OMG!!! “Say hello to my little friend”

pacino_afi_meg.jpg

E então…? Não podia ser diferente.
Olhem, mirem e vejam aqui Al Pacino recebeu o 35th etc etc etc… AFI Life Achievement Award
Como sei que a VIDA é mesmo injusta, fico  flabbergasted quando penso que  Al Pacino, um verdadeiro ícone do cinema, na História da Humanidade – gosto de dizer que o cinema nasceu no Mito da Caverna, do nosso querido e bom Platão – só tenha ganhado (está correto este particípio, boo!) um único Oscar© , num filme definitivamente menor como é Scent of a Woman ( Perfume de Mulher) de 1992 – que é baseado em Profumo di Donna , de 1974 , este sim, grande filme do grande Dino Risi com o grande Vittorio Gassman. (Não, não esgotei meu limitado estoque de adjetivos, é que diante desse filme tudo o mais é minúsculo).? Isso tem cabimento? para quem foi esnobado pela tal de Academia, um ator que é sublime, sempre desde Um dia de Cão (Dog Day Afternoon ) até há pouco em Wings in America – e que foi *o* dono do Godfather II e III, taí o Francis Ford Coppola que não me deixa mentir;-) só ficando uma thin line atrás de Marlon Brando, no Godfather traduzido, imbecilmente, para o português como Poderoso Chefão(cáspite, o título é Godfather)? Fico indignada, sempre fico e dou ataques…, mas esse prêmio não, não é para vencedores e nem há vencidos. Há mesmo uma tocante, engraçada, espirituosa, afetiva e inteligentíssima sucessão de depoimentos de grandes ou médios atores que enfrentaram a barra de contracenar com meu amado Pacino.

Olha, gente, não que eu esteja homenageando a Semana da Diversidade , mas acho que o ponto alto da cerimônia foi o speech de Jeffrey Wright, openly gay in real life, falando de sua experiência com Al Pacino interpretando novamente um (figurão) gay, em Angels in America.
Depois e só muito depois vieram os de: (pela ordem e não estou sendo tendenciosa):
1- Sean Penn
2- Jamie Foxx e George Lopez, falando sobre Scarface hohoho. Imperdível!
3- George Clooney hahahaha!(*)
4- O garoto que trabalhou com ele em Perfume de mulher e que não dá tempo de pesquisar agora (shame on me e perdoem-me, queridos todos, relevem, sim?) – esse foi irado, de arrepiar. OK é Chris O’ Donnel, moço, desculpe.:-/
5- Meryl Streep – divinérrima, como só ela sabe ser. OMG!
6- A saudação do elenco de “13 Homens e uma Sentença” empate técnico com Robin Williams e , claro o meu querido ( mas não chega a ser amado, amaaaado, assim) KEVIN SPACEY (vai assim em capital leter, para fazer um carinho para ele)
E, meninos e meninos e meninas: correndo por fora, hors concours, numa explosão suave e arrebatadora de sensualidade (ai que ciúme, fiquei muito chateada, pisc*) a lindíssima Gabrielle Anwar, falando  que até hoje ela não se recuperou da sedução , eu entendo, fia, eu também não hohoho) quando fizeram a cena do tango em Perfume de Mulher…Oh boy!
Falando nisso: para mim, a  mulher mais exuberante e sensual que já contracenou com Pacino foi a amazing Ellen Barkin que é responsável pela cena mais tórrida e erótica do cinema, IMSHO. No filme Sea of Love  (isto mesmo, a música do Tom Waits (Pacino a cantarola com John Godman , cena inesquecível hohoho!) está lá o tempo todo, como assinatura do autor dos assassinatos em série, se não viu, C*O*R*R*A* para ver. Os dois estão magníficos, wholly amazing, loucos de tes, digo, de  paixão, um pelo outro . Na tela e na vida. Aliás, no filme  13 Homens e um Segredo  que já é o terceiro  do que parece uma infinita série, e que está passando agora, num cinema perto da sua casa, Pacino está no elenco e com quem? Ellen Barkin(herself) oh yeah!
Tudo foi tocante e  e uncanny. E com muito humor também (aliás , humor é coisa rara na praça~)  por ex.  George Clooney dizendo que ao atuar com Al, não ficou nervoso, nem nada. Quem ficou inseguro foi o Pacino, afinal George já havia ganho dois títulos: O de Homem mais bem-vestido de 1997 e de Homem mais sexy do Mundo em 1999, ambos conferidos pela revista People.hohoho. E isso, claro, não é para qualquer um. Al Pacino, claro, considerou bastante esse resumé, esse CV e tremeu nas bases, reconheceu que não estava lidando com qualquer um não hahahah e o AFI, digo a platéia, veio abaixo com tanta risada. Foi isso, meus outros namorados, com exceção do Seann Penn, não apareceram, no que fizeram muito bem. Imagina se o Clin me vê lá…Oh boy!
Yvonne, olha só , hoje, deixei o Benicio del Toro para vc. Certo?

BTW,  Winona Rider que é uma das maiores atrizes destes nossos tempos,  tem que dar um jeito na sua forma. E dar , de vez a volta por cima. Sair dessa! Winona estava toda torta, tortinha da silva. Tudo bem que ela era queridinha de todo mundo e o próprio Al Pacino a convidou para o fulgurante (o melhor na minha opinião) approach de Ricardo III, Shakespeare puro e brilhante. Vindo de um americano, idem, idem: Looking for Richard. Ela foi uma maravilhosa Lady Anne. Right on, Winona!

E para terminar este post pop, eu queria – só queria, viu, se vcs , gostam um tiquinho de mim – que fizessem uma visitinha no blog do meu amigo Strange Lepton:-). Tá bom, ele não é meu amiiiigo, mas….:-) Olhem lá! Qualquer coisa que inclua amor, eu topo. Como diria Guimaraes Rosa, citado par coeur: “Qualquer pouca de amor já é um alívio, consolo nesse mundo de tanta insanidade” “Descanso na loucura“.
HOUSE tem dessas coisas, Strange.
Ainda não encontrei quem realmente conseguisse uma boa (olhem que não estou falando de verdadeira, definitiva, definidora ou mesmo, aproximada) descrição do caráter do bom e querido Doctor HOUSE. Mas…quem disse que isso é importante? Quisera mesmo, eu, que muita gente não me chateasse e fosse misantropo como o Dr. HOUSE. Me faria um bem enorme. Ele se vira sozinho. Do jeito que sabe e pode. Só luta contra os seus demônios (interiores, porque por fora ele é demônio sedutoríssimo) o que as pessoas não entendem (e nem ele) e aí a coisa vai mal. Mas concordo com você, Strange : ele é ‘péssimo’ aaaai!!!.  Bad guy. Viu só, é claro que você viu, ele zoar com a Cameron?:-)). E a Doctor Cuddy. Sabe, eu não sei por que, mas sinto uma compaixão nitzschiana por ela: Tão linda e tão indefesa quanto mal informada:-)
Mas, voltando ao HOUSE:uma salva de palmas para ele: ele não suga a vida de ninguém. Como diria aquele francês: House , c’est (presque) moi;-)

Link relacional: Um estranho magricela navegando…
Meu explicador e meu guru em termos de HOUSE, M.D: Marcio Hack
Um belo site sobre House que ganhei de presente e.. de presente vos dou:-) HOUSISMS é ótimo para addicts like us!E tudo isso, porque sim. Ou porque eu acredito no AMOR;-) Go ahead!

Volto amanhã, e com uma surpresa linda, linda!;-)

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

10 Responses to OMG!!! “Say hello to my little friend”

  1. Gosto demais do Pacino! Quanto aos critérios da Academia, eles os têm lá… fazer o quê?
    Ah! parabéns pelo dia mais feliz do ano: que se repitam ad infinitum. Abraços.

  2. Pingback: University Update - DirecTV - OMG!!! “Say hello to my little friend”

  3. Eduardo.P.L says:

    Meguita, que fique feliz, neste assunto da postagem de hoje não posso dar nem palpite, sou um ignorante de pai e mãe nessa de gente de cinema, mormente nesses marmanjos.

    Beijão e boa noite. Quem acorda cedo…dorme cedo, né?

    Naquelas de sábado do Milton ainda parpito!

    (:oD

  4. nelson says:

    Quem ama Meguita, a paixão é imprescindível..
    Dito isso, vamos ao Pacino, um apaixonado do ofício, brilhante, e Meguita me fez lembrar mais coisa boa: Looking for Richard, o Pacino diretor, narrador, o esquimbau, curtindo sua paixão, paixões, teatro, literatura, cinema, atores e o assombro e diversão de se deliciar com texto de primeira, o Ricardão procurado, o Terceiro.
    Documentario recomendado ao prazer de ser visto mais de uma vez, por todas as idades.

    Beijos,

  5. Fico muito contente que, discordando aqui, concordando ali, ambos gostemos do doutor House.
    Gostar de alguém sem defeitos é fácil. Difícil é gostar de alguém apesar dos defeitos.
    Brigadão pelo link.
    Beijinhos desse seu “quase” amigo. rs…

  6. Al Pacino é um dos poucos atores (homens) que me fazer ir a qualquer filme. Ele é o máximo e tem uma coisa pouco valorizada: uma voz marcante, única.

    De resto, outros amigos me mandam ver House, mas eu durmo sempre quando ligam a TV…

    Beijos.

  7. Maria Elisa says:

    Milton, engano, mas redondo engano seu, querido Amigo.
    Há inúmeras matérias que falam sobre a voz de Pacino e traçam inclusive um paralelo com outro dew voz *amzing* que é oJames Mason – grade, soberbo ator.
    Já quanto ao House, hohoho, desculpe, mas eu entendo o que você diz.
    Não imagino alguém como vc (pelo que conheço interneticamente, claro) gostando do House.
    Mas, não mesmo.
    It’s not for…;-)))

    Mas, fico feliz de vê-lo por aqui.
    beijos
    Meg.

    ====
    Strange, pois é:-)
    =-=-=-

    Nelson, você voltou? ou já vai escapar pelas minhas mãos?:-)
    —=====—-

    Eduardo, querido, claro que entendo. Beijo para você.

    -=-=-=-=
    Claudio,
    Fujamos da Academia, pois.
    E muito, mas muito obrigada pelos votos.
    You’re a such nice netfriend.

    Meguita

  8. Meguita, querida,
    Bom vir aqui, ler você, saber dessas coisas todas. Achei bacana a idéia de uma biblioteca virtual. Também acho que as livrarias têm que chegar em todos os lugares, só não sei se o nosso povinho está interessado em ler. Devo, porém, estar enganado. O Pedro Herz, dono da Cultura, que o diga. Enriquece vendendo livros. Quanto ao Pacino, todo louvor é pouco. A Winona anda sumida, né? Mereceria mais sucesso.
    Beijão

  9. Nelsinho says:

    Meg,

    Scent of a woman consumiu-se nas repetições ad nauseam feitas pelos diversos canais a cabo, pelo que acabo concordando com a classificação de “menor”…

    No entanto, continuo admirando a sequência do Tango como extraordinária e de altíssimo nivel! Os olhos parados e inexpressivos de Pacino são, a meu ver, uma aula de interpretação.

    Um beijinho, Meg!

  10. Meg,
    Gosto de charadas mas a sua é difícil, embora seja generosa ao nos oferecer, de cara, 50% de chance de acertar. Na escola, quando isso acontecia, eu não vacilava: chutava.
    Se for imaginar os primórdios do homem, diria que a escrita vem primeiro, como necessidade de expressão, registro do que era contato, necessidade complementar à memória oral. Depois, é claro, a coisa toda era lida.
    Se formos falar de instinto puro, a coisa muda de figura. Acho que a curiosidade humana, que é animal, leva à leitura primordialmente. Qual seria o significado daquele símbolo?
    Fico com a segunda idéia. Para mim a leitura é mais intuitiva. Até porque ninguém escreve nada se não tiver lido antes.
    Beijão

%d blogueiros gostam disto: