Para Li

CLAUSURA

Nasci. Haveria de estar
preparado para a vida, mas
continuo na sala de espera.
Quem abrirá esta porta?
Que continente ou que cidade se descortina
além da laje de meus olhos?
Sugestões me fascinam
mas a visão ceifada
não alcança outra margem.
A mão trêmula se
confunde, e torna baixa
a um beijo, um chamado
de estreita possibilidade.
Estamos prestes a marchar
mas o Inimigo é escasso
e destrói nossos anseios.
De novo uma tentativa, outra
e outras tantas,
que o presente absorve o ódio,
o orgulho, o afago:
O tempo é de conformação.
No escuro formulamos
a sentença e o sorriso
que haverão de romper
o medo. Projetamos
nossas forças e arrepios
além das graves paredes
Gastamos fardos de sonhos,
Trigos e confissões
Engravidamos a mente.
No escuro nos preparamos.
Mas ao primeiro lampejo
Das matrizes da manhã
De novo nos corrompemos
E voa nossa esplanada
E nossa razão premente
Em forma de anel extinto.
Perguntamos:

    Até quando?

CACASO (Antônio Carlos de Brito (1944-1987) In: Poesias Completas.

Para você, querida Li, que gostava tanto dele:

Dec 17 2006, 12:43 am


“Puxa, guria! Conheci os dois na década dos festivais (’70). Eram “longe amigos meus” posto que eram amigos e parceiros da Sueli Costa (aliás vc poderia, um dia, fazer um post sobre ela pois tem coisa boa pra dedéu pra falar da moça e sua obra) – Tite, com seu jeito soturno, meio que triste e misterioso, sob seus cabelos imensos e negros e as “farpas de sua barba” e o Cacaso, minúsculo e lindinho (tive idéias, na época, de colocá-lo num chaveirinho e não largá-lo nunca mais… :)))
Ando caótica e mais recolhida que nunca, mas não podia deixar de vir aqui e deixar um beijo de feliz Noel e desejar que o ano que vem lhe seja generoso e farto de coisas boas, viu?

beijão da Li, Meguita

listoducto

De você, Li, eu sempre tive muito carinho e respeito, e uma, várias, muitas identificações, além da música, da poesia, da escrita, ambas gostávamos de CACASO, (você até mais que eu;-) …) que disse a frase-lema: “Viver é doer“.

E nós sabíamos que era verdade.

E, farei, sim, o post sobre Sueli. Prometo.

Ah! se todos fossem iguais a você!.

Paz!

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

5 Responses to Para Li

  1. Eduardo says:

    Viver é doer, essa é absolutamente nova para mim! Conhecia, e cheguei a usar em uma tela: Viver faz mal a saude, mas é melhor estar vivo do que morrer!….não vem ao caso!
    Saudades Meg!
    Beijos grande!

  2. Que bom que existem os Poetas (os de verdade), Eduardo.

    Eles sempre têm algo para nos dizer. Novo ou renovado.

    E que diz respeito a nós : humanos.

    Um beijo, querido

    E obrigada por vir e comentar:-)

    M.

  3. aninhapontes says:

    É difícil estar preparado para a vida, e tudo que ela nos apresenta, mas msmo estando na sala de espera, devemos procurar estar prontos a sair, a correr prá luta, a fugir da dor e do sofrimento.
    Vida é isso também, com dores e partidas.
    Um beijo querida.

  4. adelaide says:

    Pessoas como a Li parecem sempre eternas, não é mesmo, Meg?
    Está na rede o blog Poemas de Li Stoducto.
    A idéia do blog partiu de uma conversa entre mim e Maju Costa, grande e antiga amiga de Li. Pensamos nesse espaço como uma forma de estender essa presença querida e criativa que nos deixou tão cedo. Para quem conhece as cores vivas e a paixão que ela imprimiu a tudo que fez e para quem estiver chegando à rede, um jeito a mais de manter presente seu trabalho.
    Um beijo ainda triste.

%d blogueiros gostam disto: