Acerca de música, Kátia Guerreiro, fado, teses e prêmios.(Upadated)

katia_guerreiro.jpg
Katia Guerreiro e Convidados no Allgarve

Concerto em prol da Lusofonia – 10 de Agosto de 2007

A convite do Governo Português e integrado no Allgarve – programa integrado de animação cultural que pretende divulgar o Algarve como um destino turístico de grande qualidade – a fadista Katia Guerreiro dará um concerto no dia 10 de Agosto, no Anfiteatro Natural de Alte (Loulé).

A noite terá como mote um a Lusofonia, tema caro à artista, que se fará acompanhar de diversas vozes representativas de países de expressão portuguesa: Zé Renato e Zé Nogueira (Brasil), Dany Silva (Cabo Verde), Pedro Jóia (Portugal), Manecas Costa (Guiné Bissau) e Waldemar Bastos (Angola).

Nas próprias palavras de Katia Guerreiro, “Faz sentido unir, numa noite e sobre um mesmo palco, o que de melhor têm os vários países que integram a Lusofonia para oferecer. Este concerto é um abraço musical que tem como ponto de partida Portugal, o Fado e a alma lusa. A viagem promete ser intensa e inesquecível”.

Katia Guerreiro é, hoje, uma intérprete consagrada e reconhecida como uma notável embaixatriz da música portuguesa, facto a que não é alheio o extremo cuidado na escolha de um repertório em que se incluem os maiores nomes da poesia de língua portuguesa. Desde o início da sua carreira, Katia tem levado o Fado aos mais diversos e prestigiados palcos e festivais de música de todo o mundo.

A organização do evento é da responsabilidade do Turismo de Portugal, em colaboração com a Câmara Municipal de Loulé.

Informações detalhadas – Allgarve: www.allgarve.pt

-=-=-=-=-=
Este release da fadista Kátia Guerreiro, que tem um respeitável curriculum em sua interação com músicos brasileiros (Zé Nogueira, por exemplo, é um dos meus instrumentistas de devoção e meu colega de fotoblog) chegou até mim, enviado pela poetisa, compositora (letrista) Ana Vidal do blog Porta do Vento.
Essa menina é um dínamo e aposto, sem receio de perder, que quando ninguém está vendo ela se transforma em, pelo menos, mais duas ou três.
-=-=-=
Conversando com ela, soube que ela dirige o Departamento de Consultoria de Comunicação e Imagem, de uma fortíssima empresa a B&G, em Portugal que, em breve, coisa também muito interessante, estará fazendo “agenciamento literário” para autores e escritores que queiram ser traduzidos em outras línguas, com vista à sua internacionalização. Isto sim, são belas falas;-)), e soam mesmo como música em meus ouvidos.

Por outro lado, Ana, me desculpe, mas não vou negar aqui minha iconoclastia:o)
Estou mesmo chateada: pois não é que a Ana concedeu a mim um título que muito me honra:
rosadosventos5.jpg.

Ora, muito bem: Abraço Atlântico é maravilhoso, sinto-me mesmo muito abraçada e beijada pelo além-mar. Obrigadíssima!

Mas, agora, vem cá:-) eu não tenho nem elegância?;-) Já que o Elegância e Nobreza, tudo o que eu mais desejo na vida (todos sabem que eu nasci unica e exclusivamente para ter elegância e nobreza hohoho ) foi conferido ao Lord Broken-Pottery, que, heraldicamente e pessoalmente, já as possui, de sobra.:-) Humpft!

Desculpem, Ana e milord, foi irresistível . pisc*
-=-=-=-=-=-
Anyways, quase a desmentir ou confirmar minhas palavras, temo, receio ser indelicada colocar aqui, por não ter opção, um fado. Português, obviamente. É para homenagear a querida e entusiasmada amante da música portuguesa, Luma. Para todos e em especial para Luma:

Dulce Pontes – Canção do Mar (música que faz parte da trilha/banda/ sonora/soundtrack do filme Primal Fear, com dois dos homens que são muito amados por mim, e infelizmente não só por mim:
Richard Gere e aquele que me deixa sempre overwhelmed: Oliver Norton
.

Em breve,  certamente, teremos Katia Guerreiro entre nós.

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

14 Responses to Acerca de música, Kátia Guerreiro, fado, teses e prêmios.(Upadated)

  1. Meg,
    O prêmio foi só de elegância e nobreza. Você tem elegância, nobreza e boniteza. A Ana Vidal, que conheci há pouco, além de tudo o que você disse, é um dos melhores textos que já li na blogosfera. Recentemente, comentando um de seus escritos, tive a oportunidade de revelar-lhe essa minha opinião, agradavelmente surpreso com uma de suas postagens.
    Grande beijo

  2. WOW!!!!!
    Então está explicado, milord;-)
    Esse tendencioso auferir (gostaram?) de comendas.
    Eu não dormirei essa noite, the sleepless nights;-)
    Oh! Lord, oh milord, nunca recuso um elogio, baixo os olhos e agradeço.
    Mas, quanto a Ana e sua escrita, tem toda, todissima razão. E o que é melhor, logo, logo vamos conhecê-la. Hope so!
    ===
    Um beijo
    Meguita

  3. Luma disse:

    Infelizmente não conheço essa artista, Kátia Guerreiro, mesmo famosa lá, por aqui não é de costume a veiculação de músicas portuguesas. Mas penso que um evento como esse é sempre bem vindo, justamente para resgartar valores musicais que vão se perdendo com o tempo. Recentemente fiquei sabendo que o público mais jovem de Portugal considera o Fado coisa brega, o que é uma pena. Na música, como em qualquer arte não deve haver preconceitos.
    Quando era criança, eu tinha uma vizinha portuguesa que sempre cantava fados e foi assim que tomei conhecimento de sua existência. Um fado em especial, que eu gostava muito, chamado “Nem ás paredes confesso”, cantado originalmente por ninguém mais que Amália Rodrigues. Veja que bonito:

    Não queiras gostar de mim
    Sem que eu te peça,
    Nem me dês nada que ao fim
    Eu não mereça
    Vê se me deitas depois
    Culpas no rosto
    Eu sou sincera
    Porque não quero
    Dar-te um desgosto

    [refrão:]
    De quem eu gosto
    nem às paredes confesso
    E nem aposto
    Que não gosto de ninguém
    Podes rogar
    Podes chorar
    Podes sorrir também
    De quem eu gosto
    Nem às paredes confesso.

    Quem sabe se te esqueci
    Ou se te quero
    Quem sabe até se é por ti
    que eu tanto espero.
    Se gosto ou não afinal
    Isso é comigo,
    Mesmo que penses
    Que me convences
    Nada te digo.

    Nem às paredes confesso
    Música: Ferrer Trindade, Artur Ribeiro
    Letra: Maximiano de Sousa
    Intérprete: Amália Rodrigues

    Sucesso para o evento!! Beijus, Luma
    ======

    Luma, querida, muito querida fiquei emocionadíssima com seu comentário.
    Tenho aqui alguns fados e vou colocar um para você.
    Beijos
    Mguita

  4. valter ferraz disse:

    Meg querida,
    gostei daquela parte: agenciamento literário. Pretensão minha?
    Tô meio cansadão hoje, volto mais tarde, tábão?
    Beijo

  5. Ah é seu Valter:-0)?

    E adivinhe em quem eu pensei?
    Beijos

  6. Matilda disse:

    Meg, Meg, Meg, eu adoro fados…
    E estive até ouvindo Jorge Fernando esses dias, ouvi A Valsa Dos Amantes várias e várias vezes, decorei até a letra:

    Há um sorriso pequeno nos lábios que amei.
    Faz tempo que te não via e ao ver-te pensei:
    Estás mudada, estou mudado…
    E dos jovens que um dia se amaram nasceu esse fado.

    Há um sorriso pequeno no homem que eu sou.
    Iniciamos o amor quando o amor nos chegou.
    Não me esqueço, não te esqueças
    Que inocentes, escondidos, escondemos o amor feito ás pressas

    Não penses que te vejo como outrora, a vida esgota a vida hora a hora.
    O tempo gasta o tempo e marca a gente, o espelho mostra como eu estou diferente:
    Não estou novo, não sou novo, mas não peças que a vida te apague do fundo de mim.

    Há um sorriso pequeno nos olhos dos dois,
    Há uma lágrima triste que existe e depois,
    Fico a espera, estás a espera,
    Mas a voz nao se atreve e uma lágrima em mim desespera…

    Não penses que te vejo como outrora, a vida esgota a vida hora a hora.
    O tempo gasta o tempo e marca a gente, o espelho mostra como eu estou de frente:
    Não estou novo, não sou novo, mas não peças que a vida te apague do fundo de mim.

    Às vezes dá na minh’alma um ouvir fados, assim, num repente, fazer o quê?
    Beijos, :).

  7. Elza disse:

    Meg me conta como faz para usar este paly que tem ai neste post.
    as vezes gosto de colocar música em alguns post mais só encontro plays grandes e este teu é perfeito!
    =]

  8. Luma Rosa disse:

    Meguinha, estou emocionada!! Ainda não te disse que sou chorona?? É garota!! Estou lavando a alma!! Obrigada, beijus

  9. Às vezes dá na minh’alma um ouvir fados, assim, num repente…

    Pessoas queridas, Se eu escrevesse assim, como quem captura uma centelha num lugar indeterminado….
    Ah! eu juro que não falava mais com ningém… só escrevia, só escreveria.

    Mas, ela Matilda Penna, não acredita em mim.

    Querida, que Jorge Fernando , o amigo do Pepê , o diretor, q=aquele homem maravilhoso.
    Quero esse fado, mais rápido que imediatamente, aaaaaah!!!!;–0(
    Beijos e me diga, me escreva… Encarilhe bem encarrilhado.
    Com toda a minha admiração e carinho!
    beijos
    Meguita

  10. Nelsinho disse:

    Oi Meg!

    De novo em terra, mas o trabalhgo não pára.
    Preparando-me para uma longa, muito longa ausência!

    Se é este o meu fado,
    Estou já conformado…

    Lembro dos tempos jovens de rock’n’blues e da minha fobia ao fado! Hoje eu acho que seria diferente, fosse o fado cantado em lingua inglesa, tal como o blues!

    Hoje gosto de me sentir “bluer than the blues” também com o fado que é, na minha ótica, uma forma de blues.

    E a Kátia é um caso sério…Ela tem a minha gran de admiração, porque não raramente cai no choro enquanto canta, mas não pára!!! Como conseguirá erla tal milagre?

    Ainda por cima, é uma excelente médica!

    Beijos
    Nelsinho
    =-=-=-=-=

    Nelsinho, querido
    Jamais vai adivinhar a alegria deste seu comentário.
    Jamais.
    Tocou-me fundo por várias razões e não é a menor delas este cavalheirismo que tens, Nelsinho
    Ah! com que, então, a Katia Guerreiro é médica
    E chora quando canta..
    E a conheces..pois! se dizes tudo isso!
    Que bom, meu queridíssimo Amigo, a quem eu devo a sorte e a felicidade de ter sido resgastada, num momento em me perdia.
    Obrigada, muito obrigada querido.
    Ah! e hás de me dizer quais são os teus intérpretes e compositores de blues, pois que fazem muita confusão aqui no Brasil, entre o blues que eu amo, também e muito, e o JAZZ!

    Mas , como sabes sou rocker;-) Rock’n’roll rules!
    Mas ouvi ontem um Eric Clapton a tocar um blues de Robert Johnson, que vou te contar!
    Vem , e traz tua linda Nina , para cá, buscas a O’ Sanji e o resto deixa comigo… Afinal eu moro agora tão, mas tão longe… que vale a pena evadir-se para cá!

    beijos e obriagdíssima, meu querido Amigo, que hoje estou com emoção à flor da pele.

    Grandes, imensos beijos: guarda um para ti e outros para tua Amada.
    Meguita

    P.S Entretanto, Feliz Viagem e excelente breve regresso!

  11. Matilda disse:

    Meg, puxa, “Se eu escrevesse assim, como quem captura uma centelha num lugar indeterminado….”, uau e uau! Eu ainda fico metida e aí vocês nem vão me aguentar, vai que eu acredito mesmo nessas coisas?
    Jorge Fernando é um guitarrista português de fados, tocou com Amália, toca com Mariza e compõe também, compõe essas lindezas de dão gosto a alma de ouvir.
    Gosto de fados, mas também adoro blues e jazz, tenho uma paixão escancarada por Coltrane, gosto até de forró-pé-de-serra, e no caso do forró-pé-serra tenho uma outra paixão por Flávio José, sou tão volúvel, tão volúvel musicalmente, desde Catulo da Paixão cearense até Bach, tenho caso de amor profundo com todos esses, fazer o que, são tão bons de ouvir, por música bonita sou dessas mulheres que sempre dizem sim, como o Chico diz, o Chico, outra paixão minha, enfim…
    Te enviei o arquivo do fado, certo?
    Beijos, :).

  12. AV disse:

    Queridíssima Meguita,

    Imagine que só agora dei por este seu post sobre a Katia e o fado.
    Obrigada pela divulgação, e obrigada sobretudo pelas palavras super generosas, como sempre.
    Agradeço aqui também ao Lord Caco, que admiro muito. Vocês são ambos elegantes, nobres e generosos, não há qualquer dúvida.

    E para TODOS, todos mesmo, comentadores incluídos, o meu Abraço Atlântico!!!

    PS: Tou mandando por correio os livros e o cd Amália/Vinicius, como prometido. Com beijos, claro.

  13. O'Sanji disse:

    Querida Meguita
    Arredada por vários motivos, mas, hoje e num bocadinho, venho aqui deixar-lhe um link para poder ouvir a Katia com Martinho da Vila:
    http://www.esnips.com/doc/9311c08a-1422-479a-98eb-ab7001d3c671/16—Brazil—Martinho-da-Vila–Katia-Guerreiro—Dar-e-receber-(-Lued3-)
    Vou sair uns dias… pena que nosso comum amigo Nelsinho e a Nina querida não possam estar lá na casa deles, em Setúbal. Vou chorar!!!!! Não é justo. Logo agora que eu vou lá… não estão eles! Sniff, snifff…
    Volto depois… espero com renovada energia.
    Beijinho deste lado do mar.

    ====
    O’ Sanji minha amada, vi, ouvi fiquei com saudade de você, imagina? sabe como?
    póis é!

    Ah esses desencontros.
    Que vontade mais irrefereável de abraçar voc~e, constatar que tudo está bem e depois descansar na certeza e na alegria de que você existe mesmo
    E que foi o maior presente que o Nelsinho me deu.
    O’Sanji, escreva seus textos, seus poemas.
    Vc sabe desconstruir e esse dom é só para quem sabe construir e criar.
    Beijos de puro afeto!

    Amo sempre tudo o que vc me mostra.
    Volte logo, logo.
    Beijos
    Meguita

  14. paula disse:

    A cantora Kátia é um carro chefe das músicas das secretarias, onde muitas vezes são acendiadas pelo seu chefe. A cantora e compositora acredito que não só para me , más é considerada uma das melhores da quela época e que hoje ainda permanece.

%d blogueiros gostam disto: