VINÍCIUS DE MORAES. VINICIUS: Grazie, Saravà!

marilynolharpb.jpg
O DESESPERO DA PIEDADE/ELEGIA DESESPERADA –

Meu Senhor, tende piedade dos que andam de bonde
E sonham no longo percurso com automóveis, apartamentos. . .
Mas tende piedade também dos que andam de automóvel
Quando enfrentam a cidade movediça de sonâmbulos, na direção.

Tende piedade das pequenas famílias suburbanas
E em particular dos adolescentes que se embebedam de domingos
Mas tende mais piedade ainda de dois elegantes que passam
E sem saber invertam a doutrina do pão e da guilhotina.

Tende muita piedade do mocinho franzino, três cruzes, poeta
Que só tem de seu as costeletas e a namorada pequenina
Mas tende mais piedade ainda do impávido forte colosso do esporte
E que se encaminha lutando, remando, nadando para a morte.

Tende imensa piedade dos músicos dos cafés e casas de chá
Que são virtuoses da própria tristeza e solidão
Mas tende piedade também dos que buscam silêncio
E súbito se abate sobre eles uma ária da Tosca.

Não esqueçais também em vossa piedade os pobres que enriqueceram
E para quem o suicídio ainda é a mais doce solução
Mas tende realmente piedade dos ricos que empobreceram
E tornam-se heróicos e à santa pobreza dão um ar de grandeza.

Tende infinita piedade dos vendedores de passarinhos
Que em suas alminhas claras deixam a lágrima e a incompreensão
E tende piedade também, menor embora, dos vendedores de balcão
Que amam as freguesas e saem de noite, quem sabe onde vão. . .

Tende piedade dos barbeiros em geral, e dos cabeleireiros
Que se efeminam por profissão mas que são humildes nas suas carícias
Mas tende mais piedade ainda dos que cortam o cabelo:
Que espera, que angústia, que indigno, meu Deus!

Tende piedade dos sapateiros e caixeiros de sapataria
Que lembram madalenas arrependidas pedindo piedade pelos sapatos
Mas lembrai-vos também dos que se calçam de novo
Nada pior que um sapato apertado, Senhor Deus.

Tende piedade dos homens úteis como os dentistas
Que sofrem de utilidade e vivem para fazer sofrer
Mas tende mais piedade dos veterinários e práticos de farmácia
Que muito eles gostariam de ser médicos, Senhor.

Tende piedade dos homens públicos e em particular dos políticos
Pela sua fala fácil, olhar brilhante e segurança dos gestos de mão
Mas tende mais piedade ainda dos seus criados, próximos e parentes
Fazei, Senhor, com que eles não saiam políticos também.

E no longo capítulo das mulheres, Senhor, tende piedade das mulheres
Castigai minha alma, mas tende piedade das mulheres
Enlouquecei meu espírito, mas tende piedade das mulheres
Dilacerai minha carne, mas tende piedade das mulheres !

Tende piedade da moça feia que serve na vida
De casa. comida e roupa lavada da moça bonita
Mas tende mais piedade ainda da moça bonita
Que o homem molesta – que o homem não presta, não presta, meu Deus !

Tende piedade das moças pequenas das ruas transversais
Que de apoio na vida só têm Santa Janela da Consolação
E sonham exaltadas nos quartos humildes
Os olhos perdidos e o seio na mão.

Tende piedade da mulher no primeiro coito
Onde se cria a primeira alegria da Criação.
E onde se consuma a tragédia dos anjos
E onde a morte encontra a vida em desintegração.

Tende piedade da mulher no instante do parto
Onde ela é como a água explodindo em convulsão
Onde ela é como a terra vomitando cólera
Onde ela é como a lua parindo desilusão.

Tende piedade das mulheres chamadas desquitadas
Porque nelas se refaz misteriosamente a virgindade
Mas tende piedade também das mulheres casadas
Que se sacrificam e se simplificam a troco de nada.

Tende piedade, Senhor, das mulheres chamadas vagabundas
Que são desgraçadas e são exploradas e são infecundas
Mas que vendem barato muito instante de esquecimento
E em paga o homem mata com a navalha, com o fogo, com o veneno.

Tende piedade, Senhor, das primeiras namoradas
De corpo hermético e coração patético
Que saem à rua felizes mas que sempre entram desgraçadas
Que se crêem vestidas mas que em verdade vivem nuas.

Tende piedade, Senhor, de todas as mulheres
Que ninguém mais merece tanto amor e amizade
Que ninguém mais deseja tanto poesia e sinceridade
Que ninguém mais precisa tanto alegria e serenidade.

Tende infinita piedade delas, Senhor, que são puras
Que são crianças e são trágicas e são belas
Que caminham ao sopro dos ventos e que pecam
E que têm a única emoção da vida nelas.

Tende piedade delas, Senhor, que uma me disse
Ter piedade de si mesma e de sua louca mocidade
E outra, à simples emoção do amor piedoso
Delirava e se desfazia em gozos de amor de carne.

Tende piedade delas, Senhor, que dentro delas
A vida fere mais fundo e mais fecundo
E o sexo está nelas, e o mundo está nelas
E a loucura reside nesse mundo.

Tende piedade, Senhor, das santas mulheres
Dos meninos velhos, dos homens humilhados – sede enfim
Piedoso com todos, que tudo merece piedade
E se piedade vos sobrar, Senhor, tende piedade de mim!

Vinicius de Moraes, (Brasil) 19/10/1913 – 09/07/1980
*****
Hoje, em São Paulo festeja-se o dia do Soldado Constitucionalista (uma revolução que houve lá pelos idos dos ’30 e que foi importante, embora – como se falou já aqui, a sociedade brasileira não tenha mais memória. Certo! Mas há quem prefira lembrar os 17 anos do “encantamento” de Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes. E – com isso, comemorar a Beleza e a Vida”.
=-=-=
Este post deveu-se à auto-imposição que me fiz, oferecendo-me (oferecida que sou) a acompanhar o querido Lord Broken Pottery, que é o maior, é o maior, para ter idéias geniais.
E demorei, porque não sei se vocês sabem, quem está do jeito que estou vira uma verdadeira lesma, tá certo que meio bunitinha, mas mesmo assim, com a velocidade de uma lesma.

Ornella Vanoni, Toquinho e Vinícius – Samba Pra Vinícius (uma homenagem que recebeu em vida) de Chico Buarque e Toquinho.
(*) Io he cambiato il titolo, mas deixei o Vinicius por causa do meu Amigo querido FERNANDO CALS, que sempre o chama de o “DE MORAES”:-)
Grazie tante. Allan que faz o mais belo blog ítalo-brasileiro!

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

22 Responses to VINÍCIUS DE MORAES. VINICIUS: Grazie, Saravà!

  1. Nelsinho says:

    …imortalmente, Vinícius!

    Seu comment no meu humilde espaço, Meg, é emoção indescritivel…

    Um beijo

    Jura?
    Oh! obrigada.
    Ai déia era essa… a emoção maior.
    Um dia conto-te absolutamente tudo!
    beijo

  2. Nelsinho says:

    …Mas voltando ao tema:

    Vi “Vinicius” no cinema e dei vexame nos cumes do meu extasiado vôo sustentado pela voz mais-leve-que-o-ar, mais enfeitiçante que a das sereias que tentaram Ulisses, emitida pela extra-terrestre Mônica Salmaso!

    Seu canto eu sôfrego bebi e acabei engasgado em minhas próprias lágrimas…
    =-=-=-

    Sim, Nelsinho, querido: putz! este seu final é poético, demasiada beleza)
    eu estava indicando esse filme (em DVD) mas , vergonhosamente esqueci o cineasta.
    Monica Salmaso é, de forma irrecorrível, a voz mais extraordinária que já surgiu neste finalzinho de século. E ela ainda tem muito, muito a nos encantar.
    Agora, Nelsinho, se vc acreditar numa recmendação minha, não deixe de *ter* o Monica Salmaso interpretando Chico Buarque: Noites de Gala. Samba de Rua.
    (uma alusão à música de Chico: Quem te viu, quem te vê – em que ele diz: “Suas noites são de gala/ Nosso samba ainda é na rua/ Hoje o samba saiu laralaiá….Nelsinho, que vontade de cantar…

    Então agora que já demonstrei minha imensa admiração por Mônica Salmaso, quero dizer que em IMSHO, a música mais marivilhosa deste filme VINICIUS é realmente a *rendition* de Olivia Byington pra Modinha.
    É de se ouvir de joelhos e a gota de lágrima imóvel em cada uma das faces!
    Tenho dito…por favor, tente confirmar;-)
    beijos para vc e sua amada.
    E que ela quando puder, assim que der vontade, venha também aqui, dê sugestões, enfim, queria muito que ela soubesse- aqui
    o quanto devo à sua imensa, inexcedível e generosa solidariedade .
    Te adoro, meu Amigo
    Beijos para os dois.
    Meguita

  3. PEna que anda esqecido pela mídia. bjs

    Afonso, ja respondi.
    Mas se tiveres tempo aloca o DVD Vinicius, quem pagará o caixão se eu morrer de mores.
    Sim-ples-men-te o máCSimo!!!!!!
    beijoca, Dom Afonso
    Meg

  4. AV says:

    Meg, querida,

    Também me associei à homenagem sugerida pelo nosso Lord (vontades da realeza são ordens…) e, sem saber, postei em video o mesmo “Samba para Vinicius” que você aqui deixou em audio. Coincidência?? Vi o filme “Vinicius” na ante-estreia aqui em Lisboa, com a presença e os comentários do realizador, de Marieta Severo e dos dois actores que dizem os poemas do poetinha no filme. Delicioso, uma ternura e uma homenagem merecida.
    Espero que esteja melhor, lesminha.
    Beijo
    Ana

  5. AV says:

    Ah, esqueci-me de dizer que amei a sua escolha do poema e a associação à imagem de Marilyn. Parabéns, quanta sensibilidade!
    Bjs

  6. Maria Elisa says:

    Ana,
    sinceramente j’ai la chair de poule.
    Por tudo, por vc ter visto o filme em sneak preview!!! Isso é que é ser chique:-), hein, amiga!?
    Agora subitamente me veio à mente o filme e nada de lembrar do realisador: Miguelzinho Faria, seria? não sei, mas o casal era o Caio Blat e a Camila Morgado.
    Você nem sabe a discussão pavorosa que tive com meu ex que achava que Vinícus não era poeta etc e tal. Eu até escrevi algo, aí no post, mas sinceramrnte retirei pois não gosto de provocações nem de indiretas.

    Agora, ainda o *goose flesh*:
    Você reparou, obrigadíssima: sempre liguei esse poema à querida e amada Marilyn!
    Tão linda, tão infeliz!
    Obrigada, Poeta.
    Se vc reparou, então …Valeu!
    beijão
    M.

    P.S Tô melhorando, espero e logo a passo de lesma, passo por lá.
    Estás a tornar-te uma poeta portuguesa , mas um bocado brasileira, com certeza (concerteza);-)
    Saravá!!!
    =-=-=-=-=
    ************
    Dom Afonso:
    Sim, talvez esteja um pouco esquecido.
    Mas já tentou ver esse filme?
    beijões
    Meg

  7. Lou says:

    Oi, Meguita!
    Esse poema de Vinicius, é maravilhoso! De uma sensibilidade extrema! Tudo e todos englobados e explicitamente desnudados nas suas carências. E um “quê” a mais pelas mulheres, pelas santas mulheres que sempre precisaram e precisam de um escudo a mais… Saravá, nosso amigo, nosso irmão!
    E… devagar se vai ao longe, não é, querida? ;-)
    Beijão!


    =-=-=-=
    Lou querida
    (antes de mais: amei, adorei, fiquei “presa” pelo seu email.;-)
    Por mim e por você fiquei feliz.
    Muita sorte minha, muita sorte mesmo ser sua amiga, querida
    E – sim, ele me deu forças para fazer esse post.
    Lou , meu combustível
    Adorei e vou responder.
    E faça-nos o favor ( a mim e aos meus queridos leitores) de escrever sobre Lucien Freud.
    Linda, querida, Lou, muitíssmos beijos
    Meguita

  8. Meguita, querida,
    Cheguei com atraso mas cheguei. Também ando deprimido, meio lesma, com a diferença marcante de não ser “bunitinho” . Você escolheu um dos meus poemas preferidos. A emoção que vou sentindo conforme as palavras são ditas vão num crescendo. O nó na garganta vai apertando, apertando, chego a me engasgar. Quando termino de ler, realmente, preciso que o Senhor tenha piedade de mim, tão lastimável está o leitor que sobrou. É aquela questão sobre a qual já falamos algumas vezes, o quanto as palavras são importantes. O Vinícius poeta as combina de uma forma tão delicada, tirando tanto proveito delas, que fico sempre “flabbergasted”. Ele transforma as palavras em mulheres. Elas formam um universo feminino totalmente submisso à vontade do artista. Há aí uma relação de amor. Vinicius cortejou, também, as palavras.
    Grande beijo

    =-=-=-=
    Agora, digam-me todos, s’il vous plaît:
    Preciso escrever mais alguma coisa?
    Oh Lord: nobreza é nobreza, como diz a AV
    Beijos, muitos
    mas na quantidade certa para um nobre.
    Meguita
    .

  9. Eduardo.P.L says:

    Um hino. E basta!

    Muitos beijos, e outros mais…

    Um hino, é? É possível
    Acho que é uma conclamação.
    À qual não se presta atenção.
    Um beijo, querido Edu!
    Meguita

  10. Giovanna Alcântara says:

    Ai de mim,
    que vou lendo e
    quase desintegro.
    Preciso mesmo de misericórdia ao acabar, como falou o Lord.
    Lindo, Maria Elisa, lindo!!!
    Tenha um ótimo dia.
    =-=-=-=-=
    Giovana,
    Fiz um post há dias , não sei se leu, em que eu pedia desculpas por emails atrasados.:o(
    Você era uma das destinatárias.
    Aguarde que respondo.
    Acho o poema belíssimo também.
    Um beijo, querida
    BY THE WAY; Você já devia ter seu blog, não é querida?
    Ou tem e está fazendo *a suspense for killin’ us?
    :o)
    Meg

  11. James says:

    Saudades eternas do mestre…

    Um abraço.

    Isso aí.
    Um beijo,querido
    M.

  12. Allan says:

    Meg:
    Para a letra “Samba Per Vinicius”:
    http://www.ornellavanoni.it
    Ou no tio Google:
    http://www.lyricsspot.com/ornella+vanoni-samba+per+vinicius-lyrics-1473157.html

    [Poeta mio poeta vagabondo
    Sei un cattivo esempio
    Per la gente come noi
    A fare come te si può scoprire
    Che vivere non è
    Cercare dei perché
    Ma usar la bocca gli occhi e il cuore
    Poeta mio poeta per amore
    Per gioia per dolore
    Per antica libertà
    Chissà
    Quando ti somiglierò
    Ma tutto quel che so
    E’ che succederà
    Vinicius grazie, saravà

    Poeta, meu poeta camarada
    Poeta da pesada,
    Do pagode e do perdão
    Perdoa essa canção improvisada
    Em tua inspiração
    De todo o coração,
    Da moça e do violão, do fundo,
    Poeta, poetinha vagabundo
    Quem dera todo mundo fosse assim feito você
    Que a vida não gosta de esperar
    A vida é pra valer,
    A vida é pra levar,
    Vinícius, velho, saravá

    Poeta, poetinha vagabundo
    Virado, viramundo,
    Vira e mexe, paga e vê
    Que a vida não gosta de esperar
    A vida é pra valer
    A vida é pra levar
    Vinícius, velho, saravá]

    =-=-=-=-=
    Querido Allan
    Está me dando uma vontade imensa de trocar o título deste posts pra
    VINICIUS, GRAZIE, SARAVÀ!
    Sou mesmo revoltosa e não tenho medo de mexer com a emoção.

    =-=-=
    Agora, querido Amigo: estás realmente mexendo com a alma da gente, naquilo que temos de mais aparente para os outros: a forma de ser.
    Isso eu queria ter dito ontem.
    Vemo-nos refletido em ti em tuas cronache degli cose qutidiani”.

    Ciao, Amico mio e Grazie tante
    Meguita

  13. Yvonne says:

    Bela homenagem querida. Beijocas

    Já estou indo lá!
    Ontem me perdi numa indicação de blog que vc fez.

    Obrigada, chérie!
    Tenho a certeza que vc sensível como é há de ter gostado do Poema!
    Besos muchos, querida
    Meg

  14. thata says:

    *suspiro*
    se eu pudesse ser outra pessoa, queria ser vinícius.
    bj

    =-=-=
    Thas, querida:
    Aproveitando a maré…acho que faço qualquer dia um questionário dete IF I…
    Mas vc está muito bem-sservida sendo você mesmo, essa menina linda e brilliant
    beijos, amorinha
    Meguita

  15. Alena Cairo says:

    Meu computador matou o texto homenagem que fiz a Vinicius, você acredita??? Estou aqui chateada com a tecnologia neste exato instante. Como deixar fluir de novo as mesmas palavras?

    =-=-=-
    Não fique, minha querida, não fique
    Nenhum momento é igual ao outro.
    Não tente repetí-lo.
    Faça do momento o seu momento: que seja atual, ainda que passado.
    Verá que pode sair até muito melhor.
    Um beijo,
    Meg

  16. palpiteira says:

    Oi, Meg querida, bela forma de homenagear a vida.
    Olha o fuxico: :)
    Sabe aquele assunto do Olivier Anquier e da Deborah? Pois é, lindo casal, mas separou há algum tempo. Não sei quem deu o basta, mas algo que me diz que foi ela. Já imaginou ter um marido perguntando o tempo todo se você gostou do tempero? ;)
    Beijos.
    Palpi

    =-=-=
    Palpy, querida
    Só vc me faza rir … agora. iuhuuu!
    Beijos,
    Meg

  17. nelson says:

    Em tempos de Parati, a nudez castigada do Reverendo Nelson ou de todos os dias a nudez feminina perfeita no amor de Vinicius, nos enchem os olhos do provavel e impossivel – a beleza com amor proprio.
    Beijos e amor,

    *********

    Nelson, amor de mi vida, only you!

    Eu morro, definitivamente eu M*O*R*R*O*
    quando vc diz essas coisas.

    Sabe o que é? ALAGOANO é fogo!
    Olha o Graciliano, for instance:-)
    Recebeu o meu email sobre a nova seção do Sub Rosa?
    Beijos de puro amor.

  18. AV says:

    Meggy,
    Não duvide. Sou cada vez mais uma portuguesa brasileira. Adoro o meu país, mas esse mundão por descorbrir que é o Brasil não pára de me fascinar.

    Beijão
    ana

  19. AV says:

    E o mail que vc ficou de me mandar? Assim não posso enviar-lhe um livro de presente…

  20. Meg, embora com atraso junto-me a todos que vieram antes de mim e tudo falaram.
    Voce como sempre, brilhante, competente e um tiquinho só carente. Vai ganhar um monte de beijos só por isso.
    Continuamos na torcida para que fique bem.
    Um beijo grande
    -0-0-0-0-

    Hahahah,
    Tiquinho? hmmm tiquinho só?
    São lantejoulas de sua parte, querido
    Eu sou a própria cidade Pompéia depois do Vesúvio hohoho.

    Chamei ontem a aninha, ela estava desconectadada. Magoei;-)))
    Uma plantação de beijos para os dois. (agora sim, que negócio de beijim:-)
    Meg

  21. Meg, a Aninha está sempre desconectada do skype e do googletalk. Vc precisa avisar que quer falar e ela entra. Pode ver pelo meu perfil qdo estou on line eu chamo.
    Precisa me passar teu endereço no skype, tá?
    beijo e beijo

  22. Magaly says:

    Atrasadíssima, mas na onda do amor pelos versos do poetinha. Ele sabe levar a gente às lágrimas. Imortal, continua a seduzir indscriminadamente, mágico, poeta do amor e da vida.

    Sabe que tive a sensação da Ana? Marilyn versus poema.. Fada é o que você é.
    Toda a safra de beijos do ano de 2007, tá pouco?

%d blogueiros gostam disto: