Só uma coisinha e Boa semana!

rosapresente de um AMIGO- clique

É para começar bem a semana: divido com vocês, esta rosa que foi presente de um grande, magnífico, lindo :=) e insuperável AMIGO.


Não sei quando vou poder voltar aqui. Mas quero deixar um beijo a todos os que me acompanharam nesses 3 dias. Foi maravilhoso. Muito obrigada!

E tenham todos uma semana maravilhosa.

P.S Agora fico em dúvida se depois desse tempo todo ainda sei colocar uma música num blog. Quem souber me ajuda?

[odeo=http://odeo.com/audio/2197224/view]

A música é – em especial, para minha querida filha, figliola, filhota, Brejeirinha (*), que está completando – como ela mesma diz: dez carnavais com seu “amado marido” o Aldaz(**) Navegante .

Hoje é realmente é o que se pode chamar como diria Horacio: alboque dies notanda lapillo, mas como todos sabem que eu sou bem simplesinha, hohoho, digo simplesmente, não é Anna Barbara, querida professora de Latim, futura advogada?: “Albo lapillo notare diem”

Nossa, mas eu só tenho filhotas chiques. E acho que esse Sub Rosa Flabby ainda vai ser mais chique que qualquer outro : =C)

Parabéns e muitos, muitos beijos , minha amada figliola, my little baby girl . Te adoro muito.

Mas os Correios, ufa! hein?

-(*/ **) Todas essas expressões são de Guimaraes Rosa, que amamos e se escreve assimesmo:-)

Sobre sub rosa
The most of all things and persons in the entire world drives me *flabbergasted". That includes me.

19 Responses to Só uma coisinha e Boa semana!

  1. Magaly says:

    Muiito bonita a música. Voz , interpretação, gravação, de primeira. Casaram bem com as esplêndidas rosas.
    Uma noite com bons sonhos

  2. É maravilhoso saber-te ativa e nos blogs novamente. Li teu primeiro post de recomeço. É aquilo mesmo.

    Beijo, Meg.

  3. Maria Elisa Guimaraes says:

    Aê, aê!

    Felicidade por você estar aqui;-c)

    Merci

  4. Maria Elisa Guimaraes says:

    Maga: você que só é da musica erudita, esquecendo um pouquinho que a música – historicamente, começa do canto popular e mitologicamente dos instrumentos dos deuses como Pan (e olhe o que significa pan- hohoho) certamente deve saber o quanto é difícil para ser-se bom, muito bom na música , dita , popular.

    Julie London é um caso *unique* na MÚSICA, e qualquer dia contarei a história dela.
    Mas veja, só como ela é verdadeiramente *UNIQUE*: consegue até fazer-nos esuqecer momentaneamente da rendition de SINATRA!.

    Com carinho
    M.

  5. thata says:

    êeeeeee!! BOA SEMANA pra você também! Que bom que está de volta!! E pelo visto cheguei atrasada, né? um fim de semana sem ver e-mails e…tcharan! vários posts pra ler.
    Maria Elisa – ;) – fala mais do Garcia Marques? Ele é meu favorito above all…mas eu estou no time dos que gostam mais do Amor nos Tempos do Cólera, apesar de reconhecer a imprtância do Cem anos de solidão. Ainda tenho que reler este…acredito que peguei uma edição com uma tradução meio porca, pq realmente não parece o estilo dele dos outros livros. Ou será que este é mesmo diferente?
    bom…estou feliz com a volta :D
    beijocas e muito carinho!

  6. Maria Elisa Guimaraes says:

    Milton, ah! Milton Ribeiro!
    Jura?
    Que bom, mas que bom, você aqui!
    Olha só, li um texto teu no Blog de Paepel e estou seriamente estudando a questão dos “duplos na Literatura” Recordas-te?
    Pois bem:
    Terias algo, para indicar a respeito, para me ajudar?

    Nos blogs (só um , né?) ainda não estou ativa.
    Mas se meus verdadeiros Amigos, que agora sei: são tão poucos, me ajudarem aí sim vai ser bom, vou ter força para fazer o Sub Rosa melhor do que aquele bloguinho de quinta:-)))
    Hahahaah.

    Por fim, Milton Ribeiro, que texto lindo o que escreveste sobre tua mãe.
    a expressão “bobinha feliz’ é das mais ricas que já vi em textos dessa natureza.

    Obrigada pela tua presença e vou lá comentar o belo texto!
    by the way: a-do-rei (e confesso me surpreendi) com a entrevista do Ery, digo a repsosta ao questionário.

    Um beijão, querido
    M.

  7. Maria Elisa Guimaraes says:

    THAAAAAAAATAAAAAAA!
    Venho já, já responder.
    Que alegria, querida. Você sabe que esse é seu e você sabe que merece e sabe por que.
    beijos
    Volto já

    ===
    O Velho…Marques… (não tenho coragem de chmá-lo de GABO, eu hein?) eu falo depois, embora não saiba se sou a melhor para fazê-lo, acho que o Habel é melhor, mas tentaremos.
    te adoro
    beijos
    M.

  8. nora borges says:

    Fico feliz que seus amigos estejam por aqui, comemorando a sua vinda à vida. Belas rosas, Meg.
    Obrigada por dividi-las.
    Ps:Aquela web é o que?

  9. Eduardo says:

    Aos poucos vou me refazendo do segundo susto, só que este de alegria!Já estas linkada! Beijos.

  10. Maria Elisa Guimaraes says:

    Eduardo, só sei que minh alegria é maior que a sua: eu pensara ter perdido sua amizade e estima, mas vejo que não. Obrigada
    Às vezes, os sentimentos ultrapassam qualquer forma de entendimento.
    Voc~e tem sido muito generoso comigo.
    Obrigada por essa prova de boa-vontade e quem sabe, de amizade!
    Um beijo sinceramente afetuoso.
    Meg

  11. Duplos? Blog de Papel?

    Vou te contar uma coisa. Eu esqueço do que escrevo. Vou ao hospital e na volta procuro meus duplos.

    ????????
    P.S.- Sim, sim, devo ser maluco.

  12. Maria Elisa Guimaraes says:

    Sim, há dois tipos de duplos, os que são a pessoa e seu próprio duplo: no teu caso eras tu falando contigo mesmo , só que teu duplo já vivia no futuro. (não colocaste título) e te diz, respondendo às tuas instâncias, o que aconteceu no passada.
    Lembras agora?

    Do mesmo tipo é o conto William Wilson de Edgar Allan Poe.
    =====
    Outro tipo é quando em determinado lugar há alguém que desaparece e e em outro lugar no espaço e em outro tempo aparece extamente igual uma pessoa, geralmente aparentando ser outra pessoa.

    ===
    Li no Blog de Papel, mas tu publicaste aqui mesmo no teu blog.

    beijos
    M.

  13. Ery Roberto says:

    Meg, hoje estou feliz e infinitamente aliviado de estar por aqui, pela primeira vez escrevendo um comentário em seu blog. Nada do que passou interessa mais do que a verdade que sobrevive e, tal um lindo e seguro barco, singra este oceano da vida na direção de outro porto. Ninguém melhor do que você para saber que cada nova chegada dos navegantes é sempre uma “festa”.

    Eu conto minhas felicidades diárias, sabia? A felicidade 2 foi a surpresa que me proporcionou quando li seu comentário lá no Milton Ribeiro sobre as respostas ao questionário Proust. Fiquei lisonjeado. Um comentário daquela natureza é digno de ser guardado delicadamente, em lugar especialíssimo, não apenas pela emoção que produz, mas principalmente pela honorabilidade da autoria. Muito obrigado.

    E a felicidade 3 é poder sentir que a presença do meu link por aqui significa que, de forma “special and very different”, me considerou seu amigo.

    O dia está ganho. A outra grande felicidade de hoje foi ter conseguido um dos treze últimos ingressos para o show “Carioca” do Chico Buarque, dia 3 de abril, aqui em Curitiba. E melhor ainda: ganhei de presente da minha Vésper!

    Fique bem. Receba meu abraço.

  14. Júnia says:

    Estou adorando ver esse seu blog cheio de novo!!! Mil Beijos!!

  15. telinha says:

    eu falei com a magaly que a minha felicidade por te ver num blog era um tanto egoísta: ai que saudade que eu estava de você, minha mammy brejeira!

  16. Maria Elisa Guimaraes says:

    Ery, realmente , ainda que a boca (e os dedos telclem, aquilo de que o coração está cheio, eu ainda acredito mais que o silêncio às vezes, mas só às verzes muito especiais como esta, é mais expressivo.

    Obrigada, muitíssimo, não dise mais nem menos do que realmente senti, e criticamente do que pude ver e olhe que não estou vendo nem muito bem e nem tanto.
    Eu realmente fiquei encantada por, no meio de tanta gente acompanhar o tom altamente burguês e legère da época e das festas da época do Proust, vc rechaçou e paritu para a diferença, para o aprimoramento, pois quem tem talento não reeclama do que tem e sim do que pode fazer com aquilo que tem:-)

    Um forte abraço.
    Parabéns por ter conseguido (e ganho) sua Vésper), mas diga a ela que que ela também merece parabéns muito expressivos.

    Diga a ela que vc é feio pois vai ver o Chico e eu não vou.
    E diga que a humanidade é injusta. Anyway: who said life is fair?

    Hohohoho.

    Olhe a Etel, fale para ela que Meg Bee lhe manda beijos,
    Não sei o que ela disse de mim, mas isso não interessa, ela além da excelente Poeta, da grande compositora que é , ainda para mi, é excelente diretora de peças, shows e musicais.
    Paticipamos muito da divulgação do primeiro livro dela e infeliz mente o segundo d foi quando eu estava no meu “inferno astral”, digamos.

    Mas como diz minha sobrinha: melhores dias virão.

    Beijões para os três, agora e diga meu endereço para ela.
    (Nâo esqueço que ela fez dirigindo entre outros Alice Ruiz, ela, a do nosso querido Leminski

  17. Maria Elisa Guimaraes says:

    Figliola,
    não confunda : Breijeirinha é você ,
    Guimaraes Rosa falô: tá falado!
    Eu , então de ver você aqui, fico ancha, como diz João Cabral. Oooomaigudiness!
    Quer mais ou já está bom?
    Te adoro.
    Fique abençoada, filhota. Sempre.

%d blogueiros gostam disto: