The Play – Ann Sexton

Paul Delvaux

paul_delvaux.jpg

I am the only actor.
It is difficult for one woman
to act out a whole play.
The play is my life,
my solo act.
My running after the hands
and never catching up.
(The hands are out of sight –
that is, offstage.)
All I am doing onstage is running,
running to keep up,
but never making it.

Suddenly I stop running.
m(This moves the plot along a bit.)
I give speeches, hundreds,
all prayers, all soliloquies.
I say absurd things like:
egss must not quarrel with stones
or, keep your broken arm inside your sleeve
or, I am standing upright
but my shadow is crooked.
And such and such.
Many boos. Many boos.

Despite that I go on to the last lines:
To be without God is to be a snake
who wants to swallow an elephant.
The curtain falls.
The audience rushes out.
It was a bad performance.
That’s because I’m the only actor
and there are few humans whose lives
will make an interesting play.
Don’t you agree?

Ann Sexton (1928-1974 ) .

Pessoas queridas, Anne Sexton é uma das minhas favoritíssimas. Conheci-a por um presente que ganhei do meu amigo Guilherme Resstom. Todos deviam, mas deviam mesmo conhecê-la. Quem não conhece, (eu duvido que haja alguém que não) é a hora.

Neste vale de cofs, cófs, cofs, só tenho lido poesia e sci-fi. Meus dois ídolos Ray Bradbury e o mais que sensacional Theodore Sturgeon.

Só digo a respeito de Sturgeon: experimentem! Sturgeon, na veia. “Nothing is always absolutely so“, remember?

=-=-=-=

Menina linda que está em New York, ei!. Recebi e fiquei feliz. “Imagine”! What a wonderful M. E G bag;-). Que tu es super! Tous le mercis.

Gente, enquanto fico melhor dessa rinite e dessa bronquite renitente, vou vendo a vida passar assim do jeito Delvaux.
Me perdoem a falta de visitas. Quem tiver asma sabe que – como diz minha linda amiga arquiteta mineiro/curitibana Juliana, do After the fall,respirar é um trem difícil full time“. Tão pensando que meus amigos não entendem a condição humana or what?;-)

Um beijo.

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

11 Responses to The Play – Ann Sexton

  1. Apesar dos cófs e de estares sem nos visitar, te aviso que segui teu conselho e estou publicando os cinco capítulos de “O Violista” durante esta semana, de segunda a sexta.

    Beijo e melhoras!

    =-=-=-
    Escrevi pra ti, Mirto.
    Acho a idéia excelente, aliás torcia por ela.
    beijos
    M

  2. aliki disse:

    Ann Sexton vc quem trouxe para a minha bibliotecola! Obrigada, ma Belle! Já estou de volta do pulo que dei ao Strawberry Field de Central Park, e aqui aonde estou, só imaginando mesmo. Bisous-

  3. novesfora toda a conversa pissiscológica, subconscientística e alienoitavísticopassageira dos surrealistas, o quê curto mesmo é ficar procurando as improbabilidades físicas nas obras dos gringos.

    aliás, uma boa dica seria ver uma exposição surrealista tendo como livro de consulta a “Física de Jornada nas Estrelas”.

    aí, se alguém disser que é ridículo, basta argumentar que se trata de uma performance, algo abaute a busca da realidade concreta permeada pelo imponderável, sabe como é, essas coisas que tanto bem fazem ao intelecto.


    =-=-=
    Hahahahaha
    Esse palavreado todo não me engana:-)
    Sei exatamente o que quer dizer. E quer saber? Concordo com você;-)
    Mas que é bonito, eu acho que é.

    O César Lattes disse que a Ciência é prima … veja…bem pobre… da Arte.
    Modéstia dele, mas muito savoir-faire, e fairplay, não acha?
    Aalienoitavísticopassageira ??????;-))))

    Olhe, adorei a citação de Edmond Jabès lá no Lord Broken-Pottery!
    Você é o maior

    beijos, afilhado
    Madrinha

  4. aliki disse:

    Meg querida, você quem trouxe a Ann Sexton para a minha bibliotecola, obrigada, e imagine só a falta que ela fazia… Estou de volta do Strawberry Field de Central Park, como foi frio e gostoso… bise,

    =-=-=-=
    E me sentir lembrada, foi me sentir querida e isso aqueceu o coração.
    bem que aqui chove todo dia, mas o gelo interior, nunca mais tive.
    E sou tão grata a voc~e, ma belle.
    Bien a toi.
    Meguita

  5. aliki disse:

    ué? foi o rascunho, foi a mensagem… eu é que me revelo nessa lerdeza informatica!

    =-=-=
    Lerdeza, nada, mon amie.
    Ningué me convence que não existe uns homenzinhos verdes que moramno computador e fazem o que bem querem da gente;_0
    Je t’adore.
    M.

  6. Não fazia a mínima idéia de quem fosse essa poeta. Vou ler.

    =-=-=-=-=-=

    Diga depois o que achou.
    Um beijinho pra você.

    Sim, fiz um post para nossa querida deusa italiana.
    Mas, insegura, acg=hei que talvez fosse impróprio o que escrevi .
    Mas vou ter uma conversa comprida com a minha querida.
    O post está aí. posso mandar para você.
    Quer?
    M.

  7. regina disse:

    Oi, Meg

    Mana, espero que melhores logo.
    Bjs
    Regina

    =-=-=-=-
    Tomara, né querida?
    Um beijo, maninha
    Obrigada
    Meg

  8. aliki disse:

    dia de e.e.cummings que o olho soslaiou cedinho: .”…into the ragged meadow of my soul…” bisous

    =-=-=-=-=-=-
    Ah! chérie: tenho que dedicar um post a este Monsieur Déchiré.
    Escrevo, logo.

    Tendrement, encore
    M.

  9. Juliana disse:

    Heheh, nunca uma curitibana soou tão mineira com esse trem aí no meio;) Melhoras, viu;) bjim

    =-=-=-=-=-
    Você é cosmopolita, minha doce Ju.
    E tome polka.
    Vou espalhar que vc é DJ também;-))))
    hohoho
    Beijos querida e obrigada pelo apoio de sempre.
    Could I ask for anymore? :p
    Smooches
    Meguita

  10. marie tourvel disse:

    Essa é das boas, hein, Meg, das melhores. Adorei. Beijos e melhoras pra você.

    =-=-=-=
    Marie, que maravilha você ter gostado. Adoro quando isso acontece.
    E fique com um beijo meu, bela.
    Meguita

  11. fabio disse:

    Também sou fã de Ray Bradbury. E de Sci-fi em geral, veja só que coincidência. De fã para fã, vou atrás das suas indicações deste post. Estou sempre a fim de ler coisas novas (novas para mim, pelo menos).

    Agora, novamente de fã de sci-fi para fã de sci-fi: e o Heinlein, heim? Ele é o meu favorito, não posso deixar de falar nele. (E tenho muita coisa dele em doc e pdf, se interessar.)

%d blogueiros gostam disto: