Para Li

CLAUSURA

Nasci. Haveria de estar
preparado para a vida, mas
continuo na sala de espera.
Quem abrirá esta porta?
Que continente ou que cidade se descortina
além da laje de meus olhos?
Sugestões me fascinam
mas a visão ceifada
não alcança outra margem.
A mão trêmula se
confunde, e torna baixa
a um beijo, um chamado
de estreita possibilidade.
Estamos prestes a marchar
mas o Inimigo é escasso
e destrói nossos anseios.
De novo uma tentativa, outra
e outras tantas,
que o presente absorve o ódio,
o orgulho, o afago:
O tempo é de conformação.
No escuro formulamos
a sentença e o sorriso
que haverão de romper
o medo. Projetamos
nossas forças e arrepios
além das graves paredes
Gastamos fardos de sonhos,
Trigos e confissões
Engravidamos a mente.
No escuro nos preparamos.
Mas ao primeiro lampejo
Das matrizes da manhã
De novo nos corrompemos
E voa nossa esplanada
E nossa razão premente
Em forma de anel extinto.
Perguntamos:

    Até quando?

CACASO (Antônio Carlos de Brito (1944-1987) In: Poesias Completas.

Para você, querida Li, que gostava tanto dele:

Dec 17 2006, 12:43 am


“Puxa, guria! Conheci os dois na década dos festivais (’70). Eram “longe amigos meus” posto que eram amigos e parceiros da Sueli Costa (aliás vc poderia, um dia, fazer um post sobre ela pois tem coisa boa pra dedéu pra falar da moça e sua obra) – Tite, com seu jeito soturno, meio que triste e misterioso, sob seus cabelos imensos e negros e as “farpas de sua barba” e o Cacaso, minúsculo e lindinho (tive idéias, na época, de colocá-lo num chaveirinho e não largá-lo nunca mais… :)))
Ando caótica e mais recolhida que nunca, mas não podia deixar de vir aqui e deixar um beijo de feliz Noel e desejar que o ano que vem lhe seja generoso e farto de coisas boas, viu?

beijão da Li, Meguita

listoducto

De você, Li, eu sempre tive muito carinho e respeito, e uma, várias, muitas identificações, além da música, da poesia, da escrita, ambas gostávamos de CACASO, (você até mais que eu;-) …) que disse a frase-lema: “Viver é doer“.

E nós sabíamos que era verdade.

E, farei, sim, o post sobre Sueli. Prometo.

Ah! se todos fossem iguais a você!.

Paz!