Um filme, links importantes de Eduardo Lunardelli: gifts galore!

caramel_Nadine_LabakiOi, beibinhos! (“beibinhos” é desavergonhada apropriação que faço da Falmark, . Believe it or not! houve uma época em que me apresentava com o sobrenome da Silva Sauro. A que ponto se chega, vejo agora. Meu beijo para minha diva. Ela merece!)

-=-=-=-=-=-
Agora, queridos, tudo o que segue são coisinhas, hot stuff, enviadas ou sugeridas por amigos muito queridos. Eu estou , como se diz, no estaleiro e se não vier aqui por uns dias tomem conta da casa, OK? Mas, eu sempre venho, sou da turma dos resilients. Just in case!
O filme é Caramel de Nadine Labaki.
Segue a linha Vénus Beauté (Institut)(1999) , da francesa Tonie Marshall. que vi e adorei. Mulheres fantásticas num e de um salon de beauté. Imaginem. Tem de tudo, resolvem a vida de todos mas as suas próprias;-)… e as meninas são batalhadoras e têm uma vontade de mudar o mundo. Não, não são feministas. São apenas delicadas e generosas e meio loucas, o que é preciso. Havendo oportunidade e motivo sempre é bom perder a cabeça, quem disse que não? Desnecessário dizer que são almodovaretes! Se é que me faço clara.

O filme, procurem ver, fez tanto sucesso que originou uma série (Tiens! até que enfim, uma série francesa) Venus e Apollon. Clique no link é um presente meu pra vocês.

TRIVIA: Tonie Marshall é filha de uma atriz que, parece, era linda, e excelente atriz de comédias: Micheline Presle . Não faça como eu: sempre confundo com uma Michèle Morgan que era lindíssima, mas sosseguem, nem eu nem vocês tinhamos nascido quando ela reinou. Mas, antes que comecem a me chamar de “lendária”, (que são isso? meu amigo pisc*), eu sei de tudo isso, porque já apregoei aqui que sou uma colecionadora inveterada, espécie do que Walter Benjamin, chamaria de libertador de raridades. Portanto quando digo que tenho algumas revistas Scena Muda de 1930, 1935 não se assustem. E, please, agradeço aos meus amigos preocupados sempre que eu digo que tenho 877 anos.. Va sans dire;-), mas muito obrigada, viu Ery Roberto?
Taí à esquerda a Michèle Morgan, que parece foi comparada à Great Garbo. Por outro lado, não pensem que estou escrevendo à toa, é que existe umas dez milhões de Michèle Morgan e antes que confundam, eu já digo que éssa aí é a ‘real Mc Coy’

Mas, voltando à geladíssima bovina, (sou louca, mesmo por cartões postais, aliás, papel é comigo; papeterie, stationnery, cartoleria, viu Allan, meu querido Allan?, de modos que, pessoas muito queridas que são amigos messssmo – sempre me mandam postcards de todos os lugares e feitios. Vai daí que uma linda pessoínha que adoro me mandou -não só só esse, vários, mas escolhi seste para dividir com vocês. Obrigadíssima.

Este filme Caramel segue a mesma linha do Vénus Beauté, láááá em cima referido: tudo se passa num salão de estética/beleza (aqueles para os quais se vai quando a gente quer se dar um dia de rainha. Rapazes parece que também estão indo. E fazer tudo que se precisa para se ser e parecer mulher bonita, o que dá imenso trabalho, como todos sabem). Tudo acontece lá. Não há cenas exteriores, praticamente. Mas é delicioso e as meninas são da pá virada;-). A realizadora (diretora , atriz e pau pra toda obra) é a adorável e linda libanesa Nadine Labaki.
Ah! o filme participou da respeitadísima Mostra QUINZAINE DES REALISATEURS /DIRECTORS FORTNIGTH 2007.

Pois bem, provavelmente quem mora no Rio e em São Paulo terá (tido) possibilidade de ver o filme. Sempre há benefícios topográficos no fato de se morar se morar em qualquer lugar. Geográficos também.
Mas eu, claro está já assisti, oh yeah! Ontem. (I’m Chevy Chase and you aren’t. remember? ;-).
E adorei, ó uma pontinha da delícia aqui.. Mais não digo, porque qualquer coisa mais seria absolutamente spoiler. Mas são, de fato, garotas especiais nesse lugar mágico que é um salão de esteticistas, de cabeleireiras, onde se fazem massagem, unhas, depilação ui! etc… um mundo que retrata, desenha a beleza e também a opressão. E as garotas são tudo. São solidárias, são ternas, coquines, safadinhas, coté naughty girls, tipo mulheres de Atenas… e ainda mais…ops.. não dá pra falar mais nada.

NADINE LABAKI é talentosa. É cineasta. É atriz. É lindíssima. É libanesa. Entende das coisas. Guardem esse nome. Vão por mim.
=-=-=-=-=-=-=-=-=

LINKS E PRESENTES. CADA LINK É UM PRESENTE;-)

São os do meu amigo EDUARDO LUNARDELLI. Ele é pintor, escultor, e o que mais você imaginar. Sempre surpreende. E fez o seu blog inicialmente para as mais variadas formas de Arte: 1– o VARAL DE IDÉIAS . E o próprio nome já era uma espécie de Carta de Intenção. É o blog brasileiro que congrega em torno de si o maior número de blogs de arte de dois ou três continentes. O trabalho de Eduardo é importantíssimo. Ensina, incita, revela, divulga, discute idéias. Mostra como a Arte se constrói, inventa e se reinventa. Resiste. Eduardo é o maior. Claro que ele me perdoará, se eu disser que nós, ambos, consideramos o maior o meu querido DUDI MAIA ROSA, que já contribuiu bastante neste campo “blogosférico” (que eu posso fazer se a a palavra é essa?) e foi dele o primeiro blog brasileiro de ARTE e incentivou e fez nascer vários outros. Além de ser *O* hub na matéria. Viva o Dudi! um dos mais importantes, prestigiados artistas plásticos do Brasil e reconhecido mundialmente. Mas Eduardo também é o máximo. Coloca a vida nesse trabalho de ensino e aprendizagem. Chega a ser didático, se preciso for. E, claro, com a gentileza dos cavalheiros, educação e obviamente, com muito humor, que ninguém é de ferro, embora a arte às vezes seja de.;-)

2-Agora El Cimitan (Eduardo Lunardelli) tem um sonho. Fez dele um projeto e o coloca em execução. E divide conosco. Todos podem assistir, apreciar, ver como se faz. Ele fotografa (eu disse que ele é um fantástico fotógrafo?! Disse?) um subject. Um tema.
E coloca essa fotografia em forma de post uma vez por mês. Num blog muito especial.
Como eu não exagerei em nada, convido vocês, mais uma vez, a conhecer ou ir rever o CHAPA BRASIL. Não vou explicar porque vc pensariam que sou exagerada. Tirem suas conclusões. E depois venham explicar direitimhopara ver se entenders;-))) Brincadeirinha, eu é que demorei a entender. Fiquei ligada na beleza das fotos.
3-
Aí, vem o outro link. Tipo assim, o Eduardo é -como muitas pessoas são – extremamente politizado, ligado a causas sociais, de direitos, de classe etc… que defende com rigor e vigor (eu, quero dizer logo que não sou; sou do tipo que precisa sempre de alguém que “me oriente, rapaz”(*lembram?)!;) Bom, ele não quis misturar a quantidade de post-artes com posts políticos (sim, ele sabe, nós sabemos que tudo é político, mas convenhamos, arte é arte etc etc vocês sabem, não pode estar atada ou apeada etc etceterrá… já o artista é diferente) então, ele criou um lugar, um espaço para o propriamente dito pólemos ( Πóλεμοζ ) a esencial e fecunda discussão.
E este lugar especial é aqui. Vou sempre lá . Menos, muito menos do que eu gostaria, tá bem Eduardo?. Você me perdoa, não é?. Mas acompanho tudo!!!! Por exemplo, no dia 29 de setembro, 1 ano da morte do Ronald Golias (Ô Cride!) , eu a-mei ir lá para ler/ver uma entrevista ‘politizadíssima” feita pelo Carlos Vogt Maia Rosa. E as outras coisas, também. Fica aqui, então, como mais um presente para nós. Ah! e é só para quem tem (eu não tenho e quase morro) nervos fortes: o DROPS AZUL ANIS. Um beijo, Eduardo. Adoro você, você sabe, nós sabemos. Não é de hoje;-)

DE LA MUSIQUE
Gente, eu fui procurar na Internet a letra de Pois é, pra quê? do Sidney Miller, minha atual obssesão e imaginem onde encontrei? Pois é! foi no blog do meu queridíssimo amigo, escritor Ricardo (Ramos)Filho, alias, Lord Broken-Pottery, que sempre sabe das coisas e fez um post lindíssimo em 2006. Cliquem e leiam. Oh my Lord!

Esta aqui, eu nem sei o nome, alguém há de me ajudar: É Paulinho da Viola cantando a música do Sidney.Miller.;-) . Especial para a nossa quase já blogueira, a escritora Vivina de Assis Viana. Que é uma linda, linda e linda e uma querida. Beijos, chérie. Mas realmente não sei o nome da música. E não que eu não tenha procurado. O nome é FILOSOFIA, Do disco Guarani ao Guaraná” (*)

Já esta música, eu coloco porque me entusiasmei quando ouvi e lembrei de outra pessoa, que adora o MB4. Divido com ele.. “Quem dera” com o MPB4 (*)

E esta aqui é para minha querida marseillaise Sophia Kürchner, eu adoro quando vem aqui, ela faz perguntas pro Claudio, pro Carlos. Eu a-do-ro! Ela já percebeu que eu não sei nada mesmo;-). Voilà, copine:-) A letra é aquela imensa. No post sobre o Festival da Record

Todas são letras (música também?, me expliquem, OK?) do Sidney Miller, que está também, aqui, e um dos lindíssimo sites , da minha querida Amiga Li Stoducto.
_________
Por fim:Presente do meu estrelo:Calendário permanente. Obrigada, meu anjo.
Cliquem

(*) Obrigada, Cidara.

Por favor, tomem conta da casa, Ok? Salut!

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

24 Responses to Um filme, links importantes de Eduardo Lunardelli: gifts galore!

  1. Eduardo says:

    Meguita, minha querida amiga,

    o que dizer?
    Sem palavras estou sempre, pois elas não são meu forte ( se é que tenho um forte!!!!) , mas essa sua postagem a respeito da minha humilde pessoa, e dos meus singelos bloguitos ( para usar uma expressão da Sulista) , me fazem perder a fala por muitos e muitos… minutos….engasgado de felicidade e emoção.
    Como não sei como retribuir, vou levar seu post, no que me toca, para expo-lo no Drops, onde, auto elogio ,também é permitido.

    1000 beijos no coração.

  2. Eduardo says:

    Oi, querida, agora é D+trocar o cabeçalho no Drops. Aí sim seria auto-da auto promoção….(;-)))

    Obrigadão.

    Bjsssssss

  3. Sophia says:

    Todos os tres blogues sao super.
    Quando chegar a casa, vou ver melhor a eles.
    Felicitacoes ao Eduardo

  4. marilia says:

    Meg, visito o Eduardo já faz tempo, e ratifico suas palavras.
    Ele é realmente dono de excelentes blog e uma pessoa especial, pela educação, cultura e senso de humor.
    Um beijo pra vc, e boa semana!

  5. Yvonne says:

    Querida, tudo de bom para você ainda mais depois desse post legal. Vai mesmo ao encontro?Me mande um e-mail.
    Beijocas

  6. Ery says:

    Meg, que delícia! “Quem Dera“, composição de Sidney Miller, para a “Bienal do Samba”, 1968, lembra? Foi um evento fantástico. E nem poderia ser diferente com a presença de “monstros sagrados” como Chico, Milton Nascimento, Baden Powell, Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Maria Medalha, Marcus Valle e Paulo Sérgio Valle, Jair Rodrigues e MPB4 entre outros.

    Esta música foi apresentada na 2a. das três eliminatórias. As doze melhores canções da Bienal do Samba foram reunidas num disco, no mesmo ano, produzido por Manuel Berembein, João Mello e Nonato Buzar, com direção de Armando Pittgliani, pela Companhia Brasileira de Discos, que era selo da Philips.

    Apesar de nova tentativa em 1971 o evento não decolou, mas aquela de 68 ficou na lembrança. Mais uma prova do que fazia a antiga TV Record pela música brasileira.

    Valeu querida. Você me proporcionou um belo momento de saudade. Beijos.

  7. Meg, querida,
    Primeiro quero falar do Eduardo. Tudo o que foi dito sobre ele é verdade e dou fé. Com relação ao Sidney Miller, bom vê-lo aqui retratado. Ele sempre mais do que mereceu.
    Grande beijo

  8. Mário says:

    Meg, concordo totalmente. O Eduardo é um dos blogueiros mais bem informados que eu já conheci. Pessoa de uma genialidade fantástica. Conheço o VARAL DE IDÉIAS e o DROPS. Como sou analfabeto em arte, nem me atrevo muito a comentar no VARAL. Quanto ao DROPS, porém, já virei fã de carteirinha. Sinceramente nunca vi um blogue tão bem feito e com um visual de revista eletrônica, marcado pelo extremo bom gosto. E, claro, os textos são excelentes. Abraços.

  9. Eduardo says:

    Meg, você puxa o coro, e os amigos fazem um coral.

    1000 beijos

  10. O “Varal” é parada obrigatória para ver o quê o Eduardo anda colocando no sol para varar. O esquema do “Chapa” ainda não captei e quanto ao “Drops”, por ter assumidamente uma postura ideológica, geralmente passo ao largo e só vejo as charges – mas de que o Cimitan é gente boa da melhor qualidade, não resta a menor dúvida.

    Nesses assuntos cinéfilos estou mais por fora que aro de barrica, mas sempre aprendendo um pouco mais.

    beijo pras moças e abraço pros moços

  11. Allan says:

    allanrpj@gmail.com

    Mande-me seu endereço que lhe envio uns postais de Piacenza.

    Beijocas

  12. Magaly says:

    Passo ligeiro só para sentir o cheirinho de rosa.
    Beijos.

  13. Magaly says:

    Do Sidney Miller tenho na cabeça sempre aquela música gostosa ‘Pois é, pra quê?’
    Mais beijinhos

  14. Lou says:

    Oi, meg, um beijinho! Estas rosas são mesmo muito perfumadas!

  15. Lou says:

    Meg, desculpe o M pequenino…Também senti um cheirinho à jasmim… Ah! é de você Magaly!…Beijos para as duas!

  16. Luma says:

    Meg, estou abrindo as janelas e regando as plantas.
    A vizinhança reclamou do som ligado.
    Beijus

  17. Meguita querida, concordo com você em tudo que disse sobre o Eduardo, todos os blogues dele valem a pena ir, visitar, ler e se deliciar com tanta coisa linda.
    Estou como vc, desesperadamente sem tempo, mas vim trazer meu beijo.
    Um cheiro.

  18. Magaly says:

    Com licença da Dona da Casa: Lou, adoro jasmins

  19. Magaly says:

    Desculpem, Meg e Lou, a mão resvalou, lá se foi o comment só iniciado. Continuo :
    Então o perfume daquele tradicional, o de pétalas pequeninas, ai! amo de paixão, como amo vcs duas, minhas doces amigas.
    Beijos

  20. Oi, Meguita querida,
    verdadeiro passeio, deslumbrante e informativo esse, digamos, longo post.
    Saber de você, conhecer dos outros, aprender muito, tudo com muito bom gosto e alegria….”joie de vivre”.
    Comento e vou ver o que o Eduardo está a cometer.
    Pra já!
    beijos
    fernando cals

  21. Cidara says:

    Desculpem se pareço intrometida, mas achei esta página pesquisando a letra de “Quem dera”, de Sidney Miller.
    As quatro músicas, assim como as letras, são de autoria dele. As 3 primeiras são do disco “Do Guarani ao Guaraná”:
    1ª – Pois é, pra quê? – Com o Autor
    2ª – Filosofia – Com Paulinho da Viola
    3ª – Quem dera – Com MPB4

  22. Cidara says:

    A 4ª música, “A Estrada e o Violeiro”, que Sidney Miller canta com Nara Leão, é do primeiro disco, chamado apenas “Sidney Miller”.
    Abraços!

  23. regina says:

    Mana,
    O Afonso voltou. Está lá no blog dele.
    bjs
    Regina
    * http://akaamazonia.blogspot.com/

  24. Lou says:

    Coucou, Meg! Fui visitar o Eduardo e adorei! As músicas aqui…maravilha! Merci!
    Beijos e um óptimo fim de semana procê!

%d blogueiros gostam disto: