canção de Wilson Batista, cantada pelo Príncipe Paulinho da Viola:
Eu sou assim/
Quem quiser gostar de mim, eu sou assim

series
Me voilà, donc:
1- Tenho a concentração de uma borboleta. Sou atenta a tudo que se passa à minha volta, qualquer coisa me dispersa. Logo, as boas coisas da vida, coisas de ‘responsa’, tipo estudar, discutir a relação e a própria relação, eu tenho mesmo é que fazer em local discreto, silencioso e à prova de som.;-) “Se não, não dá!”

2– Adoro dar e também ganhar presentes. Bem, gosto mais de dar. Mas não me aborreço nadinha em receber;-). Por exemplo, na primeira foto, lá acima à esquerda: eu recebi de presente da minha chiquerésima e linda amiga que mora na Suíça, ora vejam só o quê, uma linda sacola gravada com as minhas initials: M E G – cliquem para aumentar e vejam só o quê e o porquê – assim mesmo. Não acham um doce que alguém se lembre de você, desse jeito? E dentro dela, estão presentes, de novo, lindíssimos, cartolerie italiana, benissimo, que ganhei do meu amigo Allan Robert, que é um fofo, que é gourmet, ambientalista e tudo de chic que possam imaginar. .. Obrigada, mais uma vez, Allan! É o que eu digo: assim tem sentido eu só pensar nos que gostam de mim… Mas, vem cá? tem mesmo, aí alguém que não goste de mim? Hmmm. ;-)

3- Música! Música! Música! meu combustível. E costumo ligar músicas à lembrança de pessoas. Mesmo das que não conheço. E também livros. Os livros que quase nunca leio um de cada vez. Um tipo de livro tem que servir de descanso ou apoio para outro..

4- Tenho uma inexorável memória. Não esqueço de nada. O que é terrível… é bom para estudar e para música, para reconhecer pessoas, lembrar do que me disseram;-))) mas péssimo para a pele e às vezes para o coração;-) Uma vez li na biografia da Ingrid Bergman, ela dizia que o segredo para ficar bonita até os 150 anos era não ter memória, esquecer tudo. Eu estou fazendo o possível.

5- Tenho a mania de pensar que, em graus variados, todo mundo gosta de mim. O que é excelente, pois se é verdade, ótimo, se não for, é excelente política;-) e não fico com raiva de ninguém, não é?

6– Quando acordo, favor não falar comigo, não sou gente;-). E o mundo não é mundo. Só vou me “humanizar” láááá pelas 3, 4h da tarde. Devo dizer que sou insone. Pavorosamente insone. (estou escrevendo e são 3:54 A.M tsc..Tsc…)

7– Sou adicta;-) em séries (TV Shows). E vejo reprises e compro os DVD’s de todas as temporadas das que mais gosto…(yes, tenho todas de Friends, todas as que saíram de Seinfeld e… um dia tiro uma foto pra vocês, já tirei, vejam ao lado, o Doctor House). E adoro spoilers. (Eu e a Fabia (Fal) Vitiello trocamos figurinhas, pois adoramos as mesmas séries;-))) – [Hellow Fal, o Uncle Saul não é gay, ele esteve querendo ser, (uma aventura juvenil hohoho), e agora, quem sabe “poderá estar querendo e sendo” de novo. Mas não é convicto. Estou falando da série, que adoro, BROTHERS & SISTERS.

7.1 – Acho que essa aí de cima não valeu. É mais que desimportante. Vou dizer outra, quando acordo sou mau-humorada; de tarde perdôo tudo, e à noite quem faz barulho sou eu. Ah! e sou prolixa (mas isso é segredo hohoho) e ah , de novo, sou indecisa.

É isso!

Entonces, ‘agradeço comovida nesta hora de emoção’, e, escolho as minhas *pessoas* que por sua vez poderão responder a seu bel prazer(???de onde eu tirei essa expressão, Senhor?!) ou não e são estas: Marie Tourvel, Ery Roberto, querido, meu amado Lord Broken-Pottery, a Elis Marchioni ; a queridíssima CoRa – COisa Rara- COração VAlente, e, claro a Rose Marinho Prado, professora de Semiótica, minha, particular.

(Ah! E, prestem atenção nesse menino, que me faz dar gargalhadas indecorosas. O dono do blog Coisas e Tralhas, que vai longe. Ouçam o que eu digo.Ou leiam)

ATENÇÃO: Se por alguma razão não quiserem ou não puderem, a casa aqui aceita, e tudo bem, OK? Só não vou avisar, para não criar compromisso nem constrangimento. Todos sabem o que acho de *memes*, ou como diz a Ana Vidal, correntes. Sintam-se livres para não fazer ou demorar o quanto for necessário.

*************

Duas notas importantes, íssimas:

Rose, querida, sei mesmo que a coisa não é muito simples, apesar da aparência. Mas sei também que não peco pela clareza;-))). De modo que, caso não entendam direito, aqui estão dois links em que tudo está mais claro do que água clara, pois se até eu entendi, quer dizer, eu acho-))):
1– Meia dúzia de nadas e
2- Meia dúzia , do excelente blog A Curva da Estrada!