Voilà: o post republicado.

FOI ASSIM NA VERSÃO ORIGINAL.

DEAREST E-BETH’s MEME

Fiquei sabendo, quando fui ler a minha querida Thata:
No dia 18 de agosto, ela, minha querida Faerie , minha fotógrafa preferida, escreveu. Logo, o Inagaki – que, mesmo com tenazes dores-de-cabeça não é bobo nem nada, além de ser meu querido também – viu a jóia que isso seria, divulgou… e pronto. (*). Alastrou-se pela Internet.
Como a minha conexão não anda católica hohoho, (oh!) não sei se já terminou a ‘febre’, mas ler a inspiradíssima Thais me incitou. Não resisti: perdoem-me, sim?

Aqui ela, minha fada fotógrafa Bethskaya:
Eu (a Beth)
Não sei bordar, não sei costurar, não sei tricotar, não sei crochetar, não pinto, não desenho, não danço, não canto e não toco nada, mas sou apaixonada por artes em geral. Fotografo masomenos, sei a teoria. Adoro ler. Amo tecnologia, mas sou fã de cartas. Louca por cheiros e sensações – sou taurina.
Tenho um senso estético chatíssimo, chega a doer. Gosto de animais e plantas mais do que de gente. Cabelos sempre curtos e sempre acima do peso, sorrindo por dentro, pouca gente é capaz de enxergar. Boa de garfo e de fogão.
Tenho muitos conselhos no bolso, nenhum dinheiro. Amo incondicionalmente, mas
tenho calos doloridos, não pise. Gosto de frio, de chuva, da noite, da europa.
Vivo no Brasil, a vida pode ser cruel. Devo, não nego, pago quando puder. Adoro
caixas e laços mais do que presentes, dou mais do que recebo. Cobro atenção. Não
mordo”.
**********

E aqui estou, com muitas palavras, masomenos eu, Maria Elisa (Meg) Guimarães:

Sou doutorada em “Inabilidades Domésticas”, aliás, o único complexo de
inferioridade que eu tenho é, justo, com gente “prendada”; danço que é uma maravilha (vivo dançando, se é que me entendem) e de arte entendo menos que nada.
Fotografo tudo com o olhar, usando câmeras sou uma negação, mas dou meus *shots* e acho fotografia Arte maiúscula.
Sinto uma saudade agressiva do tempo em que eu podia ler de tudo e até no escuro.
Technoanta’, não saberia viver sem tecnologia, o que nunca me impediu até hoje de ter intensa vida snail mail nem de conhecer e receber em minha casa (muitíssimas) pessoas de quem gosto. Au contraire.
Abestada e querendo ser mãe do mundo, adoro sons e cores; a luz é tudo. Aqua cancerianae.
Sim, vejo com espanto que tenho um senso estético tão esquisito, que sou às vezes confundida com ele.
Para aqueles que amo, decreto leis e proibições: nada de dor, perdas, sofrimento ou separações: só vale vida feliz e realizada.
Gosto de quem gosto, de quem não gosto nem lembro e sei logo quando vou ou não gostar de alguém, não importa que seja gente, pessoa ou nenhuma das duas categorias que, como todos sabem, não são coextensivas.
Detesto coisas e gente muito certinha. Sou torta e totalmente gauche.
Sou boa de garfo e melhor ainda de dedos, de mesa e de cama, vocês nem imaginam. Cozinha, jardim e área de serviço.
Sorrio e choro e gargalho e ranjo os dentes tanto por dentro quanto por fora e quem me conhece sabe que eu poderia até simular, mas não saberia dissimular sentimentos e reações.
Franqueza, minha fraqueza.
Amo com uma intensidade de meter susto ao Padre Eterno e não me esquivo e nem me arrependo das dores que amores assim, inevitavelmente, causam. Não saberia mesmo amar diferente.
Calos? só os que vêm de outros tipos de amor, daqueles em que se dá entusiasmo e se recebe em troca incompreensão. Por favor, continuem a pisar, enquanto podem. Muito em breve, fecho para balanço.
Adoro a primavera e o outono, e à noite sou rainha.
Barcelona e Paris sempre disputaram minha preferência, mas meu coração agora balança por Budapest, eia, pois Anna Barbara, que não me deixa mentir;-)
Adoro dar presentes que é arte muuuito mais fácil que saber receber. E meus presentes sempre vão acompanhados de laços estrelas e rendas de afeto, envelopes e caixas decoradas de bem-querer.
Às vezes, vão coisas minhas, por engano, que nunca devolvem. Chato, isso!
Não gosto de cobrar absolutamente nada, não funciona! Mas se tivesse que cobrar alguma coisa seria justiça. Sempre.
Ah delicadeza!. Onde já se viu amizade ou amor sem delicadeza, entrega ou disponibilidade?
Quando vejo que falta isso, arranjo sempre um jeito de dar- imperceptivelmente- minha demissão – irrevogável, claro- e saio sem bater a
porta. Quando vão ver não estou mais.
Acho mais corajoso, decente e bem melhor falar que calar.
Morder é preciso e necessário, mas prefiro que não seja eu a morder: a Vida sempre se encarrega de *morder* quem merece ser mordido. Prefiro observar.
Afinal, saber esperar, como dizem os chineses, é uma grande virtude ;-)

sub rosa link este post – get_comment_link(112666243403369642) 39 comentários.


****
Nota: Retirei os comentários antigos, para não ser indelicada, constrangendo alguns.

Obrigada, Luma.
****
Bom, agora a parte biológica/ genética. Sei que não vão me dar a menor confiança (tadinha de mim) , mas mesmo assim: repasso para o Jorge Poeta, para o Lord um “senhor” escritor, para o Fausto um jornalista, estupendo repórter, que deixou de mostrar para nós seus poemas, para o Plima, um tremendo historiador e crítico da sociedade e para Alena, uma refinada encantadora de palavras.
Seja o que Deus quiser!;-)
==========
AAAH!!!!! Agora leiam aqui, por favor, e depois não reclamem de mim;-)

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

18 Responses to Voilà: o post republicado.

  1. Há mudanças a serem feitas, mas o WordPress está em manutenção.
    :o(
    M.

  2. Magaly says:

    Meguinha
    Posso escrever ou, com a manutenção, devo esperar?

    Que coisa divertida! Esses depoimentos calibrados com graça e originalidade! Vocês duas se saíram lindamente e eu as aplaudo de pé.
    beijos

    ==-=-
    Queridinha, não espere manutenção acabar
    shot!
    bejs
    sua
    Megy

  3. Meg querida, bela biografia, um verdadeiro presente. É muito bom a gente conhecer uma pessoa. Um post assim, dá algumas pistas. Conhecer, mas conhecer mesmo, só a convivência diária, anos a fio, às vezes nem isso.
    Bom, com o pouco que nos passou, já ter conheço um pouquinho, o resto a intuição vai me dizer.
    Fique bem,
    beijo, menina

    =-=-=-=-=
    Querido Valter; Vivaaaa!!!!
    Para mim, aqui, não estão aparecendo as modificações que fiz. Os comentários, todos, salvos por alma caridosa(!?!) do blog onde o Sub Rosa começou. Mas afinal que é um lugar diante do blog que hospeda, não é? Um endereço não é e nem pode ser mais importante que o morador hahaha (essa acabei de inventar).
    Devo dizer, querido, que não sou essas *cocacolas* todas. Esqueci de dizer por exemplo que tenho um mau humor de Cão, do qual não me orgulho. Não sou boazinha *MESMO*!!!! Sou sincera. Mesmo quando é preciso a *insinceridade* e é isso que é dificil de entender. Que sei eu? Comuníssima como sou.
    Mas, tudo fica bem quando lembro – o que é tão fácil de esquecer – “Nobody is perfect”
    Mas nobody at all;-)
    Você, as usual, tem toda a razão. Ninguém conhece ninguém. Incluindo aí o * a si mesmo*;-)
    Um beijo e uma semana ótima.
    E que venham as boas notícias… Uh baby, quel frisson!;-)
    Meguita

  4. Mário says:

    Meg, adorei ler essa sua descrição auto-biográfica. É bom a gente poder conhecer os editores dos blogs que amamos. Bom final de semana, minha amiga.


    Ooooii!
    Obrigada, Mário.
    Eu gosto muito de você.
    E sei que vc é muito bacana.
    Nem preciso ler.
    Eu sei.
    Um beijo
    Meg

  5. Eduardo says:

    Meg, gostei muito do texto pseudo biográfico. Ou é biografico de verdade? Agora fiquei na dúvida. É literatura, ou é uma confissão?Não importa, eu gosto de você como você é, e não como diz ser!

    1000bjs

    =-=-=-=
    Esta foi a questão mais intrigante… e eu necessito de algu tempo para pensar
    e depois responder;-)
    Juro que volto.
    1001 beijos
    Meguita

  6. Meg,
    Prometo fazer a lição de casa direitinho. Vou pensar, perguntar pros outros, não me conheço assim tão bem, e depois escrevo.
    Grande beijo

  7. Meg,
    O teclado desse laptop está me deixando louco, além da falta do mouse, é claro. Uma das coisas que você saberá a meu respeito é que detesto novidade, coisas novas.
    Beijo

  8. Meg,
    Volto mais uma vez, essa noite promete, para dizer que gostei de conhecer você melhor. É claro que a imagem que fazemos, sem o filtro da sua autocrítica, é melhor. Nela você sai muito bem na foto, muito bem.
    Beijão

    =-=-=-
    Lord, hoje to caidinha de sono, cedo, cedo, a gripe.
    Mas vou dormir feliz pelo paradoxo
    Hahahah: Essa noite promete é absolutamente de-lovely
    beijos em toda a Corte.
    Miss Marple, digo…;)

  9. Alena says:

    Meg!!!!!! Encantadora foi você. Adivinhou … deve ter a ver com ‘o segredo’ do qual falamos por e-mail (risos)… faz alguns dias que estou querendo escrever um post nestes termos e seu convite foi uma ordem, uma inspiração, um desejo, uma vontade… uma necessidade !

    Que coisa linda a forma como você me transformou em poesia “a encantadora de palavras”. Deu até vontade de chorar de emoção pela delicadeza.

  10. thata says:

    hey honney pie! estou de volta!
    legal lembrar desse meme, hein? e que pena que a Beth parou com o blog, né? era um dos meus preferidos…
    vou rever o meme e ver se mudou algo. ando num período de tantas mudanças, vai saber…
    beijocas!

    =-=-=-=
    sweetums
    Não é? Relembrar é viver, dizem:-)
    beijos
    preciso mais de você por aqui
    beijos
    sua
    Meguita

  11. e-beth says:

    ora, ora, veja só quem o contador de acessos me trouxe de volta… ;)

    ======
    Oh querida
    E olha quem táquí:-)
    Quanta honra!
    Que milagre!
    Qusera mesmo é ter vc de volta!
    Beijos nesse seu rosto lindo.
    Saudade dos sorrisos e dos olhos grandões;-)

    E Los Hermanos!???;-)
    Vivaaa!!!!!
    Um beijo grande
    P.S
    Puxa, marque suas próximas férias: Belém.
    Quem vem não quer voltar;-)))

  12. Luma says:

    :) Tudo isso é você!
    Fiz alguns comentários que não encontrei. Vê lá se não foram identificados como spam!
    Obrigada^^ por participar da brincadeira!
    Domesticidades!? Lembrei de Raquel de Queiroz em “A arte de ser avó”!
    Beijus

    =-=-=-=
    Luma, querida
    Vi tudinho no antspam.
    Nada.
    Mas só voc dizer isso, é o meu maior elogio.
    beijos
    Meg

  13. Júnia says:

    Ei, Meg! Coisa mais boa é saber onde encontrar as pessoas; nem que seja para pedir desculpas pelo sumiço. Beijos!


    ******
    Woo Hoo!!!!
    E a nossa filhota, onde e como está?
    beijos
    E até logo, logo
    ;-))))))))
    Meg

  14. lulu says:

    Meg,
    que lindo, lindo texto. Te vi e fiquei com saudade de vc. do seu sorriso e de tudo.
    beijo grande, lu.

    =-=-=
    Oh Lu
    Obrigada.
    Saudades. Imensas. Venha! Quando?
    :o****
    M.

  15. Luciana says:

    Meg, só 20 dias para o Círio… Já fiz quatro posts com o que vai entrar hoje… E ainda farei mais…
    Cadê os seus? ;)
    Feliz Círio.

    PS – Comentário nada a ver: Vivina Assis é show. Li Ana & Pedro, nos tempos da escola… É dela e do Ronald Claver, escritor mineiro que nem ela… O Ronald, por sinal, tem um blog lindo, lindo e lindo. ;)

    Ai, ai, Luciana:
    Só porque vc é uma querida, deixei tudo, larguei pai e mãe! E, afinal, às 1830 do dia 25 de setembro fiz o que vc decretou:-)
    Beijos
    Meg
    P.S O comentário tem tuuuuuuuudo a ver!

  16. Queridos,
    a mesma coisa de sempre, volto para reponder a todos agora estou numa estafa só: dois livros de uma vez ao mesmo tempo, agora.
    Mas virei OK?

    Luciana querida, claro, claro, claro.
    Beijos
    Meg

    Vivina, querida olhe esse comentário aqui, lindo, da Luciana querida que é tal como eu, mas isso você jásabe paraense de Belém:-)
    Luciana, belo reforço para nossa campanha pela Vivina blogueira.
    Beijos a todos.
    Volto já, isto é depois de concluir a leitura de dois livros, com um post sobre o Círio de Nazaré, OK?
    Beijos
    M

  17. Alena Cairo says:

    Hoje sai o auto-retrato, linda Meg!

    =-=-=
    Aháááá´!

    Só quero ver: aguardo ansiosamente pois vou fazer post a respeito.
    Dois cavalheiros e uma lady.
    Not bada, uh?
    Mande bala;-)))
    Te adoro
    M.

  18. Pingback: Auto-retrato « A vida em palavras

%d blogueiros gostam disto: